Concentrando operações

Grupo Ultra confirma que fechou negociação exclusiva para Oxiteno, mas diz que valor ainda está em discussão

Ultra concentrará seus negócios no mercado de óleo e gás; segundo o Estadão, expectativa seria de que a venda fique acima de US$ 1,2 bi

arrow_forwardMais sobre
Oxiteno (Foto: Divulgação)

A Ultrapar Participações (UGPA3), conhecida pela rede de postos de combustíveis Ipiranga,  confirmou em comunicado ao mercado nesta quarta-feira (16) que se encontra em negociação exclusiva com a tailandesa Indorama Ventures PLC para eventual venda de sua subsidiária Oxiteno.

No entanto, a companhia ressaltou que não há neste momento contrato ou qualquer compromisso de compra e venda assinado entre as partes. Demais termos e condições da operação, incluindo o valor, ainda estão em processo de discussão, afirmou.

“Em consistência com o que vem informando aos seus acionistas e ao mercado de capitais, a Ultrapar está em processo de revisão de seu portfólio de negócios, buscando maior complementariedade e sinergias, com investimentos centrados nas
oportunidades existentes na cadeia downstream de óleo e gás no Brasil, na qual possui forte escala operacional e conta com vantagens competitivas estruturais. A companhia manterá seus acionistas e o mercado informados sobre eventuais
desdobramentos relevantes”, destacou a empresa em fato relevante.

O Estadão destacou mais cedo, citando fontes, que o Grupo tinha fechado acordo de exclusividade para a venda de sua unidade química Oxiteno com a Indorama. A expectativa seria de que a venda fique acima de US$ 1,2 bilhão, segundo uma fonte.

Com isso saíram da lista de potenciais compradores o fundo de private equity (que compra participação de empresas) Advent e a fabricante norte-americana de produtos químicos Stepan.

Com a operação, o Ultra concentrará seus negócios no mercado de óleo e gás. Nesse processo já concluiu, recentemente, a venda da rede de farmácias Extrafarma, que havia comprado por R$ 1 bilhão há sete anos, para a concorrente Pague Menos (PGMN3), por R$ 700 milhões.

A entrega das propostas firmes de compra pelo ativo ocorreu no fim do mês passado. O Bank of America trabalha como assessor financeiro.

Nomes apontados como os candidatos mais óbvios para a compra, como a brasileira Unipar, não chegaram a passar para a segunda etapa do processo de venda, que começou no início do ano.

A Oxiteno produz defensivos agrícolas e matérias-primas usadas para a fabricação de detergentes, entre outros produtos. Tem 11 fábricas no Brasil, Estados Unidos, México e Uruguai, cinco centros de pesquisa e desenvolvimento e oito escritórios comerciais nas Américas, Europa e Ásia.

PUBLICIDADE

A tailandesa Indorama já opera no Brasil, em Pernambuco. A presença da companhia em solo brasileiro foi garantida após a compra dos ativos da italiana M&G no País. A Indorama herdou, nesse processo, uma fábrica no complexo portuário de Suape, onde produz resina PET.

(com Estadão Conteúdo)

Analista oferece curso gratuito de como gerar renda extra na Bolsa. Inscreva-se no Desafio dos 5%.