Atacarejo

Grupo Mateus (GMAT3) diz que vendas no 2º tri avançam acima do esperado; ação fecha com salto de 7,39%

Executivos da empresa projetam que as vendas do período do segundo trimestre fiquem acima do esperado inicialmente

Por  André Cabette Fábio -

O CEO do Grupo Mateus (GMAT3), Ilson Mateus, afirmou nesta terça-feira (10) que as vendas no conceito mesmas lojas (SSS na sigla em inglês) estão em patamares “bem acima do esperado” em abril e no início de maio. Assim, a expectativa é de que os resultados trimestrais deste período fiquem acima do esperado inicialmente.

As declarações foram dadas durante teleconferência de apresentação de resultados do primeiro trimestre, quando o Grupo Mateus (GMAT3) registrou lucro líquido de R$ 199 milhões, uma alta de 27,1%. As ações da empresa de atacarejo dispararam 7,39%, cotadas a R$ 4,65.

No setor eletro, o executivo afirmou que houve uma melhoria muito grande nas vendas com o Auxílio Brasil, apesar de o primeiro trimestre ser mais fraco, com queima de estoques. O ele também disse que, no setor de móveis, vem focando em eficiência e entregas.

Segundo balanço divulgado no dia anterior, as vendas nas mesmas lojas tiveram alta de 12,7% frente ao mesmo período de 2021, uma aceleração de 2,5 pontos percentuais no ritmo de crescimento.

O atacarejo teve crescimento de 0,3 ponto percentual nas vendas mesmas lojas, e alta de 37,6% da receita bruta. O varejo registrou menos 0,9 ponto percentual em SSS, mas alta de 32,2% de receita. Em eletrodomésticos, o Grupo Mateus viu uma queda 19,0 pontos percentuais em SSS, mas alta de 31% em receita.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) foi a R$ 262,3 milhões no 1T22, 25,2% maior que os R$ 209,5 milhões do primeiro trimestre de 2021. A margem Ebitda, entretanto, recuou 0,5 ponto percentual, para 5,7%.

Inflação e novas lojas pressionam margem bruta

Na teleconferência a analistas, a diretoria do Grupo Mateus afirmou que a margem bruta foi pressionada por inflação e abertura de novas lojas, que demoram seis meses para começar a performar. A venda de terras teve bom desempenho, com uma margem menor, mas diluição de custos.

Segundo o balanço, o Grupo Mateus fechou o trimestre com 218 lojas, 48 a mais do que tinha ao final do mesmo período de 2021, sendo 16 inauguradas apenas no 1T22.

No primeiro trimestre, a empresa foi capaz de reduzir estoques, afirmou a diretoria. Isso ocorreu apesar da abertura de lojas novas de atacarejo, que exigem estoques maiores.

Questionado sobre Capex (investimentos), o CEO do Grupo Mateus, Ilson Mateus, afirmou que a empresa tem caixa para realizar a expansão prevista para o final de 2022.

A expectativa é de que a geração de caixa venha muito forte. Assim, a empresa pode tomar algo de dívida, mas relativamente pouco, visando 2023, afirmou.

Análise do balanços

Em relatório, o Credit Suisse avaliou os resultados como mistos, com sólido crescimento de vendas líquidas, impulsionado pela abertura de 16 lojas durante o trimestre, maturação das lojas abertas anteriormente e alta SSS (vendas de mesmas lojas).

Por outro lado, a margem bruta contraiu 150bps a/a para 22,3% das vendas, ligeiramente abaixo das estimativas do Credit Suisse e do mercado.

“Apesar do forte crescimento generalizado do Grupo Mateus, principalmente devido ao seu plano de expansão acelerado, estamos cada vez mais cautelosos com a deterioração das margens. Isso nos leva a questionar qual será o preço de rentabilidade do plano de crescimento do Grupo Mateus pela frente”, destaca o Credit Suisse.

Os resultados financeiros líquidos mais baixos levaram a um lucro líquido consolidado de R$ 199 milhões (+27,1% a/a), acima das estimativas do Credit Suisse e do mercado em 17% em média. O rating é de outperform (performance acima do mercado), com preço-alvo de R$ 7,00.

Melhor do que esperado

Para a XP, o Grupo Mateus (GMAT3) teve resultado do 1T22 melhor do que esperado, mas a margem segue pressionada.

Para o time de análise da XP, o Grupo Mateus (GMAT3) apresentou resultados acima do esperado no primeiro trimestre, apesar da margem ainda pressionada por conta do contexto macro desafiador e forte plano de expansão da companhia.

A XP reitera recomendação de compra para o Grupo Mateus e preço-alvo de R$ 9.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe