Gastos de início de ano: planejamento evita descontrole financeiro

IPVA e IPTU são dois impostos que todos os proprietários de veículos e imóveis precisam pagar no início de cada ano

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – O IPVA e o IPTU são dois impostos que todos os proprietários de veículos e imóveis precisam pagar no início de cada ano. Como a época é cheia de gastos extras (matrícula escolar, férias, entre outros) um bom planejamento é essencial para evitar um descontrole financeiro.

“Seria muito bom se as pessoas se planejassem e guardassem o dinheiro do 13º salário para quitar as contas do início do ano, mas nem todos fazem isso. Quem já gastou a primeira parcela, pode aproveitar a segunda para pagar à vista as contas que possuem mais juros no pagamento parcelado”, afirma a coordenadora institucional da Pro Teste, Maria Inês Dolci.

Empréstimos x dívidas

Para quem não tem o dinheiro para o pagamento à vista, Maria Inês desaconselha o empréstimo com esta finalidade. “A pessoa precisa avaliar muito bem as condições de um empréstimo, porque os juros bancários são muito altos. Quase nunca compensa trocar os juros das parcelas, pelos juros cobrados em um empréstimo. A substituição de dívidas não é uma boa opção”, garante.

Já para quem não consegue tirar do salário o valor para os pagamentos, a coordenadora aconselha o uso da reserva de emergência. “Se a pessoa tem dinheiro guardado, usar um pouco dessa quantia pode ser uma boa opção para evitar os juros e os empréstimos”. De acordo com a Fundação Procon-SP, a taxa média de juros cobradas pelos bancos para empréstimos pessoais em novembro foi de 5,27% ao mês.

Outro conselho é saber avaliar os descontos nos valores. “Se pagar à vista está fora de cogitação por falta de verba, é preciso buscar outras alternativas. Algumas contas oferecem descontos menores para quem paga em duas ou três vezes ao invés de dividir em parcelas para o ano todo. Essa pode ser uma outra maneira de economizar“.

Descontos à vista

A Secretaria da Fazenda do Estado de SP já informou que o contribuinte que quiser garantir o desconto de 3% no IPVA deverá fazer o pagamento à vista em janeiro de 2008.

Além disso, será possível pagar o tributo também à vista, em fevereiro, sendo que neste caso não haverá desconto, ou para quem estiver com o orçamento apertado, vale pagar o IPVA em três parcelas iguais, cujos respectivos vencimentos ocorrem em janeiro, fevereiro e março.

Para o IPTU, a Secretaria Municipal de Finanças de SP informou que ainda não está definido qual será o desconto oferecido a quem pagar à vista, nem se haverá vantagens para parcelamentos em menor tempo. No ano passado, os contribuintes que fizeram o pagamento em uma única vez, economizaram 6% do valor do imposto.

“De uma forma ou de outra, o importante é pagar. Quem não paga o IPVA não consegue licenciar o veículo e sem o licenciamento, não há emissão do novo documento. Um veículo nessas condições pode ser multado pesadamente e apreendido pela autoridade de trânsito. Já o contribuinte que não pagar o IPTU tem o débito inscrito na dívida ativa do município. Se não for paga, esta dívida poderá acarretar o confisco dos bens do proprietário do imóvel”, alerta a coordenadora.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Compartilhe