Futuros de NY iniciam 2024 em alta à espera de dados de emprego e ata do Fomc; veja os destaques do mercado

Bolsas europeias avançam no primeiro pregão de 2024, enquanto asiáticas encerraram dia sem direção definida

Camille Bocanegra

Publicidade

Os índices futuros de Nova York iniciaram 2024 ainda embalados pelo rali visto no fim de 2023. O S&P 500, que vem de nove semanas consecutivas de alta e subiu 24% no ano passado, avança na manhã desta terça-feira (2), assim como o Nasdaq e Dow Jones.

Nessa semana, os EUA aguardam importantes divulgações do mercado de trabalho, como o relatório JOLTs, na quarta-feira, a pesquisa ADP de empregos privados no dia seguinte e os dados do payroll (folha de pagamento), na sexta. Os números indicam a temperatura da economia no país e são monitorados de perto pelo Federal Reserve (Fed).

Além dos indicadores, haverá a divulgação da Ata do FOMC (comitê de política monetária do Fed), que traz mais indicações dos rumos da trajetória de juros no país. A expectativa é que o documento apresente mais direções sobre o início do ciclo de cortes pela instituição.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Hoje, os destaques são as divulgações de PMIs da Alemanha e França, que vieram dentro das expectativas, e dos dados de EUA e Brasil, apresentados ao longo da manhã, após a divulgação do PMI Industrial Caixin da China ontem.

Ao longo da semana, serão divulgados mais PMIs, na China (dados do setor de serviço e composto) e nos EUA (leitura de atividade industrial pelo ISM).

Os mercados europeus iniciaram o ano em trajetória positiva, com alta de 0,43% no Stoxx 600 logo na abertura da sessão. A alta é puxada pelo setor de petróleo e gás, que acompanha os avanços da commodity nessa manhã.

Continua depois da publicidade

Já no mercado asiático, 2024 começou misto, com quedas expressivas na bolsa chinesa, enquanto as ações das Austrália chegaram perto de seu maior patamar de todos os tempos. No Japão, a bolsa segue fechada até quarta-feira por feriado de mercado.

Por aqui, as divulgações da semana começam com o boletim Focus, às 8h25, seguido os números de PMI, às 10h, e dos dados da balança comercial de dezembro e do acumulado de 2023, às 15h.

Amanhã, a expectativa é para a divulgação, pelo Banco Central, dos números sobre as transações correntes de novembro e de investimento estrangeiro. Na quinta-feira, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística trará os dados de inflação ao produtor em novembro.

1.Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros de Nova York operam em alta, ainda acompanhando o rali visto no fim de 2023. O S&P 500, que vem de nove semanas consecutivas de alta e subiu 24% no ano passado, avança na manhã desta terça-feira (2), assim como o Nasdaq e Dow Jones.

O S&P 500 fechou com queda de 0,28%, aos 4.769 pontos na sexta-feira, mas durante a sessão quase atingiu seu máximo histórico de fechamento de 4.796,56 em 3 de janeiro de 2022. O Nasdaq encerrou a última sessão de 2023 em queda de 0,53% enquanto o Dow Jones caiu 0,03%.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

Ásia

No mercado asiático, 2024 começou misto, com quedas expressivas na bolsa chinesa enquanto as ações das Austrália chegaram perto de seu maior patamar de todos os tempos. No Japão, a bolsa segue fechada até quarta-feira por feriado de mercado.

O mercado chinês sofreu com a divulgação do PMI de manufatura do país, que apresentou contração. O dado, em 49 ante os esperados 49,5 e em queda em relação aos 49,4 apresentados anteriormente, demonstrou a possível necessidade de maiores ações políticas para suportar um avanço da economia.

Já a pesquisa Caixin demostrou avanço na atividade manufatureira em dezembro, em 50,8 ante os 50,7 esperados.

O índice CSI 300 da China fechou 1,3% mais baixo em 3.386,35 na terça-feira, enquanto o índice Hang Seng de Hong Kong caiu 1,62%. Ambos os mercados estiveram entre os piores desempenhos de 2023.

Europa

Os mercados europeus iniciaram o ano em trajetória positiva, com alta de 0,43% no Stoxx 600 logo na abertura da sessão. A alta é puxada pelo setor de petróleo e gás, que acompanha os avanços da commodity nessa manhã.

Commodities

O petróleo sobe nesta terça-feira acompanhando as tensões no Mar Vermelho. O Irã enviou um navio de guerra para a região, após novos ataques do grupo Houti, grupo rebelde do Iêmen.

O envio foi anunciado na segunda-feira e, de acordo com o comunicado do país pérsico, operações dessa natureza são periodicamente realizadas para garantir rotas de navegação no Mar Vermelho. Ainda assim, o clima de apreensão permanece, pois o movimento ocorre após a destruição, pela Marinha dos EUA, de três barcos Houthi, com morte de 10 tripulantes.

O ataque dos EUA respondeu à pedido de socorro de navio com bandeira de Cingapura, que estava sob fogo de embarcação dos Houthi.

Bitcoin

2. Agenda

A agenda de hoje tem como destaque a apresentação de dados de PMIs de países europeus, dos EUA e no Brasil.

Brasil

8h: Boletim Focus

10h: PMI Industrial S&P Global

15h: Balança Comercial

EUA

11h45: PMI Industrial, com projeção LSEG de 48,2

12h: Gastos de Construção (dados de novembro), com projeção LSEG de 0,5%

3. Noticiário econômico

Receita Federal abre programa de pagamento de dívidas sem juros e multas

Começa nesta terça o período de adesão de pessoas físicas e jurídicas ao programa de Autorregularização Incentivada de Tributos, da Receita Federal, em que dívidas podem ser pagas sem multas e sem juros.

A medida foi publicada no Diário Oficial da União em 29 de dezembro com o objetivo de incentivar os contribuintes a regularizarem débitos tributários administrados pela Receita Federal, evitando autuações e litígios tributários.

4. Noticiário político

Incentivo a montadoras será financiado com volta da taxa de importação de carros elétricos, diz Alckmin

O vice-presidente e ministro da Indústria e Comércio, Geraldo Alckmin, anunciou neste domingo (31) que o benefício tributário concedido a montadoras será financiado, em parte, pelo aumento do imposto de importação dos carros elétricos e híbridos.

O programa Mobilidade Verde e Inovação (Mover) foi criado por meio de medida provisória publicada na noite de sábado (30) e custará R$ 3,5 bilhões em 2024. Ao todo, até 2028, serão R$ 19,3 bilhões.

5. Radar Corporativo

PetroReconcavo (RECV3)

A PetroReconcavo (RECV3) informou a eleição de novo CEO, em substituição a Marcelo Campos Magalhães. O novo diretor executivo, José Maria de Mello Firmo, assume após a renúncia de Magalhães, comunicada em 29 de dezembro de 2023.

Firmo possui mais de 30 anos de experiência no setor, com passagens pela Tratex, Schlumberger e Seadrill. O executivo também presidiu o IBP – Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis e a ABESPETRO – Associação Brasileira das Empresas de Serviços do Setor de Petróleo e Gás.

Petrobras (PETR4)

A Petrobras informou no domingo (31) que colocou em produção o navio-plataforma Sepetiba, no campo de Mero, bloco de Libra, no pré-sal da Bacia de Santos. Esse é o terceiro sistema de produção de Mero, com capacidade para produzir diariamente até 180 mil barris de óleo e comprimir até 12 milhões de metros cúbicos de gás.

A plataforma é do tipo FPSO, ou seja, uma unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência, da sigla em inglês.

Sequoia (SEQL3)

A Sequoia anunciou a assinatura de um memorando de entendimentos vinculante com os atuais acionistas do Grupo MOVE3, estabelecendo os termos e condições para potencial combinação de negócios entre as empresas. O Grupo MOVE3 atua no setor de logística bancária e meios de pagamento, com presença nacional e forte atuação em automação e robotização.

(Com Estadão, Reuters e Agência Brasil)