Futuros de NY caem antes de dados de inflação nos EUA; confiança do consumidor no Brasil e mais destaques

Indicador pode ampliar o rali de fim de ano nos EUA

Felipe Moreira

Publicidade

Os índices futuros dos EUA operam em baixa nesta sexta-feira (22), com investidores à espera da divulgação do deflator do consumo de novembro (PCE, em inglês) – indicador de inflação favorito do Federal Reserve (Fed).

Uma desaceleração do índice poderia validar o que tem sido uma surpreendente recuperação do mercado nos últimos dois meses, enquanto um número elevado poderia desafiar o posicionamento agressivo do mercado.

O consenso LSEG prevê estabilidade na comparação com o mês anterior e alta de 2,8% na base anual.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Os traders veem uma chance de 83% de um corte nas taxas de juros americana em março.

No Brasil, o Ibovespa subiu 1,05% e fechou acima dos 132 mil pontos pela 1ª vez, com ajuda, principalmente, da Vale (VALE3), mas seguindo também o movimento visto nos Estados Unidos.

Em indicadores, saem os dados da confiança do consumidor de dezembro.

Continua depois da publicidade

1.Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA caem nesta manhã de sexta-feira, com os investidores aguardando a divulgação do indicador de inflação preferido do Fed, enquanto avaliam as perspectivas para a política monetária após o BC americano ter sinalizado três cortes nos juros no próximo ano.

Os três principais índices estão a caminho de sua oitava semana consecutiva de ganhos – a primeira para o S&P 500 desde 2017 e para o Dow desde 2019. O S&P 500 subiu 0,58% na semana, enquanto o Dow tem um ganho de 0,27%. O Nasdaq subiu 1% no período.

Já o rendimento do Tesouro dos EUA a 10 anos caiu marginalmente nesta sexta-feira.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

Ásia

Os mercados asiáticos fecharam mistos nesta sexta-feira, com as atas da reunião de outubro do Banco do Japão mostrando que os membros do conselho debateram sobre como comunicar a mudança na sua posição de controle de rendimentos.

A taxa de inflação global do Japão desacelerou para 2,8%, abaixo dos 3,3% em outubro, o ritmo de inflação mais lento desde julho de 2022.

O núcleo da inflação – que exclui os preços dos alimentos frescos – ficou em 2,5%, em linha com as expectativas de uma pesquisa da Reuters com economistas e inferior ao valor de outubro de 2,9%.

Europa

Os mercados europeus operam com leves perdas, ampliando as baixas mesmo depois das ações dos EUA terem se recuperado de sua pior sessão em meses.

A economia do Reino Unido contraiu 0,1% no terceiro trimestre, informou o Office for National Statistics, revisando em baixa a sua estimativa anterior de ausência de crescimento. Economistas consultados pela Reuters esperavam que a leitura se mantivesse.

As varejistas de roupas esportivas registraram as maiores perdas do Stoxx 600, com a Adidas caindo mais de 6% e Puma recuando 4,5%, depois da Nike reduzir suas perspectivas de vendas e anunciar um programa massivo de corte de custos na quinta-feira.

Commodities 

Os preços do petróleo operam com alta, à medida que a tensão no Mar Vermelho persiste, mas a saída de Angola da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) limita os ganhos.

As cotações do minério de ferro na China fecharam com fortes ganhos, ampliando os ganhos pela quarta sessão consecutiva, impulsionados por notícias otimistas de bancos estatais e pela demanda robusta.

Na Bolsa de Cingapura, o minério de ferro de referência para janeiro, SZZFF4, subiu 1,4%, para US$ 137,5 a tonelada métrica, com ganhos semanais de 2,7%.

Bitcoin

2. Agenda

A semana termina com a divulgação do Índice PCE de novembro, com consenso LSEG prevendo estabilidade na base mensal e alta de 2,8% na base anual.

No Brasil, sai a confiança do consumidor de dezembro.

Brasil

8h: Confiança do consumidor de dezembro

11h: Campos Neto tem reunião com representantes de Bancos e da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) (fechado à imprensa)

12:h30: Campos Neto tem Reunião com Jackson Schneider, Senior Research Scholar da Columbia University (fechado à imprensa)

14h: Campos Neto tem reunião com Christopher Mark da Cunha Bueno Garman, Diretor Executivo para as Américas da Eurasia Group, e Silvio Ricardo Silva Cascione, Diretor para Brasil (fechado à imprensa)

15h30: Campos Neto tem reunião com Mario Lima, Senior Analyst Brazil da Medley Global Advisors, e Daniel Schwarz, Chefe Global (fechado à imprensa)

17h: Campos Neto tem reunião, por videoconferência, com Daniel Vorcaro, CEO do Banco Master, em São Paulo, para tratar de assuntos institucionais. (fechado à imprensa)

EUA

10h30: Índice PCE de novembro; consenso LSEG prevê estabilidade na base mensal e alta de 2,8% na base anual

12h: Confiança do consumidor de dezembro

12h: Novas moradias de novembro

3. Noticiário econômico

Comissão aprova texto-base do Orçamento de 2024 com corte de R$ 7 bi no PAC

A Comissão Mista de Orçamento (CMO) aprovou o texto-base da Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2024 com um corte de cerca de R$ 7 bilhões nas despesas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), uma das vitrines do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O programa foi desidratado para que o Congresso ampliasse o valor das emendas parlamentares, que vão somar cerca de R$ 50 bilhões, um montante recorde. Trata-se do primeiro Orçamento do terceiro mandato de Lula, uma vez que o de 2023 foi elaborado na gestão do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Conselho Monetário aprova teto de 100% para os juros do rotativo do cartão de crédito

O Conselho Monetário Nacional aprovou o teto de 100% do rotativo do cartão de crédito na quinta.

Fernando Haddad, ministro da Economia, falou sobre o tema.

“Não se chegou a um entendimento de autorregulação, o voto que foi aprovado hoje simplesmente disciplina o disposto na lei do Desenrola. Então, estão valendo as regras normais do cartão de crédito, a única mudança que entra em vigor no começo do ano que vem é que em toda e qualquer contratação os juros estão limitados ao valor do principal […] O juro acumulado não pode exceder o valor da dívida, do principal. Independentemente do juro mensal, bateu em 100% ela para aí. O juro acumulado do rotativo tem uma trava, exatamente 100%”, afirmou à Reuters.

4. Noticiário político

STF retomará em fevereiro julgamento sobre revisão da vida toda

O Supremo Tribunal Federal (STF) vai retomar no dia 1° de fevereiro de 2024 o julgamento sobre a revisão da vida toda de aposentadorias do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O processo foi incluído na pauta de julgamentos na última quinta pelo presidente da Corte, ministro Luís Roberto Barroso.

A análise do caso foi suspensa em 1° de dezembro deste ano após um pedido de destaque feito pelo ministro Alexandre de Moraes no plenário virtual da Corte. Com a decisão, o julgamento foi suspenso e terá continuidade na modalidade presencial.

Em dezembro do ano passado, o Supremo validou a revisão da vida toda e permitiu que aposentados que entraram na Justiça possam pedir o recálculo do benefício com base em todas as contribuições feitas ao longo da vida.

5. Radar Corporativo

Petrobras (PETR4)

A Petrobras (PETR4) assinou com a Enauta (ENAT3), contratos para a cessão da totalidade de sua participação nos camposde Uruguá e Tambaú, em águas profundas no pós-sal, localizados na Bacia de Santos.

O valor a ser recebido pela estatal com a operação é de até US$ 35 milhões, sendo US$ 3 milhões pagos na data de hoje, US$ 7 milhões a serem pagos no fechamento da transação e até US$ 25 milhões em pagamentos contingentes, a depender das cotações futuras do Brent e eventos relacionados ao desenvolvimento dos ativos.

IRB Brasil (IRBR3)

O IRB Brasil (IRBR3) divulgou seus dados mensais nesta noite de quinta-feira (22), registrando lucro líquido de R$ 9,8 milhões em outubro, um crescimento de 53,1% frente aos R$ 6,4 milhões no mesmo período do ano anterior.

A empresa de resseguros teve prêmios emitidos de R$ 401 milhões em outubro, queda de 26% na comparação ano a ano, enquanto o índice de sinistralidade foi de 55% no mês, contra 80,6% em igual etapa de 2022, conforme dados preliminares enviados pelo IRB à Superintendência de Seguros Privados (Susep).

Eletrobras (ELET3)

A Eletrobras (ELET3) concluiu nesta quinta-feira (21) a aquisição das participações de 51% do FIP Milão nas SPEs Vale do São Bartolomeu (VSB) e
Triângulo Mineiro Transmissora (TMT).

O valor pago pela Eletrobras, através de sua subsidiária integral Furnas, totalizou R$ 574 milhões (equity value), já realizados os ajustes pertinentes, resultado da antecipação com otimizações e melhorias do exercício e termos da opção de venda outorgada por Furnas em favor do FIP Milão em 2013.

(Com Estadão, Reuters e Agência Brasil)