Mercados

Futuros de Nova York sobem em meio à expectativa pelos dados de desemprego nos EUA

O fator negativo que continua a pesar sobre os mercados é a epidemia do coronavírus, que atingiu mais de 930 mil pessoas ao redor do mundo

(Shutterstock)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Os índices futuros de Nova York avançam quase 2% na manhã de hoje, após as perdas de ontem na Bolsa de York, quando os índices Dow Jones e o S&P 500 fecharam em baixa de cerca de 4,4%.

Os preços do petróleo também estão em alta nesta quinta-feira, de cerca de 9%, no que é visto como uma reação natural após as fortes quedas do mercado.

Os investidores aguardam os números de pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos, que serão divulgados às 9h30. As projeções dos economistas indicam que podem ter sido cortados 3,5 milhões de vagas na semana passada, de acordo com a estimativa da Refinitiv, informa a CNN. Bank of America, Barclays e Merrill Lynch projetam que o número superará 5 milhões.

Aprenda a investir na bolsa

Na semana anterior, o total de pedidos de seguro-desemprego atingiu o recorde de 3,3 milhões. A máxima anterior havia sido de 695 mil, registrada em 1982.

Outro fator negativo que continua a pesar sobre os mercados é a epidemia do coronavírus, que atingiu mais de 930 mil pessoas ao redor do mundo até a manhã de hoje, com os EUA registrando mais de 200 mil casos confirmados.

Na Ásia, as Bolsas fecharam sem direção definida. O índice Nikkei, do Japão, fechou em baixa de 1,4%, enquanto o índice Xangai Composite, da China, subiu 1,7%. Coreia do Sul e Hong Kong terminaram o pregão em alta.

As Bolsas europeias abriram em alta. Por volta das 6h40, o índice Dax, da Alemanha, subia 0,3%, enquanto o FTSE, do Reino Unido, operava com valorização de 0,6%.

Aprendizados em tempos de crise: uma série especial do Stock Pickers com as lições dos principais nomes do mercado de ações. Assista – é de graça!