Crise das criptomoedas

Fundadores do 3AC quebram silêncio, mas não revelam paradeiro: “Tem muito maluco no mercado cripto”

Em entrevista para a Bloomberg, Su Zhu e Kyle Davies disseram que precisam se proteger e manter um perfil discreto

Por  CoinDesk -

Os fundadores do fundo de hedge cripto insolvente Three Arrows Capital (3AC), Su Zhu e Kyle Davies, quebraram o silêncio. Em entrevista para a Bloomberg, publicada nesta sexta-feira (22), os dois descreveram o colapso do negócio como “lamentável”, mas negaram que retiraram dinheiro do fundo antes de seu colapso, conforme alegado por alguns clientes.

A “implosão” do 3AC, aparentemente desencadeada pela queda do ecossistema Terra, abalou todo o mercado de criptomoedas. Os investidores disseram que a empresa ainda lhes deve US$ 2,8 bilhões. Na segunda-feira (18), no entanto, um processo judicial de pouco mais de 1.000 páginas revelou a existência de ações individuais no valor de cerca de US$ 1 bilhão.

Os fundadores se recusaram a dizer onde estavam, mas um dos advogados que participou da entrevista, feita por telefone, disse que o destino final deles são os Emirados Árabes Unidos, segundo o texto.

“Dado que havíamos planejado mudar o negócio para Dubai, temos que ir para lá em breve para avaliar se nos mudamos como planejado originalmente ou se o futuro nos reserva algo diferente”, acrescentou Zhu.

A dupla insiste que está cooperando com as autoridades enquanto tenta manter a discrição.

“Há muitas pessoas malucas no mercado de criptomoedas do tipo que fazem ameaças de morte e todo tipo de barulho”, disse Zhu. “Sentimos que é apenas do interesse de todos se pudermos estar fisicamente protegidos e manter um perfil discreto”.

Alavancagem

Na reportagem, Zhu disse que o motivo do colapso do fundo foi fazer alavancagem com a esperança de que o mercado de criptoativos se recuperasse. O fundo fez negociações com tokens Grayscale Bitcoin Trust (GBTC), Terra (LUNA) e TerraUSD ( UST), segundo a matéria. Uma das maiores posições do 3AC era no ecossistema Terra, que desmoronou para nada em maio.

“O que não percebemos foi que a LUNA era capaz de cair efetivamente para zero em questão de dias, e que isso catalisaria um aperto de crédito em todo o setor que pressionaria significativamente todas as nossas posições ilíquidas”, falou Zhu. Ele acrescentou que o 3AC falhou ao não conseguir identificar riscos relacionados ao projeto.

A LUNA perdeu quase todo o seu valor ao longo de uma semana em meados de maio, enquanto a stablecoin algorítmica UST caiu para alguns centavos depois de perder sua paridade com o dólar americano.

Leia mais:

O 3AC foi um dos maiores apostadores do ecossistema Terra e também um dos maiores detentores do GBTC, um produto institucional de Bitcoin (BTC).

Como um produto regulamentado, o GBTC permitiu que investidores como 3AC comprassem ações diretamente, dando BTC como garantia. Os detentores poderiam então vender as ações em mercados de balcão por um prêmio – o que rendeu um grande lucro para os detentores e se tornou uma negociação atraente entre os investidores.

As ações do GBTC foram bloqueadas por seis meses, o que significa que os preços em queda levaram os detentores a perdas em vez de lucros. O prêmio do GBTC mudou no ano passado, e atingiu um desconto recorde em junho. Isso significou perdas enormes para investidores como o 3AC, que acumularam bilhões de dólares em exposição ao produto.

O produto também perdeu valor nos últimos meses em meio ao declínio de todo o mercado de criptoativos. No início do ano, as ações do GBTC eram negociadas a quase US$ 35. De lá para cá, no entanto, desvalorizaram 50%, e no início desta semana estavam valendo US$ 12.

O 3AC continuou a tomar emprestado de credores esperando uma recuperação do mercado. No entanto, o Bitcoin caiu para quase US$ 20.000 no final de junho, fazendo com que as posições da empresa dessem errado e tornando-a incapaz de pagar quaisquer empréstimos. O fundo perdeu dinheiro com LUNA, suas ações do GBTC foram negociadas com desconto e as quedas gerais do mercado cripto fizeram suas participações em altcoins caírem drasticamente de valor também.

“Isso foi extremamente doloroso para nós”, disse Zhu, referindo-se à queda do BTC. “Acabou sendo meio que o prego no caixão.”

O Three Arrows Capital foi contatado pela reportagem do CoinDesk, mas não enviou resposta até a publicação deste texto.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe