Inflação e juros

Fed fará todo o possível para conseguir pouso suave da economia, diz dirigente

Para Neel Kashkari, há ‘alguma evidência’ de que EUA estão em regime de ‘inflação elevada no mais longo prazo’ e o Fed ‘pode ter de ser mais agressivo’

Por  Estadão Conteúdo -

Neel Kashkari, presidente do Fed (o Banco Central americano) de Mineápolis, afirmou na quinta-feira (19) que o Federal Reserve fará “todo o possível para conseguir um pouso suave” da economia, contendo a inflação, mas sem provocar uma contração da economia dos Estados Unidos.

Kashkari, que não tem direito a voto nas decisões de política monetária deste ano, disse que há “alguma evidência” de que os EUA estão em um regime de “inflação elevada no mais longo prazo” e, caso isso se confirme, o Fed “pode ter de ser mais agressivo no aperto monetário”.

Leia também:

O presidente do Fed de Mineápolis afirmou que era da ala mais “dovish” (que se preocupa mais com desemprego do que com inflação) do Banco Central americano quando não havia inflação elevada, para sustentar a economia, mas agora a situação é distinta, por isso a necessidade do aperto monetário.

O dirigente disse também, durante evento virtual do Urban Institute, que não é possível saber neste momento até quando os juros terão de subir para levar a inflação à meta de 2% ao ano do Federal Reserve.

Ainda não investe no exterior? Estrategista da XP dá aula gratuita sobre como virar sócio das maiores empresas do mundo, direto do seu celular – e sem falar inglês

Compartilhe