Novo cenário

Exchanges descentralizadas superam corretoras tradicionais, revela Chainalysis

Usuários enviaram US$ 224 bilhões para exchanges descentralizadas entre abril de 2021 e abril de 2022

Por  CoinDesk

As exchanges descentralizadas (DEX) são difíceis de usar quando comparadas às exchanges centralizadas (CEX), mas a maior oferta pares de negociação de criptomoedas (que é virtualmente ilimitada) parece impulsionar sua popularidade.

Entre abril de 2021 e abril de 2022, os usuários da Web 3.0 enviaram US$ 224 bilhões em valor on-chain (na blockchain) para DEXs, superando exchanges centralizadas como a Coinbase, que, juntas, somaram US$ 175 bilhões no mesmo período, de acordo com a Chainalysis.

Os números não refletem o resultado final dos volumes de negociação, mas destacam como as DEXs estão surgindo como alternativa viável às exchanges centralizadas. Mas uma transição de CEXs para DEXs levanta preocupações sobre como esse crescente setor de criptomoedas será regulamentado. As corretoras descentralizadas são autoexecutáveis e, para o bem ou para o mal, falta o elemento humano das exchanges centralizadas. Isso significa que é mais difícil regulá-las.

O economista da Chainalysis, Ethan McMahon, disse ao CoinDesk que a mudança de CEX para DEX começou em meados de 2020, com a popularização das finanças descentralizadas (DeFi), e continuou com o boom dos tokens não fungíveis (NFTs) ao longo de 2021. As DEXs obtiveram 50% de participação de mercado em setembro de 2020, de acordo com o relatório. Em junho de 2021, esse número atingiu um pico de 80%.

Quando perguntado sobre o futuro domínio das exchanges descentralizadas, McMahon disse que a regulamentação provavelmente desempenhará um papel importante.

Embora as DEXs não sejam custodiais e ofereçam uma gama mais ampla de pares de moedas, elas não são tão fáceis de usar e não oferecem a mesma garantia regulatória que as exchanges centralizadas oferecem, falou McMahon. Se as DEXs continuarem a aumentar em popularidade, uma repressão regulatória pode estar a caminho.

“Se [a regulamentação] servir como um obstáculo, ela pode realmente reduzir a participação de mercado”, disse McMahon.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe