Análise técnica

Ethereum rompe média de 50 dias pela primeira vez desde abril

O salto da criptomoeda, no entanto, pode ser passageiro, segundo uma analista que acompanha o mercado

Por  CoinDesk -

O Ethereum (ETH) superou um nível técnico importante pela primeira vez em três meses, deixando o líder de mercado Bitcoin (DOT) para trás.

No entanto, um analista que acompanha os padrões do gráfico de preços adverte contra a expectativa de rápidas altas dos preços do ETH.

O Ether subiu acima da média móvel simples de 50 dias (SMA) na segunda-feira (18), atingindo uma alta de um mês acima de US$ 1.500. A criptomoeda era negociada a US$ 1.525 no momento da redação deste texto, com a SMA de 50 dias em US$ 1.327. O Bitcoin permaneceu abaixo de sua SMA de 50 dias, em US$ 23.000.

Embora os traders e analistas baseados em gráficos normalmente leiam os cruzamentos acima da SMA de 50 dias como um sinal de uma mudança positiva, o último rompimento do Ether pode ser diferente, de acordo com Katie Stockton, técnica de mercado, fundadora e sócia-gerente da empresa Fairlead Strategies.

“O Ether limpou sua [SMA] de 50 dias, melhorando o sentimento por trás das altcoins (criptomoedas diferentes do BTC), mas o salto pode ser passageiro com o retorno das condições de sobrecompra de curto prazo”, escreveu Stockton em uma nota aos clientes divulgada ontem. “A tendência de baixa permanece intacta, com preços abaixo do modelo de nuvem diário [Ichimoku].”

A Nuvem de Ichimoku, criada pelo jornalista japonês Goichi Hosoda no final da década de 1960, é composta por duas linhas – o intervalo principal A e o intervalo principal B. Ambas as linhas são traçadas 26 dias antes da última vela para indicar suporte ou resistência futura. Os cruzamentos acima ou abaixo da nuvem são amplamente considerados como sinais iniciais de uma mudança de tendência de alta ou baixa.

Até o momento, o Ether foi negociado dentro da nuvem Ichimoku identificada pela área entre o intervalo principal A e o intervalo principal B. Qualquer movimento acima do intervalo principal B seria necessário para confirmar a quebra da nuvem.

“O Ether precisa de uma melhoria mais significativa no impulso de médio prazo para nos convencer de que uma reviravolta duradoura está em andamento”, observou Stockton, citando a falta de grande suporte de preço entre US$ 1.000, o nível psicológico, e a alta de US$ 490 de setembro de 2020 como um risco para a cripto.

Em outras palavras, há muitas desvantagens possíveis caso o ETH caia abaixo de US$ 1.000 – mais ainda, já que os indicadores de longo prazo permanecem em baixa.

“De uma perspectiva de longo prazo, um ciclo de mercado em baixa tem um momento negativo de acordo com o MACD mensal (indicador de análise técnica) e a estocástica (outro indicador de análise técnica)”, escreveu Stockton.

O gráfico semanal do MACD imprimiu valores negativos no momento da redação deste texto, indicando um viés de baixa persistente. O MACD é um indicador usado para medir a força da tendência e identificar mudanças. O cruzamento do MACD abaixo de zero implica uma alteração de tendência de alta para baixa e vice-versa.

O estocástico, um indicador popular para gerar sinais de sobrecompra e sobrevenda, sinalizou condições de sobrevenda com uma impressão abaixo de 20. No entanto, a sobrevenda não implica uma reversão de tendência mais alta. Além disso, os indicadores podem permanecer sobrevendidos por mais tempo do que os compradores de queda podem permanecer solventes.

Apesar do salto mais recente, o Ether está com uma perda de 58% no acumulado do ano, em comparação com os 51% do Bitcoin.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe