Energisa investirá R$ 6,1 bi em 2024, PetroReconcavo conclui recompra e Azul precifica títulos externos

Confira os principais destaques do noticiário corporativo desta terça-feira (6)

Felipe Moreira

Publicidade

O radar corporativo desta terça-feira (6) traz anúncio de investimentos de R$ 6,1 bilhões para o ano de 2024 da Energisa (ENGI11). Além disso, a PetroReconcavo (RECV3) concluiu a recompra de 400 mil ações ordinárias da empresa a um preço médio de R$ 22,61.

O Bradesco, BB e Elopar farão OPA unificada para fechar capital da Cielo (CIEL3).

Na temporada de balanços, o Itaú (ITUB4) teve lucro recorrente de R$ 9,4 bilhões no quarto trimestre, alta anual de 22,6%. Já a Cielo (CIEL3) teve lucro líquido de R$ 480,8 milhões no 4º tri e aprova R$ 410 milhões em JCP.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Confira mais destaques:

Energisa (ENGI11)

A Energisa prevê investimentos de R$ 6,1 bilhões para o ano de 2024, sendo R$ 4,9 bilhões para distribuidoras, R$ 513,5 milhões para transmissão e o restante será direcionado para a nova marca do grupo (re)energisa, para a distribuição de gás natural e para holdings e outras empresas.

PetroReconcavo (RECV3)

A PetroReconcavo (RECV3) informou que seu 2º Programa de Recompra de Ações teve seu prazo expirado em 27 de janeiro de 2024, e seu encerramento deverá ser ratificado na próxima Reunião do Conselho de Administração. A companhia adquiriu 400 mil ações ordinárias da empresa a um preço médio de R$ 22,61.

Continua depois da publicidade

Azul (AZUL4)

A Azul (AZUL4) anunciou na segunda-feira que sua subsidiária, Azul Secured Finance LLP, precificou a reabertura da oferta privada de títulos de dívida seniores com garantia prioritária e vencimento em 2028 de US$148,7 milhões de valor principal agregado e cupom de 11,930%. O preço de emissão da reabertura foi de 100,625% do valor principal dos Novos Títulos de Dívida, com yield to maturity de 11,749%. A empresa pretende usar os recursos líquidos para refinanciar dívidas.

Iguatemi (IGTI11)

A Iguatemi anunciou o projeto de retrofit do Complexo Market Place. “O projeto propõe uma ressignificação de algumas áreas do empreendimento, de modo a trazer novos usos de office e residencial que, atrelados à uma nova linguagem arquitetônica, tornarão o complexo mais atrativo aos seus frequentadores”, diz Iguatemi.

Embraer (EMBR3)

A Embraer (EMBR3) recebeu correspondência da Brandes Invstment Partners, na qual a gestora norte-americana informa ter elevado a participação de 15% na fabricante de aviões, passando a ter 111.311.389 ações.

BMG (BMGB4)

O banco BMG (BMGB4) registrou lucro líquido de R$ 124 milhões no quarto trimestre de 2023 (4TRI23) ante R$ 73 milhões do mesmo período do ano anterior. Isso significa um avanço de 70,9%.

Santander (SANB11)

O Santander (SANB11) aprovou nesta segunda-feira (5) um novo programa de recompra de certificados de depósito de ações (Units) ou de American Depositary Receipts (ADRs) de emissão da companhia para manutenção em tesouraria ou posterior alienação.

A recompra abrangerá a aquisição de até 36.205.005 Units, representativas de 36.205.005 ações ordinárias e 36.205.005 ações preferenciais, ou de ADRs, correspondendo, em 31 de dezembro de 2023, a aproximadamente 1% da totalidade do capital social da Companhia.

Itaú (ITUB4)

O Itaú (ITUB4) reportou nesta segunda-feira (5) lucro recorrente gerencial de R$ 9,401 bilhões referente ao quarto trimestre de 2023. A cifra é 22,6% maior que a registrada um ano antes. Na comparação com o terceiro trimestre, o crescimento foi de 4%.

Cielo (CIEL3)

A Cielo (CIEL3) reportou lucro líquido de R$ 480,8 milhões no quarto trimestre de 2023 (4T23), montante 46,6% superior ao reportado no mesmo intervalo de 2022. O consenso LSEG previa lucro líquido de R$ 483,9 milhões no período.

OPA

A Cielo informou que BB Elo, controlada do Banco do Brasil (BBAS3), e Quixaba, controlada do Bradesco (BBDC4), (acionistas controladores) decidiram realizar, juntamente com o Grupo Elopar, uma oferta pública unificada de aquisição (OPA) de ações ordinárias da companhia. A operação visa a conversão de registro de companhia aberta na CVM, da categoria “A” para “B” e para saída do Novo Mercado da B3.

Unipar (UNIP6)

A Unipar (UNIP6) indicou Rodrigo Cannaval, atual diretor executivo industrial, para assumir o cargo de Diretor Presidente da companhia no lugar de Mauricio Parolin Russomanno. Mauricio deixará a empresa após a próxima Assembleia Geral Ordinária (AGO) que acontecerá no mês de abril, quando finaliza seu mandato.