Embraer: o pedido da American Airlines que superou projeções e fez EMBR3 subir 4,33%

Aérea americana anunciou encomenda de 90 aviões modelo E175 da Embraer e impulsionou ativos, apesar da alta na sexta na expectativa pelo pedido

Equipe InfoMoney

Publicidade

As ações da Embraer (EMBR3) fecharam a sessão desta segunda-feira (4) com ganhos de 4,33%, a R$ 27, com a alta intensificada no início da tarde, com um gatilho positivo para confirmado para a companhia.

O movimento ocorreu após a aérea americana American Airlines anunciar a encomenda de 90 aviões modelo E175 da Embraer.

Confira a movimentação das ações EMBR3 ao longo da sessão, com disparada perto de 13h:

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Além dos modelos pedidos junto à Embraer, a American Airlines vai comprar 85 jatos Airbus A321neo e 85 Boeings 737 MAX, afirmou a empresa. O total do pedido envolve 260 aeronaves, com opções para mais 193 aviões.

Os anúncios da American Airlines desta segunda foram cercados de expectativas nos últimos dias, fazendo inclusive as ações da Embraer subirem quase 6% na sexta. Mais do que confirmar o otimismo, os números surpreenderam positivamente.

“O pedido firme de 90 E175 superou nossa estimativa de 40 a 50 aeronaves por uma ampla margem” afirmaram os analistas do Bradesco BBI liderados por Victor Mizusaki.

Continua depois da publicidade

“A Embraer está iniciando 2024 com uma relação book-to-bill saudável de 1,3 vez, o que sugere que as entregas de aeronaves comerciais devem continuar a se recuperar nos próximos anos”, acrescentaram, em nota enviada a clientes.

“Nós esperamos que a Embraer confirme nossa suposição de entregas de 70 aeronaves comerciais em 2024 em 17 de março, quando esperamos que a empresa anuncie sua previsão para 2024, acima das 64 em 2023.”

A Embraer afirmou que as aeronaves do pedido firme da American Airlines serão incluídas na carteira da companhia do primeiro trimestre deste ano.

O negócio inclui um pedido firme de 90 E175s, com direitos de compra para outros 43, valendo mais de US$ 7 bilhões pelo preço de lista (considerando os direitos de compra).

As aeronaves terão a configuração padrão de duas classes com 76 assentos da American Airlines. Considerando os 90 pedidos firmes, o E175 agora tem 88% de participação de mercado na região, mantendo sua posição como uma das aeronaves mais populares desde 2013, avalia o BTG Pactual. Este foi o maior pedido único de E175s pela American Airlines, reafirmando a forte posição competitiva das aeronaves da Embraer. Com a expansão de suas operações principais, a American Airlines tem espaço para crescer sua frota de aeronaves regionais, o que levou ao pedido da Embraer.

O pedido “parece muito encorajador para a Embraer, mesmo que os recentes movimentos nos preços das ações sugiram que o mercado antecipou, pelo menos parcialmente, esse pedido”, avaliou a equipe do Citi liderada por Stephen Trent.

Até o último pregão, os papéis da Embraer confirmaram uma sequência de cinco pregões de alta, tendo acumulado no período valorização de 13,9%.

Analistas do JPMorgan também consideraram o anúncio positivo, afirmando que a carteira de pedidos da Embraer continua a crescer, ultrapassando US$ 22 bilhões, maior valor desde 2015. Marcelo Motta e equipe ainda avaliaram que o pedido confirma a forte procura pelo E175 e a qualidade do projeto, conforme relatório enviado a clientes.

O anúncio reafirma a sólida posição do produto da Embraer em um mercado chave como os EUA, aponta o BTG. Também adiciona um importante backlog na divisão comercial, reduzindo preocupações com a concorrência mais acirrada no segmento e melhorando a visibilidade de longo prazo. O valuation da Embraer implica uma recuperação gradual na aviação comercial e um desempenho estável na aviação executiva, implicando um desconto em relação aos pares globais de aviação, afirma o banco. Outras opções de valor interessantes: (i) campanha do C-390 Millennium; (ii) negócio eVTOL; e (iii) arbitragem da Boeing, todos sustentando o viés positivo dos analistas sobre a ação.

(com Reuters)