Embraer (EMBR3) dá mais um passo no mercado de defesa indiano e analistas reiteram visão positiva

Embraer e a Mahindra irão interagir com a Força Aérea Indiana para identificar os próximos passos do programa ATM

Felipe Moreira

Publicidade

A Embraer Defesa & Segurança, controlada da Embraer (EMBR3), anunciou nesta sexta-feira (9) a assinatura de um Memorando de Entendimento (MoU) com a indiana Mahindra Defence Systems para definir os termos de venda do cargueiro militar da Embraer, o C-390 Millenium, para a Força Aérea Indiana.

A Embraer e a Mahindra irão interagir com a Força Aérea Indiana para identificar os próximos passos do programa Aeronaves de Transporte Médio (ATM), bem como entrar em contato com a indústria aeroespacial local na Índia para começar a desenvolver o plano de industrialização do projeto.

Apesar de detalhes limitados sobre o volume potencial do pedido, o JPMorgan acredita que o anúncio de hoje é positivo, uma vez que o memorando aumenta a probabilidade de a C-390 ser selecionada pela Força Aérea Indiana, uma vez que a participação de um parceiro local era um requisito do projeto.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Na opinião do JPMorgan, um pedido da Índia poderia chegar a entre 30-60 aeronaves e adicionar até US$ 7,2 bilhões ao backlog de Defesa, que atualmente está em US$2,5 bilhões (sem incluir 11 pedidos de países europeus).

O Bradesco BBI comenta que a nomeação de Bosco da Costa Junior como novo CEO da Embraer Defesa & Segurança em novembro de 2022 continua a dar frutos. “Além do pedido emblemático da Coreia do Sul de três aeronaves C-390 Millenium, resultando em US$ 544 milhões em atrasos, este acordo com a Mahindra Defense Systems pode aumentar o atraso e a lucratividade da defesa”, diz o banco.

Em 2023, quando as negociações começaram, a mídia noticiou que a Força Aérea Indiana poderia fazer um pedido de 80 C-390, o que, em nossa opinião, poderia potencialmente adicionar US$ 8 bilhões à atual carteira total de pedidos da Embraer de US$ 18,7 bilhões (US$ 2,5 bilhões para o negócio de defesa).

Continua depois da publicidade

O BBI mantém classificação outperform (desempenho acima da média do mercado, equivalente à compra) para a Embraer, com preço-alvo de US$ 27,00 por ADR. O JPMorgan também tem recomendação equivalente à compra para Embraer e preço-alvo de R$ 28 por ação.