Conteúdo editorial apoiado por

Dólar volta a subir e fecha a R$ 5,47 antes de dados de inflação no Brasil e EUA

A sessão teve bastante volatilidade e liquidez reduzida, à véspera de feriado no estado de São Paulo

Equipe InfoMoney

Publicidade

Após três sessões consecutivas de queda, o dólar à vista voltou a fechar em alta nesta segunda-feira (8), enquanto investidores esperam dados de inflação no Brasil e nos Estados Unidos, em busca de sinais sobre o futuro da política monetária dos dois países.

As negociações tiveram muita volatilidade ao longo do dia, respondendo às falas do governo federal referente a situação fiscal, e ao tom mais brando quanto aos cortes de gastos.

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de crescimento para os próximos meses e anos

Continua depois da publicidade

Qual a cotação do dólar hoje?

O dólar comercial fechou em alta de 0,25%, a R$ 5,475 na compra e R$ 5,476 na venda. Na B3, o contrato de dólar futuro para agosto operava em alta de 0,22%, a 5.487 pontos.

Na sexta-feira, o dólar à vista encerrou o dia cotado a R$ 5,4627 na venda, em baixa de 0,43%. Na semana passada, a moeda acumulou uma queda de 2,27%.

Leia mais: Especulação? As narrativas de Lula e BC sobre salto do dólar – e o impacto no mercado

Continua depois da publicidade

Dólar comercial

Dólar turismo

O que acontece com o dólar?

O dólar à vista interrompeu uma sequência de três sessões em queda e fechou esta segunda-feira (8) em leve alta ante o real, com investidores à espera de declarações do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, e de dados de inflação no Brasil e nos EUA ao longo da semana.

Numa sessão de liquidez menor, antecedendo o feriado de terça-feira (9) em São Paulo, o dólar à vista encerrou cotado a R$ 5,4769 na venda, em leve alta de 0,25%. Em 2024, a moeda acumula elevação de 12,89%.

A moeda passou por altos e baixos ao longo da semana passada, em meio a desconfiança do mercado com as contas públicas e críticas do presidente Lula à política monetária, que foram amenizadas nas últimas sessões. Ao fim do pregão da última sexta-feira, a divisa fechou com queda acumulada em 2,27% na semana.

Continua depois da publicidade

Nesta semana, o foco está nos dados econômicos do Brasil e dos Estados Unidos.

Jerome Powell, presidente do BC dos EUA, prestará depoimento ao Senado na terça-feira e à Câmara na quarta-feira (10), quando investidores estarão atentos às pistas sobre o futuro da política monetária norte-americana.

Também na quarta-feira sai o índice de inflação (IPCA) de junho, e na quinta-feira (11) será divulgado o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos EUA. Por fim, na sexta-feira é a vez do índice de preços ao produtor (PPI) norte-americano.

Continua depois da publicidade

Pela manhã, o relatório Focus do Banco Central mostrou que a projeção mediana do mercado para o IPCA em 2024 foi de 4,00% para 4,02%. O dólar projetado para o fim de 2024 e 2025 está em R$ 5,20.

(com Reuters)