Meme coins

Dogecoin dispara até 10% após Elon Musk atingir participação de quase US$ 3 bi no Twitter

Preços de outras “meme coins” também subiram

Por  CoinDesk -

Os tokens DOGE, da Dogecoin, subiram até 10% nesta segunda-feira após a revelação de que Elon Musk comprou uma participação de 9,2% — cerca de US$ 2,88 bilhões — da rede social Twitter Inc (TWTR34).

Dados mostram que a DOGE saltou de US$ 0,143 para mais de US$ 0,156 minutos após relatos do stake de Musk, às 7h30 (horário de Brasília). Até o fechamento da matéria, os preços haviam caído para US$ 0,1509.

A subida teve um efeito correlato em outras “meme coins”. O valor da Shiba Inu ( SHIB) subiu 5%.

Foi reportado que Musk tem mais de 73.486.938 de ações ordinárias do Twitter, avaliadas em mais de US$ 2,89 bilhões nos preços atuais.

Elon Musk é um dos mais famosos apoiadores de criptomoedas do mundo. Sua empresa de carros elétricos, a Tesla, supostamente tinha US$ 2 bilhões em Bitcoin (BTC) “no fim de 2021”. Além disso, a empresa passou a aceitar BTC na compra dos carros no ano passado, mas depois voltou atrás, citando preocupações com o meio ambiente.

  • Assista: Para onde vai o Bitcoin após bater máxima do ano? Analistas explicam movimento e fazem projeções

Na loja online de produtos da Tesla, pagamentos com DOGE também são aceitos. Em janeiro, essa notícia fez os preços do token subirem 11%.

No passado, Musk já apoiou o desenvolvimento e adoção da Dogecoin. Em maio de 2021, ele tuitou que estava trabalhando com os desenvolvedores da moeda para melhorar a eficiência do sistema. Os preços, então, dispararam 22%.

Depois, em junho de 2021, Musk disse que era “importante apoiar” uma proposta que procurasse diminuir as taxas da Dogecoin, para deixá-la mais competitiva em comparação com outras criptomoedas.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe