Bolsa

Gestão de risco é essencial para operadores do mercado de day trade

Qualquer investidor pode operar day trade, mas na prática a modalidade exige conhecimento, comprometimento e perfil de risco específico

Por  Equipe InfoMoney -

Acompanhar os movimentos do exterior, a abertura da bolsa, dos índices futuros e do câmbio e, num piscar de olhos, montar ou desmontar posições é a rotina de quem opera no mercado de day trade. Um pouco dessa rotina foi exposta nesta sexta-feira (29), em São Paulo, durante o 1° Trading Day, promovido pela XP Investimentos e a comunidade SST (Special Squad Traders).

“A ideia foi passar um pensamento maior do que o de perdas e ganhos do dia-a-dia. O day trade é uma habilidade”, contou Eduardo Garufi, um dos cofundador da SST, que começou em 2016, com 89 pessoas, e atualmente reúne mais de 140 mil inscritos. “Antigamente não era como hoje. Fomos abrindo portas e o mercado ficou menos hostil com quem opera day trade”, acrescentou João Homem, outro cofundador da SST.

Para demonstra um pouco desta realidade, os participantes acompanharam a abertura do mercado, em um ambiente de tesouraria, com risco controlado, seguido de interações e trocas de experiências entre os traders.

Leia também:

Gestão de risco

A importância da disciplina nas operações de day trade foi um ponto-chave apresentado. João Homem ressaltou que a grande maioria dos operadores chega ao mercado sem ter ideia do risco que vai tomar. “É mais importante do que técnica, pois ela (a gestão de risco) não vai deixar você quebrar. A gente prega isso”, reforçou.

Conforme Roberto Indech, VP de Relações Institucionais da Clear Corretora, que acompanha de perto operações de day trade, o mais importantes na atividade é a disciplina e o gerenciamento de risco.

“Com gestão de risco tem-se uma probabilidade muito maior de ganhar dinheiro no mercado”, avaliou Indech. “A parte psicológica é muito importante, pois cada um age de forma diferente em momentos de ganhos ou de perdas”, acrescentou.

Segundo a trader Ariane Campolim, “a profissão é muito especializada e de risco, exigindo uma técnica muito apurada, já que é preciso planejar o risco, caso dê certo e caso dê errado”. Para ela, a parte emocional é a que mais “pega” na atividade. “É importante que se crie uma rotina de disciplina para operar, para seguir seu plano todo dia”, disse.

Renan Mangueira, trader e professor da SST, pontuou a importância de conhecer profundamente as operações de day trade. “É uma questão de entender as regras do jogo”, disse, acrescentando: “se não controlar o seu emocional no day trade, você coloca tudo a perder. É uma final de campeonato todos os dias”.

“O mercado exige um estado mental bom, porque você não ganha todo dia”, conclui Garufi. Como o nome já indica, o day trade é uma negociação, com os mesmos papéis, iniciada e encerrada no mesmo dia, que pode durar algumas horas ou até mesmo poucos minutos.

Como são operações de curtíssimo prazo, exigem atenção e muita dedicação do investidor. Em tese, qualquer investidor pode fazer operações de day trade, mas na prática essa modalidade demanda certos conhecimentos, um perfil de risco específico e um alto nível de comprometimento.

InfoTrade: notícias, análises, vídeos, podcasts e guias no novo canal do InfoMoney sobre Mercados

Compartilhe