Siderurgia

CSN (CSNA3) lucra R$ 1,060 bilhão no 4º trimestre, 3,6 vezes a menos na comparação anual

Desempenho da CSN veio abaixo do projetado pelo consenso da Revinit, que era de um lucro líquido de R$ 1,853 bilhão

Por  Rodrigo Petry -

A CSN (CSNA3) registrou um lucro líquido de R$ 1,060 bilhão no balanço do 4º trimestre de 2021, desempenho cerca de 3,6 vezes inferior ao reportado no mesmo período de 2020, de R$ 3,896 bilhões.

O desempenho da CSN veio abaixo do projetado pelo consenso da Refinitiv, que era de um lucro líquido de R$ 1,853 bilhão.

O lucro no ano passado, somou R$ 13,595 bilhões, alta de 3,16% ante os R$ 4,292 bilhões de um ano antes. No terceiro trimestre de 2021, o lucro foi de R$ 1,324 bilhões.

Enquanto isso, o lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda, na sigla em inglês) somou R$ 3,727 bilhões, um recuo de 21% na comparação anual, com margem de 34,9% (-12,1 p.p.).

Sobre o Ebitda, a empresa afirmou que a queda de 5,7 pontos porcentuais da margem Ebitda frente o trimestre anterior foi consequência da sazonalidade do período, intensificada por um maior volume de chuvas.

Adicionalmente, os custos de fretes permaneceram em patamares elevados, assim como os custos de algumas matérias-primas, como o carvão e o coque.

No ano passado, o Ebitda atingiu o patamar recorde de R$ 22 bilhões, com uma margem Ebitda ajustada de 44,8%, ou 7,7 p.p. acima da verificada em 2020.

“O ambiente favorável de preços e o aumento no volume de vendas em todos os segmentos foram fatores que contribuíram para esse resultado.”

O resultado financeiro foi negativo em R$ 460 milhões no 4T21, o que representa uma redução de 51% em relação ao 3T21 como consequência do menor custo da dívida e da valorização das ações da Usiminas.

Na comparação anual, o resultado financeiro líquido saiu de um desempenho positivo de R$ 276 milhões no 4T20 para perdas líquidas; principalmente pela piora de 92% das receitas financeiras.

Receitas

A receita líquida da CSN somou R$ 10,361 bilhões, uma alta de 6% na comparação anual. As vendas de aço, em volume, recuaram 17%, com queda de 22% no mercado interno e retração de 2% no externo.

Por sua vez, as vendas de minério caíram 11%, em volume, com queda de 15% para o mercado externo, mas aumento de 19% no mercado interno.

Sobre a receita líquida, a empresa diz que o avanço é consequência da melhora do segmento siderúrgico que apresentou recuperação de volume no período, além da incorporação da Elizabeth Cimentos.

“A combinação desses fatores acabou por compensar a menor receita verificada no segmento de mineração que foi impactado neste trimestre por um maior volume de chuvas em outubro e paradas programadas tanto na mina quanto no porto no mês de novembro”, destacou.

No ano, a receita líquida totalizou R$ 48 bilhões, aumento de 59,4% na comparação com 2020, “no maior faturamento já registrado na história da companhia”.

Destaques do balanço da CSN (CSNA3)

Receitas da CSN (CSNA3) do balanço do 4º trimestre

Custos

O custo dos produtos vendidos (CPV) totalizou R$ 6,606 milhões no 4T21, o que representa um aumento de 18% em
relação ao 4T20 e 11% na comparação com o 3T21.

Conforme a CSN, esse aumento de custos foi consequência da alta de preços de algumas matérias primas como o carvão e o coque, além da menor diluição de custos fixos na mineração com a queda no volume produzido.

Dessa forma, a margem bruta somou 36,2% no 4T21 e foi 5,8 p.p. inferior à registrada no 3T21, como resultado da combinação de menor eficiência operacional com pressão de custos verificada no período.

Por outro lado, o lucro bruto do ano atingiu R$ 22,1 bilhões, com uma margem bruta de 46,1%, o que representa um aumento de 9,7 p.p. em relação a 2020.

“Este resultado reflete o ambiente favorável de preços observado nos principais segmentos de atuação, além do  aumento no volume de mercadoria vendida, resultando em maior diluição de custos fixos.”

Endividamento

Em 31/12/2021, a dívida líquida consolidada atingiu R$ 16,772 bilhões, um aumento de R$ 2,1 bilhões em relação ao exercício anterior, como consequência principalmente dos programas de recompras de ações realizado no período, além da variação cambial.

Com isso, o endividamento ficou acima do guidance esperado para o final do ano, mas com um indicador de alavancagem (medido pela relação dívida líquida/EBITDA ajustada) de apenas 0,76x, ou seja, abaixo da meta de 1x.

A exposição cambial líquida do balanço consolidado de 31/12/2021 foi negativa em US$ 149 milhões, o que representa uma retração significativa em relação ao 3T21, como consequência da redução do caixa e do menor volume das operações de hedge accounting de fluxo de caixa.

Endividamento (R$ Bilhões) e Dívida Líquida /EBITDA Ajustado (x)

Balanço CSN (CSNA3) do 4º trimestre
Balanço CSN (CSNA3) do 4º trimestre

Investimentos

Foram investidos um total de R$ 965 milhões no 4T21, um patamar 21% superior aos R$ 800 milhões investidos no trimestre passado.

No ano de 2021, a CSN investiu um total de R$ 2,934 bilhões, um patamar 73% superior ao de 2020, o que
demostra os esforços e avanços nos projetos de beneficiamento e aumento de capacidade na mineração.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe