Safra de balanços

CSN (CSNA3) deve ter 4º trimestre mais fraco, com compressão de margens

Setor siderúrgico como um todo enfrenta impacto nas margens devido a aumento de custos

Por  Equipe InfoMoney

A CSN (CSNA3) deve apresentar um resultado no 4º trimestre, que será divulgado nesta quarta-feira (9), após o fechamento do mercado, com um desempenho mais fraco e com compressão de margens.

Segundo o consenso da Revinit, a CSN deve registrar um lucro líquido de R$ 1,853 bilhão e um resultado líquido reportado de R$ 1,793 bilhão, significando uma queda frente aos ganhos de R$ 3,896 bilhões do 4T20.

Para a linha do Ebitda, a Refinitiv projeta um resultado de R$ 4,049 bilhões, o que ficaria em linha com o desempenho de um ano antes, de R$ 4.024 bilhões do Ebitda.

Na receita líquida, a expectativa da Refinitiv é que atinja R$ 11,189 bilhões, representando, caso se confirme, uma expansão ante os R$ 9,794 bilhões do 4º trimestre de 2020.

Segundo o Itaú, os resultados mais fracos da divisão de aço devem pressionar o resultado consolidado, levando à uma compressão de margem Ebitda de 4,9 pontos percentuais, frente ao trimestre anterior.

A XP vem apontando resultados fortes nas siderúrgicas no 4T21, apesar da queda nas vendas domésticas e a contração de margens devido ao aumento no custo com carvão, os preços ainda estão em patamar elevado, resultando em bons números, de acordo com a instituição.

CSN Mineração

Já com relação a CSN Mineração (CMIN3), a XP estima números um pouco melhores no quarto trimestre, apesar da queda nos preços do minério de ferro (média spot de US$ 111/t vs. US$ 162/t no 3T).

Para a XP, o Ebitda deve somar R$ 1,128 bilhão, alta de 23,8% na comparação trimestral, mas uma retração de 64,5% na anual.

“Com embarques sazonalmente maiores (10,5 milhões de toneladas) e custos de frete menores, mais do que compensando a queda nos preços”, analisou a XP, em relatório, sobre o Ebitda.

Do lado dos custos, a XP destaca o efeito positivo dos embarques mais altos reduzindo o custo por tonelada.

“Acreditamos que o mercado deve estar atento na teleconferência aos impactos da chuva na operação da companhia, juntamente com a dinâmica de preços e descontos de qualidade do minério de ferro”, escreveram.

Sobre a CSN Mineração ([ativo-CMIN3]), a XP mantém recomendação de Compra, com preço-alvo de R$ 14 por ação, com base na expectativa de níveis saudáveis para os preços do minério de ferro no futuro e seus projetos de expansão.

Sobre a CSN (CSNA3), o Itaú BBA tem recomendação Neutra, com preço-alvo de 25,00.

No pregão desta quarta-feira (9), as ações CMIN3 valorizam-se 2,30%, por volta das 16h00, cotadas a R$ 6,67, enquanto as da CSN (CSNA3) recuam 0,11%, a R$ 27,52.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui

Compartilhe