Criptos hoje

Rali do Bitcoin arrefece após decisão do Fed, rivais do Ethereum caem 30% na semana e tokens da Solana podem disparar

Reação aos comentários do presidente do Fed, Jerome Powell, mostrou que expectativa de alta de juros ainda não estava absorvida pelo mercado

Por  Paulo Alves, CoinDesk -

Um rali que levou o Bitcoin (BTC) para perto de US$ 39 mil perdeu força e fez o preço da criptomoeda recuar para menos de US$ 37 mil depois que o Federal Reserve (Fed) confirmou ontem a intenção de reduzir seu balanço patrimonial, além de voltar a aumentar os juros “em breve”.

Às 7h22, o Bitcoin era negociado a US$ 36.598, em queda de 2,9% nas últimas 24 horas, e de 12,3% na semana. Já o Ethereum (ETH), segundo maior criptoativo por capitalização de mercado, operava a US$ 2.445,41, recuo de 1,8% no dia e com 21% de perdas acumuladas nos últimos sete dias.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receba a Newsletter de criptoativos do InfoMoney

O Bitcoin subiu brevemente para quase US$ 39 mil logo após o banco central dos EUA divulgar seu comunicado, em sinal de que o mercado acreditava que a notícia já estava precificada. No entanto, acompanhando o mercado de ações, o ativo digital passou a recuar enquanto investidores e traders digeriam os comentários do presidente do Fed, Jerome Powell.

Powell disse que não descartará um aumento dos juros em uma reunião futura e sinalizou que o banco central removerá constantemente a injeção de liquidez na economia para combater a alta inflação.

“Depois de ouvir o presidente do Fed falar, ficou claro que o risco de mais aumentos de juros era elevado”, escreveu Edward Moya, analista sênior de mercado da Oanda, em seu boletim diário. “O Fed pode aumentar os juros em todas as outras reuniões, e a redução do balanço pode começar em maio ou junho”, afirmou.

Por outro lado, Moya acrescentou que o pânico na venda de criptomoedas pode ter acabado. Se isso se confirmar, o especialista espera ver um novo rali em altcoins, desde que Bitcoin consiga iniciar nova subida e se estabilizar entre US$ 40 mil e US$ 50 mil.

O trader e investidor Vinícius Terranova é mais cauteloso, e, embora não recomende venda nesse momento, considera que é cedo para cravar que uma nova alta vem pela frente.

“Falhamos em atingir US$ 40 mil, mas ainda não houve uma mínima mais baixa. Mas, pode ser uma armadilha e devemos ter cuidado. A menos que o BTC decida que é hora de subir tudo de volta. De qualquer forma, não é momento para pânico. É hora de esperar e ter paciência”, avalia.

O CEO da Delta Exchange, Pankaj Balani, prevê maior possibilidade de nova queda. “O Bitcoin provavelmente permanecerá sob pressão, pois não há suporte do Fed. Os fluxos pós-Fed foram de baixa, com a maioria de nossos clientes antecipando um declínio mais profundo”, apontou.

Griffin Ardern, trader da gestora de criptoativos Blofin, concorda. “O sentimento do mercado é pessimista e a liquidez parece estar saindo de forma acelerada dos ativos de risco. No mercado de futuros, os investidores já estão relutantes em pagar mais prêmios por futuros de meses distantes. Esse é um sinal de baixa”, afirmou.

Já para Matthew Dibb, COO e cofundador da Stack Funds, o Bitcoin está sendo negociando em uma forte zona de suporte, mas uma queda de 5% ou mais no S&P 500 poderia provocar um um impacto negativo relevante na criptomoeda.

Por ora, o recuo do Bitcoin é suficiente para atingir em cheio várias altcoins, como a Binance Coin (BNB), que cai 3,3% e já chega a 20% de desvalorização na semana, lado a lado a XRP (XRP) e Cardano (ADA).

Projetos de smart contracts mais recentes e que subiram muito em 2021 sofrem ainda mais, caso de Solana (SOL), Terra (LUNA) e Avalanche (AVAX), que registram perdas na casa dos 5% nas últimas 24 horas e de cerca de 30% na semana.

Os piores desempenhos do dia são da Waves (WAVES), que vem de forte alta na véspera, e do token Quant (QNT), focado em integração de blockchains para empresas. Ambos caem 13,8% nas últimas 24 horas.

Entre os destaques positivos do dia estão o Theta Fuel (TFUEL) e o Theta Network (THETA), que disparam de preço em meio à expectativa pelo lançamento de uma nova plataforma de NFTs chamada Tdrop.

Por outro lado, ativos que rodam na Solana (SOL) poderão disparar de preço em breve: a Coinbase está pronta para listar diversos tokens desta rede, quebrando uma tradição até aqui que dava preferência para ativos criados no Ethereum.

Confira o desempenho das principais criptomoedas às 7h22:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Bitcoin (BTC)US$ 36.598,29-2,9%
Ethereum (ETH)US$ 2.445,41-1,8%
Binance Coin (BNB)US$ 371,07-3,3%
Cardano (ADA)US$ 1,06+0,3%
XRP (XRP)US$ 0,609545-2,6%

As criptomoedas com as maiores altas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Theta Fuel (TFUEL)US$ 0,176666+33%
Theta Network (THETA)US$ 2,98+11,1%
Decred (DCR)US$ 60,49+10%
Helium (HNT)US$ 28,75+8,7%
Ecomi (OMI)US$ 0,00743050+5,1%

As criptomoedas com as maiores baixas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Waves (WAVES)US$ 1.788,35-7,5%
Quant (QNT)US$ 94,77-11,9%
OKB (OKB)US$ 20,12-10,8%
Celsius Network (CEL)US$ 2,07-9,5%
Cosmos (ATOM)US$ 31,44-9,4%

Confira como fecharam os ETFs de criptomoedas no último pregão:

ETFPreçoVariação
Hashdex NCI (HASH11)R$ 36,11+3,17%
Hashdex BTCN (BITH11)R$ 48,40+0,83%
Hashdex Ethereum (ETHE11)R$ 40,04+2,61%
QR Bitcoin (QBTC11)R$ 12,87+1,33%
QR Ether (QETH11)R$ 9,95+2,47%

Veja as principais notícias do mercado cripto desta quinta-feira (27):

Coinbase vai listar tokens da Solana em breve

A Coinbase está preparando para liberar a negociação para tokens do ecossistema Solana, disseram quatro fontes familiarizadas com os planos à CoinDesk.

A exchange de criptomoedas americana planeja liberar trades de tokens criados no formato SPL, ou “Solana Program Library”, equivalentes ao famoso padrão ERC-20 do Ethereum. Entre os ativos a serem listados estará o USDC nativo da Solana, com US$ 4,8 bilhões em oferta circulante, disse uma das fontes.

Os tokens deverão ser disponibilizados em um futuro próximo. Procurada, a Coinbase se recusou a comentar.

A listagem de tokens da Solana marcaria uma mudança de rumo na estratégia de listagem da Coinbase, que até aqui dava preferência para ativos baseados em Ethereum, além de criptomoedas de primeira camada (que têm blockchain própria), como Algorand (ALGO) e Cosmos (ATOM).

Os ativos de finanças descentralizadas (DeFi) que rodam na Solana ainda são relativamente pequeno em termos de valor de mercado. Enquanto Shiba Inu (SHIB) e Chainlink (LINK) têm market cap na casa dos US$ 10 bilhões, o maior token da Solana é o Serum (SRM), que tem apenas US$ 281 milhões de valor de mercado.

A expectativa é que a listagem dos ativos possa provocar uma explosão de preços no ecossistema da Solana, um fenômeno chamado de “efeito Coinbase”, que se tornou comum dada a relevância da Coinbase no mercado dos EUA.

Tesla não se desfez de mais nenhum Bitcoin, mostra balanço do 4º tri

O valor em Bitcoin detido pela da Tesla no final do quarto trimestre de 2021 permaneceu inalterado em relação ao final do trimestre anterior, em US$ 1,26 bilhão, disse a fabricante de carros elétricos em seu relatório trimestral divulgado ontem.

A Tesla não comprou ou vendeu nenhum Bitcoin no trimestre, nem registrou quaisquer prejuízos no valor de suas participações em Bitcoin porque o preço ficou essencialmente estável do final do terceiro trimestre ao final do quarto trimestre.

No terceiro trimestre, a Tesla também não aumentou ou reduziu suas participações em bitcoin, mas foi obrigada a relatar uma perda de US$ 51 milhões para refletir o declínio no preço da criptomoeda.

De acordo com as regras contábeis para ativos digitais dos EUA, se o preço de um ativo cair durante um trimestre, a empresa deve registrar a queda. Mas se o preço aumenta, não pode adicionar o ganho no balanço.

A Tesla anunciou em fevereiro que havia comprado US$ 1,5 bilhão em bitcoin. Mais tarde, no primeiro trimestre, a empresa reduziu sua posição de bitcoin em 10%, uma venda que aumentou os ganhos daquele trimestre em US$ 272 milhões. A Tesla não comprou ou vendeu nenhum Bitcoin no segundo trimestre.

Sandbox anuncia fundo de US$ 50 milhões para acelerar projetos de metaverso

O projeto The Sandbox anunciou o lançamento de uma incubadora com fundo de US$ 50 milhões para acelerar projetos de metaverso em parceria com a Brinc, anunciou a empresa na quarta-feira.

O programa investirá até US$ 250 mil em 30 a 40 startups de metaverso por ano durante um período de três anos. Os projetos com melhores desempenhos também receberão até US$ 150.000 adicionais em tokens SAND e LAND, nativos da plataforma The Sandbox.

“A aceleradora de metaverso do Sandbox é uma grande expansão do nosso compromisso contínuo de apoiar a próxima geração de empreendedores de metaverso”, disse Sebastien Borget, cofundador do Sandbox, em nota.

A Sandbox é um braço da da Animoca Brands, empresa de investimentos muito ativa no setor de metaverso. A Animoca Brands captou neste mês US$ 360 milhões após dobrar seu valuation em três meses, para US$ 5,5 bilhões.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receba a Newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe