Criptos hoje

Cardano dispara, Bitcoin ronda os US$ 43 mil com mercado à espera de sinal de alta e Walmart revela planos para metaverso

Investidores permanecem à espera de sinal mais contundente de recuperação do Bitcoin após fim de semana de baixo volume de negociações

Por  Paulo Alves, CoinDesk -

Após ensaiar alta em meio a expectativas positivas de analistas na semana passada, o Bitcoin (BTC) registrou um fim de semana pouco movimentado e não conseguiu superar a faixa dos US$ 43 mil, nível que acaba de perder nas primeiras horas desta segunda-feira (17), dia de feriado e bolsa fechada nos Estados Unidos.

A criptomoeda chegou a recuar para cerca de US$ 42.400, em queda de 3,63% desde os US$ 44 mil registrados na quinta-feira (13) passada. Às 7h15 de hoje, a moeda digital é negociada a US$ 42.891 em meio a dúvidas de investidores em relação à recuperação do ativo no curto prazo.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receba a Newsletter de criptoativos do InfoMoney

A tentativa de salto na semana passada chegou a animar o mercado, mas o otimismo logo caiu quando o preço não conseguiu subir até US$ 45 mil, patamar considerado chave para dar maior confiança a compradores.

“O Bitcoin ficou em uma zona instável sem tendência clara durante o fim de semana”, disse o CEO da BitBull Capital, Joe DiPasquale, ao CoinDesk.

“Também está faltando volume e o fracasso do Bitcoin em ultrapassar US$ 45.000 é um sinal de fraqueza. Quando o Bitcoin sofre uma queda acentuada, investidores e traders procuram altas agressivas para confirmar um fundo e reversão [de tendência]; no entanto, não vimos muito disso desde que o Bitcoin caiu brevemente abaixo de US$ 40.000”, avaliou.

O principal ativo digital do mundo segue patinando após leve otimismo do dado de inflação dos EUA, que embora alto, foi menor do que o projetado por analistas. Na avaliação de especialistas,  a inflação de 7% não deverá forçar o governo americano a acelerar ainda mais a subida de juros, dando fôlego a mais para ativos de maior risco, como o Bitcoin.

Demais criptomoedas amanhecem entre ganhos e perdas. Do lado positivo, o destaque é a Cardano (ADA), que dispara 13,5% nas últimas 24 horas após sinais de que a blockchain está sendo utilizada para projetos mais concretos.

A primeira plataforma de metaverso que roda na rede Cardano registrou pico de venda de terrenos virtuais nos últimos dias. O token ADA já acumula alta de 32% na semana e vai a US$ 1,55, recuperando a quinta posição no ranking por valor de mercado, à frente de Solana (SOL) e USD Coin (USDC).

Na ponta negativa, o pior resultado é do token da plataforma de finanças descentralizadas Wonderland (TIME), que roda na rede Avalanche (AVAX), e cai 23% hoje. O ativo sofre do mesmo problema enfrentado pela Olympus (OHM), que despencou há uma semana e colocou em cheque a capacidade do protocolo de manter o preço da moeda estável usando “títulos” digitais.

Outros ativos DeFi acompanham as perdas e recuam 8% nesta manhã, caso de Kadena (KDA) e Oasis Network (ROSE).

Por outro lado, o metaverso ganha força após o Walmart registrar marcas relacionadas à inovação fazendo referência até mesmo a uma criptomoeda própria.

Confira o desempenho das principais criptomoedas às 7h15:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Bitcoin (BTC)US$ 42.891,86-0,4%
Ethereum (ETH)US$ 3.280,35-1,3%
Binance Coin (BNB)US$ 485,42-2,1%
Cardano (ADA)US$ 1,55+13,5%
Solana (SOL)US$ 143,89-3,7%

As criptomoedas com as maiores altas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Cardano (ADA)US$ 1,55+13,5%
OKB (OKB)US$ 28,07+7,8%
Monero (XMR)US$ 229,28+7%
BitTorrent (BTT)US$ 0,00275199+5%
Axie Infinity (AXS)US$ 282,21+5%

As criptomoedas com as maiores baixas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Wonderland (Time)US$ 1.607,78-22,9%
Pocket Network (POKT)US$ 2,56-11%
Radix (XRD)US$ 0,217018-9,4%
Kadena (KDA)US$ 8,29-8,1%
Oasis Network (ROSE)US$ 0,508182-8,1%

Confira como fecharam os ETFs de criptomoedas no último pregão:

ETFPreçoVariação
Hashdex NCI (HASH11)R$ 44,80+1,24%
Hashdex BTCN (BITH11)R$ 57,00+0,35%
Hashdex Ethereum (ETHE11)R$ 54,75+2,14%
QR Bitcoin (QBTC11)R$ 15,20+2%
QR Ether (QETH11)R$ 13,50+2,66%

Veja as principais notícias do mercado cripto desta segunda-feira (17):

Walmart prepara entrada no metaverso

A gigante do varejo Walmart está preparando sua entrada no setor de cripto e metaverso, segundo diversos registros de marcas submetidos para apreciação nos Estados Unidos.

Os documentos foram registrados no final de dezembro e mostram possíveis planos da empresa a respeito do desenvolvimento de lojas virtuais no conceito de metaverso.

O texto de um desses documentos menciona a possibilidade de a varejista comercializar em ambiente imersivo produtos que vão de eletrônicos e itens para lar até joias e alimentos para animais de estimação.

O interesse da empresa no metaverso não é novidade. Durante a feira de eletrônicos Consumer Electronics Show (CES), que ocorreu este mês em Las Vegas, nos EUA, o Walmart demonstrou como seria uma de suas lojas dentro do metaverso.

No entanto, é a primeira vez que surgem indícios também do interesse da companhia na criação de uma criptomoeda própria, além de coleções de NFTs.

O Walmart ainda não confirmou se os registros de marca são ou não referentes a iniciativas em curso.

Procura por terrenos digitais dispara em metaverso da Cardano

A procura por terrenos virtuais no novo projeto de metaverso Pavia, que roda na rede Cardano, disparou nos primeiros dias do ano. O jogo agora conta com 8.300 lotes comercializados com preços que chegam a 30.000 ADA, o equivalente a US$ 46.500.

Embora os valores ainda não cheguem perto dos registrados em metaversos maiores, como Decentraland (MANA) e The Sandbox (SAND), indicam presença de usuários em uma rede que ficou famosa pela falta de atividade nos últimos meses.

O aplicativo do Pavia foi lançado na rede Cardano na semana passada, tornando-se o primeiro projeto de metaverso na blockchain. Cerca de 100.000 lotes virtuais foram emitidos no formato NFT com “coordenadas individuais”.

Mais de 60% dos terrenos foram vendidos em outubro e novembro de 2021, mas plataforma só libera o uso dos terrenos a partir de hoje. O restante dos lotes será vendido ao longo do primeiro trimestre de 2022.

Países que comprarem Bitcoin agora estarão em vantagem, diz Fidelity

Países que comprarem alguns bitcoins agora saltarão na frente da maioria em 2022, escreveu a gestora de ativos digitais Fidelity Digital Assets em novo relatório. Segundo analistas da empresa, este ano poderá ser marcado pela adoção em massa da moeda digital por estados soberanos.

A Fidelity destacou dois eventos que impactaram o BTC em 2021: a cruzada da China contra a criptomoeda, e sua adoção como moeda legal em El Salvador. “Achamos que as duas novidades observadas este ano não poderiam ser mais opostas. O tempo certamente dirá qual caminho é mais bem-sucedido”, disse a Fidelity.

A análise, no entanto, leva em consideração que a postura proibitiva não deverá ser dominante. “Uma proibição total será difícil de alcançar na melhor das hipóteses e, se for bem-sucedida, levará a uma perda significativa de riqueza e oportunidades”, diz o relatório.

Diante disso, os especialistas da gestora sugerem que comprar Bitcoin agora é uma melhor aposta. “Um pequeno custo pode ser pago hoje como hedge em comparação com um ano de custo potencialmente muito maior no futuro”, apontou o relatório.

Além de países como El Salvador, cidades também se aventuram na compra de Bitcoin como estratégia de diversificação da tesouraria. Após Miami nos Estados Unidos, o Rio de Janeiro anunciou na última semana que também planeja adquirir criptomoedas.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receba a Newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe