Criptos hoje

Bitcoin ronda os US$ 20 mil enquanto analistas alertam para mais baixas; NFTs impulsionam Polygon e Sandbox

Consenso entre especialistas é de que o Bitcoin ainda deverá cair abaixo dos US$ 17.600 atingidos no último fim de semana antes de retomar com mais solidez

Por  Paulo Alves, CoinDesk -

O fôlego do Bitcoin (BTC) acabou rápido na tarde de ontem após o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, defender que os Estados Unidos devem “ir em frente” e continuar aumentando as taxas de juros para reduzir a inflação, mesmo que isso signifique que a economia enfrente mais desemprego e uma possível recessão. Depois de um rali de alívio de curta duração, a moeda digital recuou novamente para menos de US$ 20 mil no fim da tarde, nível que recupera nas primeiras horas desta quinta-feira (23). Às 7h10, o BTC era negociado a US$ 20.716.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Com o movimento, o BTC segue acumulando baixa de 70% da máxima de US$ 69 mil atingida há mais de sete meses. Apesar do salto de 1,5% em relação ao dia anterior, o recuo é de 8% nos últimos sete dias. Já o Ethereum (ETH) vai a US$ 1.109 com salto de 1,6% em 24 horas – as perdas são próximas de 10% na semana e de 77% da máxima de cerca de US$ 4.900.

“O mercado global de criptomoedas permanece vulnerável a mais pressão de venda”, avalia o analista sênior da Oanda, Edward Moya. O especialista, no entanto, observa que “uma consolidação pode estar próxima, pois o ambiente macro está perto de ser totalmente precificado”.

Isso significa que o preço da criptomoeda pode estar próximo de um fundo de mercado, mas não sem antes testar novas mínimas – ou seja, o BTC ainda pode cair para abaixo dos US$ 17.600 alcançados no último fim de semana antes de retomar um movimento de alta mais sólido.

Yuya Hasegawa, analista da exchange de criptomoedas japonesa Bitbank, aponta que a queda do final de semana não foi profunda o suficiente e que o Bitcoin ainda possui um potencial negativo. Enquanto isso não acontece, investidores buscam entender se ainda devem se desfazer de posições ou aproveitar para comprar.

“O sentimento depois do final de semana é de que é necessário reavaliar as posições com calma, uma vez que os investidores de longo prazo estão com o maior acúmulo de prejuízo não realizado dos últimos dois anos, em nível pior que os de março de 2020, quando começou a pandemia”, ressalta Humberto Andrade, analista sênior de trading do Mercado Bitcoin.

Andrade lembra que o analista Marcus Sotiriou, da GlobalBlock, considera que o Bitcoin está perto de um fundo geracional por conta das liquidações forçadas de investidores – a posição é praticamente consenso entre analistas.

Para o analista de mercado sênior da FxPro, Alex Kuptsikevich, investidores foram prematuros demais ao comprar na última baixa, porque as condições macroeconômicas e a política monetária do banco central dos EUA são menos favoráveis aos criptoativos dessa vez em relação a crises anteriores.

“Os compradores de varejo correm o risco de serem pegos nadando contra a maré, o que dificilmente é uma estratégia bem-sucedida”, escreveu Kuptsikevich. “A história sugere que os entusiastas correm o risco de perder o fôlego em breve, ficando com ativos em depreciação e perdendo por anos a confiança de que vale a pena colocar dinheiro nas ações ou nas criptomoedas.”

  • Assista: Por que o fundo Three Arrows Capital ameaça o Bitcoin e tira o sono de investidores?

Entre as altcoins, o melhor desempenho do dia é da Polygon (MATIC), que sobe 23% após a Bentley anunciar a criação de NFTs nesta blockchain. Já The Sandbox (SAND) sobe 12,4% com a notícia de que a plataforma será utilizada para recriar a cidade de Nova York no metaverso, em parceria com a revista Time – os itens digitais são criados em formato NFT.

Além disso, a Evmos (EVMOS), cripto de um projeto que busca integrar contratos inteligentes do Ethereum (ETH) à blockchain Cosmos (ATOM), também sobe 23% hoje após anunciar o lançamento de sua quinta versão na rede de testes. Como consequência, o ATOM, da Cosmos, sobe outros 12,6%.

Confira o desempenho das principais criptomoedas às 7h10:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Bitcoin (BTC)US$ 20.716,37+1,5%
Ethereum (ETH)US$ 1.109,86+1,6%
Binance Coin (BNB)US$ 223,72+4,3%
Cardano (ADA)US$ 0,473163+0,1%
XRP (XRP)US$ 0,328714+2,5%

As criptomoedas com as maiores altas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Evmos (EVMOS)US$ 2,04+23,2%
Polygon (MATIC)US$ 0,502237+23,1%
Cosmos (ATOM)US$ 7,66+12,6%
The Sandbox (SAND)US$ 1,00+12,4%
Enjin Coin (ENJ)US$ 0,512829+11,5%

As criptomoedas com as maiores quedas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Synthetix (SNX)US$ 3,04-12,9%
Radix (XRD)US$ 0,065647-4,5%
Flex Coin (FLEX)US$ 4,46-3,4%
KuCoin (KCS)US$ 10,43-2,7%
Waves (WAVES)US$ 6,33-1,9%

Confira como fecharam os ETFs de criptomoedas no último pregão:

ETFPreçoVariação
Hashdex NCI (HASH11)R$ 17,25-3,08%
Hashdex BTCN (BITH11)R$ 24,63-3,97%
Hashdex Ethereum (ETHE11)R$ 16,35-4,38%
Hashdex DeFi (DEFI11)R$ 16,87+3,18%
Hashdex Smart Contract Plataform FI (WEB311)R$ 17,90-3,96%
QR Bitcoin (QBTC11)R$ 6,60-2,36%
QR Ether (QETH11)R$ 4,00-5,43%
QR DeFi (QDFI11)R$ 3,38+4%

Veja as principais notícias do mercado cripto desta quinta-feira (23):

Ações da Coinbase recuam mais de 7%

As ações da Coinbase Global caíram mais de 7% na sessão de ontem da Nasdaq, em desempenho pior do que demais empresas também expostas a cripto listadas nas bolsas americanas.

Galaxy Digital e MicroStrategy foram algumas das que resistiram, com alta de 0,6% e recuo de 1%, respectivamente. Já papeis de mineradoras de criptomoedas caíram cerca de 3%, caso de Cipher Mining, Hive Blockchain , Hut 8 e Marathon Digital.

Enquanto isso, o cenário de competição entre exchanges se acirra nos EUA. Enquanto as ações da Coinbase caíam, a Binance.US, braço americano da Binance, anunciou taxa zero para negociação de Bitcoin em sua plataforma.

Medida da SEC fez Fed mudar visão sobre custódia de cripto

O presidente do Fed, Jerome Powell, disse na quarta-feira (22) que uma medida recente tomada pela Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) fez com que o banco central americano mudasse sua visão sobre os ativos digitais detidos por plataformas de empréstimos.

A SEC aconselhou as empresas detentoras de ativos digitais de clientes que elas precisariam considerar esses ativos como pertencentes aos próprios balanços das empresas. O movimento fez com que a Coinbase emitisse um comunicado avisando que, por isso, em caso de falência, os ativos dos clientes seriam usados para pagar credores, o que gerou reclamações de clientes e acendeu o alerta no Fed.

“Os ativos de custódia estão fora do balanço [das empresas], sempre estiveram”, ressaltou Powell ao Comitê Bancário do Senado dos EUA ontem.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe