Criptoativos

Bitcoin estabiliza, Tesla considera criptoativos dinheiro e mais assuntos que vão movimentar o mercado de criptos hoje

Mastercard também anunciou planos para lançar um novo pacote de serviços de criptomoedas para bancos, fintechs e lojistas

Por  Paulo Alves -

SÃO PAULO – O Bitcoin (BTC) amanhece estável após uma segunda-feira (25) de recuperação das liquidações durante o fim de semana que levaram os preços para uma mínima de cerca de US$ 59.500, aproximadamente 11% a menos que o novo topo histórico de US$ 67 mil atingido na semana passada.

Apesar do recuo, a criptomoeda segue com ganhos acima de 40% nos últimos 30 dias, apoiada pela corrida de fundos em busca de proteção contra inflação, em alternativa ao ouro, e à demanda sem precedentes pelo ETF BITO, da ProShares, que estreou na bolsa de Nova York com recorde de US$ 1 bilhão capitado em dois dias.

Quer aprender a investir em criptoativos de graça, de forma prática e inteligente? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir

Às 7h32, o Bitcoin era negociado a US$ 62.980, em leve alta de 0,2% no dia. Já o Ethereum (ETH) subia 2,1%, para US$ 4.229, e a Cardano (ADA) avançava 2,1%, para US$ 2,19. Solana (SOL), que acumula mais de 30% de alta na semana e vem de nova máxima histórica de US$ 219 na segunda, segue operando em alta de 1,6%, para US$ 210,96.

Considerando o ranking das 100 maiores criptos por capitalização de mercado, a que mais sobe no dia com ganhos de mais de 40% é a Secret (SCRT), que alimenta um protocolo descentralizado que promete conferir privacidade a qualquer dado utilizado para criar contratos inteligentes.

Na ponta negativa, o pior desempenho das últimas 24 horas fica por conta da OKB (OKB), moeda digital da exchange OKEx. Apesar do recuo momentâneo, o token da corretora ainda acumula alta de mais de 50% na semana.

Embora o bom momento do Bitcoin tenha sido alimentado pelo alto ritmo de compra do ETF de futuros de Bitcoin, a Grayscale informa que a procura pelo seu fundo de BTC foi ainda maior no mesmo período. Enquanto isso, a Tesla diz que moedas digitais podem ser alternativa ao dinheiro, e a Mastercard promete liberar serviços de cripto para qualquer banco e fintech.

Confira o desempenho das principais criptomoedas às 7h32:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Bitcoin (BTC)US$ 62.980+0,2%
Ethereum (ETH)US$ 4.229,05+2,1%
Binance Coin (BNB)US$ 487,43+0,7%
Cardano (ADA)US$ 2,19+2,1%
Solana (SOL)US$ 210,96+1,6%

As criptomoedas com as maiores altas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Secret (SCRT)US$ 9,26+42,8%
Near (NEAR)US$ 12,54+23%
Harmony (ONE)US$ 0,375135+20,9%
Curve DAO (CRV)US$ 4,96+19,3%
Fantom (FTM)US$ 3,42+18,5%

As criptomoedas com as maiores baixas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
OKB (OKB)US$ 24,73-7,3%
Spell Token (SPELL)US$ 0,02351637-7%
Bitcoin Cash ABC (BCHA)US$ 157,12-6,5%
Olympus (OHM)US$ 1.144,31-5%
Zcash (ZEC)US$ 168,38-3,4%

Confira como fecharam os ETFs de criptomoedas no último pregão:

ETFPreçoVariação
Hashdex NCI (HASH11)R$ 63,30+2,09%
Hashdex BTCN (BITH11)R$ 84,20+2,18%
Hashdex Ethereum (ETHE11)R$ 70-0,42%
QR Bitcoin (QBTC11)R$ 22,50+1,35%
QR Ether (QETH11)R$ 17,10+3,32%

Veja as principais notícias do mercado cripto desta terça-feira (26):

Mastercard vai lançar serviços de criptomoedas no mundo inteiro

A Mastercard se prepara para anunciar serviços de criptomoedas para todos os bancos, fintechs e lojistas que utilizam a rede de pagamentos da empresa no mundo.

A companhia disse que a novidade incluirá carteiras de Bitcoin, cartões de débito com cashback em cripto e programas de fidelidade com pontos que podem ser convertidos em Bitcoin em uma cesta de serviços que deverá ser oficializada em breve.

“Queremos oferecer a todos os nossos parceiros a capacidade de adicionar mais facilmente serviços de cripto a qualquer coisa que eles estejam fazendo”, disse Sherri Haymond, vice-presidente executivo de parcerias digitais da Mastercard à CNBC.

Os serviços serão ofertados em parceria com a Bakkt, uma bolsa de criptomoedas que ficará responsável pela custódia das moedas digitais adquiridas pelos clientes da Mastercard. Após o anúncio, as ações da empresa de propriedade da Intercontinental Exchange dispararam 120% durante o pregão de segunda na bolsa de Nova York.

Ativos digitais podem ser alternativa líquida ao dinheiro, diz Tesla

A Tesla afirmou em um documento enviado à Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, na sigla em inglês) em setembro e que veio à tona hoje que considera alto potencial de ativos digitais não só como investimento, mas também como uma alternativa líquida ao dinheiro.

A declaração acende novamente a possibilidade de a fabricante de carros elétricos voltar a aceitar criptomoedas como pagamentos por veículos. Em abril, menos de um mês após anunciar que a empresa aceitaria cripto, Musk foi ao Twitter dizer que suspenderia a iniciativa por conta de preocupações ambientais com o consumo de energia proveniente da mineração de Bitcoin.

Na época, o CEO afirmou que a Tesla poderia aceitar cripto novamente se a atividade se tornasse mais sustentável. Desde então, boa parte dos mineradores de criptomoedas saiu da China e adotou novas instalações nos EUA, supostamente com foco no uso de energia sustentável.

Procura por fundo de Bitcoin da Grayscale supera ETF

Apesar dos comentários em torno do desempenho acima da média do ETF de futuros de Bitcoin BITO, da ProShares, a procura pelo fundo GBTC, da Grayscale, foi ainda maior.

Conhecido por atrair clientes institucionais, o fundo acumulou 8,8% de valorização da cota na semana passada, contra queda de 0,5% da cota do primeiro ETF de Bitcoin dos EUA no mesmo período.

Segundo a gestora de propriedade do Digital Curency Group, seu fundo de Bitcoin também superou em mais de 30% o volume de negociações do BITO na bolsa de Nova York, movimentando US$ 374 milhões, contra US$ 286 milhões do ETF.

Apesar de ter acesso mais restrito do que um produto comercializado em bolsa, o fundo da Grayscale oferece exposição direta ao preço do Bitcoin porque adquire a criptomoeda no mercado, ao contrário do ETF, que rastreia contratos futuros e reflete preços com maior disparidade em relação ao mercado à vista.

A Grayscale, porém, deseja converter o GBTC em um ETF e já entrou com pedido junto à SEC. O prazo para apreciação do pedido, no entanto, pode se estender até 2022.

Vasco vai lançar linha de colecionáveis em NFT

O Vasco da Gama prepara para os próximos dias o lançamento de uma nova linha de produtos colecionáveis no formato de tokens não-fungíveis (NFT).

Em parceria com a empresa BrasilNFT, o clube planeja disponibilizar para leilão itens digitais e tokens que conferem propriedade de produtos físicos, além de NFTs de eventos especiais para levantar recursos que irão para diversas áreas e projetos do clube.

“Acreditamos que o uso de novas tecnologias, de maneira inteligente, é um importante recurso para a aproximação do time com seus torcedores”, afirma o head de novos negócios do Vasco, Rogério Portugal.

Essa não é a primeira incursão do Vasco no mundo dos criptoativos. Em 2020, o clube carioca, junto com o Mercado Bitcoin, transformou cotas do Mecanismo de Solidariedade da FIFA, que prevê um faturamento em cima da venda de jogadores formados nas categorias de base, em ativos digitais comercializáveis.

99 lança cashback em Bitcoin na próxima semana

A empresa de transporte por aplicativo 99 vai oferecer funcionalidade de cashback em Bitcoin em sua carteira digital 99Pay. É a primeira vez que a empresa controlada pelo grupo chinês Didi entra no setor de criptomoedas.

O app irá devolver parte dos gastos com corridas na forma da moeda digital, de modo usuários poderão ganhar exposição à criptomoeda sem precisar ser “um investidor experiente ou aplicar grande quantidade de dinheiro”, afirma em nota Orsolini Filho, diretor da 99Pay.

O executivo explica que a medida é resultado de pesquisa contratada pela companhia, que mostrou que 81% dos usuários de bancos digitais conhecem ou já ouviram falar sobre criptomoedas e que 54% ainda não investem nesses ativos, mas têm interesse.

A empresa explicou que o aplicativo funciona de forma independentemente do app de transporte da 99, e que por isso não será possível fazer pagamento de corridas com Bitcoin.

O cashback em BTC começa a valer a partir de 3 de novembro como parte de um conjunto de novidades que chegam ao 99Pay, incluindo recursos de redes sociais e opção de dividir as despesas dentro da plataforma.

Quer aprender a investir em criptoativos de graça, de forma prática e inteligente? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir

Compartilhe