Criptoativos

Criptos hoje: as notícias que movimentam as moedas digitais nesta terça-feira

Confira o desempenho do Bitcoin, Ethereum e outras criptomoedas nesta manhã

SÃO PAULO – O Bitcoin (BTC) respira na manhã desta terça-feira (21) após forte queda que levou o preço para perto de US$ 40.000 na noite anterior. Ainda sentindo os efeitos da crise na China pelo receio de calote da incorporadora Evergrande, o mercado de criptomoedas opera no vermelho após capitalização cair momentaneamente para menos de US$ 2 trilhões.

Às 6h50, a criptomoeda era cotada a US$ 43.424, com queda de 3,5% em 24 horas e cerca de 11% nos últimos 30 dias. Agora, o preço está 33% distante da máxima de todos os tempos pouco abaixo de US$ 65.000, registrada em 14 de abril.

Maiores especialistas do Brasil em criptomoedas te ensinam a investir melhor nessa classe de ativos. Conheça o curso Criptoinvestidor.

A dominância do Bitcoin, por outro lado, caiu ligeiramente, abrindo espaço para que algumas altcoins (como são chamadas as demais criptomoedas) subissem. É o caso, por exemplo, da OMG Network (OMG), que avança 25,7% e alcança US$ 10,81, a maior valorização até o momento entre as 100 maiores por valor de mercado.

Enquanto o mercado oscila, o ambiente de negócios traz boas notícias, com pelo menos dois investimentos expressivos em empresas do setor em meio à queda de preços. Por outro lado, a Coinbase desistiu de lançar seu produto de rendimento em cripto após pressão dos reguladores americanos.

Confira o desempenho das principais criptomoedas às 6h50:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Bitcoin (BTC)US$ 43.424-3,5%
Ethereum (ETH)US$ 3.068-2,5%
Cardano (ADA)US$ 2,14-0,4%
Binance Coin (BNB)US$ 373-2,6%
XRP (XRP)US$ 0,951-1,5%

As criptomoedas com as maiores altas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
OMG Network (OMG)US$ 10,81+25,7%
CELO (CELO)US$ 7,18+23%
XDC Network (XDC)US$ 0,111+5,8%
ECOMI (OMI)US$ 0,005+4,4%
Harmony (ONE)US$ 0,143+3,8%

As criptomoedas com as maiores baixas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Osmosis (OSMO)US$ 6,13-12,6%
Decred (DCR)US$ 119,74-8,3%
Cosmos (ATOM)US$ 36,65-8,1%
Huobi Token (HT)US$ 12,36-7,6%
Near (NEAR)US$ 7,85-6,4%

Confira como fecharam os ETFs de criptomoedas no último pregão:

ETFPreçoVariação
Hashdex NCI (HASH11)R$ 43,00-7,23%
Hashdex BTCN (BITH11)R$ 56,40-5,05%
Hashdex Ethereum (ETHE11)R$ 49,05-8,76%
QR Bitcoin (QBTC11)R$ 14,79-6,98%
QR Ether (QETH11)R$ 12,06-8,22%

PUBLICIDADE

Veja as principais notícias do mercado cripto desta terça-feira (21):

Coinbase desiste de serviço de empréstimos

A corretora de criptomoedas Coinbase anunciou na segunda-feira que não irá mais lançar seu serviço de empréstimos de moedas digitais com rendimento de juros.

A notícia ocorre pouco tempo após a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês) avisar que iria abrir um processo contra a corretora caso os planos para o lançamento desse novo produto fossem em frente.

“À medida que continuamos nosso trabalho para buscar clareza regulatória para a indústria cripto como um todo, tomamos a difícil decisão de não lançar o programa USDC APY”, disse Coinbase em comunicado.

Além disso, a empresa informou que suspendeu a lista de espera para esse produto enquanto estuda o que será feito agora. “Tínhamos pré-cadastros de centenas de milhares de clientes de todo o país e agradecemos a todos pelo interesse”, diz a nota.

Veja mais clicando aqui.

Argentina Ripio levanta US$ 50 milhões em rodada Série B

A plataforma de criptomoedas Ripio, fundada na Argentina e com atuação no Brasil, levantou com sucesso US$ 50 milhões em uma rodada Série B para expandir serviços na América Latina.

O aporte foi liderado pelo Digital Currency Group (DGC), grupo que também é dono da Grayscale, maior gestora de fundos de criptomoedas do mundo com US$ 40,3 bilhões sob gestão. A rodada também teve a participação do fundo Amplo VC e de investidores como Marcos Galperin, fundador e CEO do Mercado Livre, e Martin Migoya, fundador e CEO da Globant.

PUBLICIDADE

Em nota, a Ripio conta que o investimento ajudará a fortalecer a posição da companhia na região após ultrapassar a marca de 2 milhões de usuários distribuídos principalmente na Argentina e no Brasil, onde passou a reforçar presença após a aquisição da corretora BitcoinTrade em janeiro deste ano.

Plataforma NFT Sorare capta US$ 680 milhões do Softbank

A Sorare, plataforma especializada em ligas de fantasia de futebol com uso de tokens não-fungíveis (NFT), anunciou o levantamento de US$ 680 milhões em uma rodada de financiamento Series B liderada pelo Softbank com valuation em US$ 4,3 bilhões.

A Sorare é conhecida pela comercialização de cartas de jogadores famosos, como Cristiano Ronaldo e Antoine Griezmann, entre outros de mais de 180 organizações de futebol, incluindo Real Madrid, Liverpool e Juventus. O clube brasileiro Atlético Mineiro também aderiu às cartas NFT e leiloou em maio itens de estrelas do time, como Hulk, Nacho Fernández e Matías Zaracho.

A Sorare registrou crescimento de 34 vezes nos usuários mensais ativos entre o segundo trimestre de 2020 e o segundo trimestre deste ano. Atualmente, a empresa tem 600.000 usuários registrados e e acumula faturamento de US$ 150 milhões em vendas apenas em 2021.

Splinterlands toma a dianteira dos jogos em blockchain

O Splinterlands se tornou o mais popular entre os jogos construídos em blockchain, segundo levantamento do DappRadar.

Construído na blockchain Hive, Splinterlands é um jogo de cartas inspirado em Magic the Gathering e Hearthstone que permite colecionar itens com atributos diferentes e lutar contra outros jogadores no estilo RPG. Cada uma das cartas, porém, é um NFT negociável no mercado.

O game já conta com 274,8 mil usuários diários, passando à frente de Alien Worlds e nomes conhecidos como Axie Infinity (AXS), que virou um fenômeno, inclusive no Brasil, por oferecer renda aos jogadores na forma da comercialização do criptoativo Smooth Love Potion (SLP).

O Splinterlands também tem seu token de governança próprio, o Splintershards (SPS), que opera em alta de 4,66% nesta terça, para US$ 0,249.

Protocolo da Avalanche sofre hack de US$ 35 milhões

PUBLICIDADE

O protocolo de finanças descentralizadas (DeFi) Vee Finance, que roda na Avalanche (AVAX), confirmou nesta terça-feira (21) que sofreu um hack avaliado em US$ 35 milhões.

A ofensiva se deu por meio da exploração de uma brecha no contrato de trade da plataforma de empréstimos DeFi focada em mineração de liquidez, mineração de transações e mineração alavancada.

Ataques do tipo são comuns em DeFi principalmente por conta do caráter experimental dos projetos, que acumulam milhões de dólares em valor investido mesmo sem passarem por auditorias no código. A Vee Finance, por exemplo, foi ao ar há apenas uma semana, em 14 de setembro, mas já acumulava US$ 300 milhões em criptomoedas depositadas em seus contratos.

O contrato afetado foi desativado assim que os desenvolvedores identificaram o ataque. No entanto, a janela foi suficiente para que o hacker desviasse 8.804 ETH para sua carteira pessoal.

Binance interrompe oferta de futuros e opções na Austrália

A Binance, maior bolsa de criptomoedas do mundo por volume de trades, anunciou o encerramento da oferta de produtos de futuros e opções de criptomoedas na Austrália.

A corretora já havia sido alvo de um alerta dos reguladores locais em agosto, quando bloqueou a criação de novas contas de derivativos de criptomoedas. Dessa vez, usuários atuais deverão encerrar suas posições em 90 dias.

Além de futuros e opções, a medida envolve trades de margem, tokens alavancados e outros produtos derivativos, que são considerados valores mobiliários pelas autoridades australianas e, por isso, requereriam licença especial.

O caso é similar ao do Brasil, onde a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) exige registro para a oferta de produtos do tipo. Seguindo alertas do órgão, a Binance apertou o acesso de brasileiros a derivativos na plataforma, mas ainda não emitiu comunicado ordenando o fechamento de posições.

Invista nos fundos de criptomoedas mais acessíveis do mercado: abra uma conta gratuita na XP!