Problemas

Coinbase desiste de lançar produto de rendimento com criptomoedas após ameaça de processo da SEC

"Tínhamos pré-cadastros de centenas de milhares de clientes de todo o país e agradecemos a todos pelo interesse", disse a companhia

SÃO PAULO – A corretora de criptomoedas Coinbase anunciou nesta segunda-feira (20) que não irá mais lançar seu serviço de empréstimos de moedas digitais com rendimento de juros.

A notícia ocorre pouco tempo após a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês) avisar que iria abrir um processo contra a corretora caso os planos para o lançamento desse novo produto fossem em frente.

“À medida que continuamos nosso trabalho para buscar clareza regulatória para a indústria cripto como um todo, tomamos a difícil decisão de não lançar o programa USDC APY”, disse Coinbase em comunicado.

Além disso, a empresa informou que suspendeu a lista de espera para esse produto enquanto estuda o que será feito agora. “Tínhamos pré-cadastros de centenas de milhares de clientes de todo o país e agradecemos a todos pelo interesse”, diz a nota.

Batizado de “Lend”, esse serviço foi anunciado pela Coinbase há alguns meses e permitiria que seus usuários ganhassem rendimentos com seus depósitos em criptomoedas na plataforma por meio da stablecoin U.S. Dollar Coin (USDC), que tem paridade com o dólar.

Esse tipo de opção tem se tornando uma estratégia bastante atrativa porque consegue entregar um rendimento maior do que as porcentagens oferecidas por bancos, especialmente em países com juros muito baixos.

Por outro lado, esse produto tem sofrido muitas críticas, caindo inclusive em recentes comentários da SEC, que afirma que esse tipo de mecanismo deveria ser considerado valor mobiliário, entrando nas regras do regulador. E é por esse motivo que o órgão havia enviado comunicado avisando sobre a abertura de processo.

Sobre isso, Brian Armstrong, CEO da Coinbase, criticou a postura da SEC, dizendo que a corretora entrou em contato com ela, recebendo como resposta apenas que ele se enquadra como valor mobiliário, mas sem dar orientações sobre o que deveria ser feito.

“[Integrantes da SEC] Se recusam a nos dizer por que acreditam que isso [Lend] é um valor mobiliário e, em vez disso, nos intimam inúmeros dados (e cumprimos), demandam testemunhos de nossos funcionários (e cumprimos) para nos dizer que irão nos processar se seguirmos adiante com o lançamento, não nos fornecendo explicação alguma do porquê”, disse Armstrong no Twitter há alguns dias.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As ações da Coibase fecharam a sessão desta segunda na bolsa de Nova York com queda de 3,53%, cotadas a US$ 236,53.

Invista nos fundos de criptomoedas mais acessíveis do mercado: abra uma conta gratuita na XP!