Criptoativos

Criptos hoje: as notícias que movimentam as moedas digitais nesta quarta-feira

Confira o desempenho do Bitcoin, Ethereum e outras criptomoedas nesta manhã

Bitcoin
(Pierre Borthiry/Unsplash​​​​​​​)

SÃO PAULO – As criptomoedas amanhecem nesta quarta-feira (22) novamente em baixa após o Bitcoin (BTC) cair rapidamente para menos de US$ 40.000 e não conseguir se sustentar acima do patamar de US$ 43.000 na sequência. Apesar do alívio nas bolsas no dia anterior, o mercado cripto ainda não se recuperou do baque trazido pela crise imobiliária chinesa.

Às 7h, o Bitcoin era negociado em queda de 2%, a US$ 42.313. Agora, a criptomoeda acumula perdas de mais de 10% na semana e de 14% no mês. Analistas veem o preço atual do BTC com receio mesmo com salto de cerca de US$ 3.000 em uma hora na noite passada. Recuperar o nível de US$ 44.000 seria chave para evitar uma queda mais brusca.

Maiores especialistas do Brasil em criptomoedas te ensinam a investir melhor nessa classe de ativos. Conheça o curso Criptoinvestidor.

Por outro lado, ao contrário do começo da semana, algumas altcoins passam por bom momento e registram forte alta. O destaque do dia é a Decentralized Social (DESO), criptomoeda de uma nova rede social que recebeu investimento de US$ 200 milhões de fundos de Venture Capital. O token opera em alta de 30,9%, a US$ 96,27.

O ambiente de negócios no mercado de criptomoedas segue com notícias de impacto. A mais recente delas é a captação milionária da mineradora Genesis Digital, uma das companhias que surfam na onda de otimismo que aposta na aprovação de um ETF de Bitcoin ainda este ano. O estrategista de commodities da Bloomberg, Mike McGlone, voltou a falar sobre o assunto.

Confira o desempenho das principais criptomoedas às 7h00:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Bitcoin (BTC)US$ 42.313-2,0%
Ethereum (ETH)US$ 2.943-3,7%
Cardano (ADA)US$ 2,13+0,3%
Binance Coin (BNB)US$ 361-2,7%
XRP (XRP)US$ 0,938-0,8%

As criptomoedas com as maiores altas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Decentralized Social (DESO)US$ 96,27+30,9%
Axie Infinity (AXS)US$ 61,08+8,8%
Olympus (OHM)US$ 603,52+7,6%
Elrond (EGLD)US$ 217,64+5,7%
Avalanche (AVAX)US$ 64,06+4,7%

As criptomoedas com as maiores baixas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
CELO (CELO)US$ 5,91-18,04%
OMG Network (OMG)US$ 8,96-16,08%
Harmony (ONE)US$ 0,125-11,5%
Near (NEAR)US$ 7,02-9,6%
Cosmos (ATOM)US$ 33,12-9,5%

Confira como fecharam os ETFs de criptomoedas no último pregão:

ETFPreçoVariação
Hashdex NCI (HASH11)R$ 40,80-5,12%
Hashdex BTCN (BITH11)R$ 53,49-5,16%
Hashdex Ethereum (ETHE11)R$ 45,76-6,71%
QR Bitcoin (QBTC11)R$ 14,10-4,67%
QR Ether (QETH11)R$ 11,22-6,97%

PUBLICIDADE

Veja as principais notícias do mercado cripto desta quarta-feira (22):

ETF de Bitcoin pode receber aval nos EUA mês que vem

O aguardado fundo de índice (ETF) de Bitcoin (BTC) será aprovado nos Estados Unidos no mês de outubro, aposta o estrategista de commodities da Bloomberg, Mike McGlone.

Em entrevista na última terça-feira (21), o especialista afirmou que reguladores dos EUA não desejam ficar para trás do Canadá, que já aprovou vários ETFs de criptomoedas. A aprovação no país, portanto, poderia acontecer “potencialmente até o final de outubro”.

O ETF de Bitcoin é visto como o potencial catalisador para uma nova disparada de preço da criptomoeda, já que abriria portas para capital institucional mais conservador, que até hoje optou por não alocar recursos em fundos privados fora da bolsa, como os da Grayscale, muito menos em compras diretas na Coinbase.

Segundo McGlone, o primeiro ETF de Bitcoin aprovado seria possivelmente um produto lastreado em futuros, mas que seria suficiente para abrir uma “janela de legitimação para uma grande quantidade de entrada de dinheiro”. A Bloomberg Intelligence, assim como diversos outros especialistas, acreditam que o ETF poderia levar o preço do Bitcoin para US$ 100 mil ainda em 2021.

Mercado Bitcoin zera taxas de saque

O Mercado Bitcoin, principal corretora de criptomoedas brasileira, zerou totalmente as taxas de saque em reais da plataforma. A exchange agora é a única a não cobrar nada para transferir dinheiro para uma conta bancária – na fintech Alter também é de graça, mas apenas para a própria conta digital da empresa.

A medida vem cerca de um mês depois que a Binance, que lidera o mercado brasileiro em volume transacionado, encerrou os saques gratuitos e passou a cobrar R$ 2,60 por transferência. Antes, o Mercado Bitcoin cobrava R$ 2,60 mais um montante variável de 1,99% sobre o valor sacado.

Por ora sem data limite, a suspensão da cobrança por saques chega para comemorar a marca de três milhões de usuários cadastrados na corretora. A medida, é importante lembrar, não vale para saques em criptomoedas, que continuam com incidência das taxas de rede, a depender da blockchain utilizada.

Mineradora Genesis Digital capta US$ 431 milhões

PUBLICIDADE

A mineradora de Bitcoin Genesis Digital Assets anunciou a captação de US$ 431 milhões em investimento para expandir suas operações nos Estados Unidos e países nórdicos.

A nova rodada de financiamento foi liderada pela firma especializada em criptomoedas Paradigm, e teve a participação dos braços de investimento das exchanges Coinbase e FTX, além da Stone Ridge, que gere US$ 11 bilhões, da NYDIG e diversas empresas de Venture Capital como Ribbit, Electric Capital, Skybridge e Kingsway Capital.

Segundo a Genesis Digital, o montante será usado para expandir operações com a meta de alcançar 1,4 gigawatts de capacidade de mineração até 2023. A ideia é também focar no uso de energia limpa, em movimento que busca reduzir as emissões dessa indústria.

Um levantamento recente da New York Digital Investment Group aponta que a mineração de Bitcoin não deverá consumir mais de 0,4% da energia elétrica e será responsável por apenas 0,9% das emissões globais de carbono até 2030.

Protocolo DeFi lança fundo de US$ 185 milhões para impulsionar ecossistema

O protocolo de finanças descentralizadas (DeFi) Kava (KAVA) anunciou nesta quarta-feira (22) um fundo de US$ 185 milhões para impulsionar projetos do seu ecossistema. A ideia é estimular o desenvolvimento de novos aplicativos descentralizados (DApps) compatíveis e que ajudem a atrair “a próxima onda de usuários mainstream”, segundo os criadores.

O Kava roda na blockchain Cosmos e funciona como uma espécie de banco descentralizado com oferta de empréstimos e juros sobre depósitos de ativos digitais, pagos com a stablecoin (criptomoeda com paridade com moeda fiduciária) USDX.

Após o anúncio do novo fundo, o token KAVA iniciou movimento de alta e, no fechamento da matéria, era negociado com ganho de 4,5% no dia, a US$ 5,43.

(com Bloomberg)

PUBLICIDADE

Invista nos fundos de criptomoedas mais acessíveis do mercado: abra uma conta gratuita na XP!