Criptoativos

Bitcoin recua com possível adiamento de ETF e mais assuntos que vão movimentar o mercado de criptos hoje

Rali das últimas semanas apoiado por investidores que se posicionavam para aprovação de ETF perde força em meio à disparada de criptos DeFi

SÃO PAULO – A possibilidade de mais um adiamento da aprovação do ETF de futuros de Bitcoin (BTC) nos Estados Unidos reduz o otimismo que tomou o mercado de criptomoedas nas últimas semanas e faz o principal ativo digital do planeta recuar na manhã desta quarta-feira (13).

Em entrevista à CNBC, o diretor da empresa de análise especializada em ETF e fundos mútuos CFRA Research, Todd Rosenbluth, disse que é “provável” que a aprovação do fundo de índice de Bitcoin, aguardada para este mês, seja empurrada para 2022.

A notícia parece impactar principalmente aquele investidor que se posicionava no ativo à espera de uma possível valorização após a liberação do produto derivativo. Às 7h01, a criptomoeda caía 3,2%, de volta aos US$ 55 mil após ter atingido US$ 58 mil na terça-feira (12). O movimento de queda, porém, começou ainda ontem, com a moeda digital chegando a atingir próximo de US$ 53 mil em algumas plataformas de negociação.

Maiores especialistas do Brasil te ensinam a investir melhor nessa classe de ativos: conheça o curso Criptoinvestidor!

O recuo, no entanto, não se estende à maioria das criptomoedas, indicando que qualquer pessimismo em relação ao ETF recai, ao menos por ora, apenas sobre o Bitcoin.

Entre as que mais se beneficiam no momento está a Binance Coin (BNB), que avança 15% e supera a Cardano (ADA) em valor de mercado, além de diversos ativos de finanças descentralizadas (DeFi). O criptoativo que mais ganha no dia, com salto de 27,3%, é o novato Spell Token (SPELL), que serve de recompensa para quem deposita fundos em um protocolo DeFi.

O avanço do setor acontece logo após o SEBA Bank, da Suíça, anunciar um produto de investimento que permite obter rendimento com criptomoedas.

Confira o desempenho das principais criptomoedas às 7h01:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Bitcoin (BTC)US$ 55.035-3,2%
Ethereum (ETH)US$ 3.467+0,7%
Cardano (ADA)US$ 2,12+1,3%
Binance Coin (BNB)US$ 460+15,6%
XRP (XRP)US$ 1,09+1,5%

As criptomoedas com as maiores altas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Spell Token (SPELL)US$ 0,01760853+27,3%
Binance Coin (BNB)US$ 460+15,6%
Harmony (ONE)US$ 0,240383+14%
Olympus (OHM)US$ 1.230,75+10,8%
Stacks (STX)US$ 2,18+10,8%

PUBLICIDADE

As criptomoedas com as maiores baixas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Bitcoin Cash ABC (BCHA)US$ 198,77-7,3%
Decentralized Social (DESO)US$ 120,03-4,9%
Filecoin (FIL)US$ 64,95-4,6%
Wrapped Bitcoin (BTC)US$ 55.140-3,3%
Huobi BTC (HBTC)US$ 55.212-3,1%

Confira como fecharam os ETFs de criptomoedas no último pregão:

ETFPreçoVariação
Hashdex NCI (HASH11)R$ 54,74+2,51%
Hashdex BTCN (BITH11)R$ 76,80+5,71%
Hashdex Ethereum (ETHE11)R$ 58,00-3,81%
QR Bitcoin (QBTC11)R$ 20,35+6,99%
QR Ether (QETH11)R$ 14,35-1,37%

Veja as principais notícias do mercado cripto desta quarta-feira (13):

ETF de Bitcoin pode chegar apenas em 2022

Segundo o diretor da empresa de análise especializada em ETF e fundos mútuos CFRA Research, Todd Rosenbluth, a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, na sigla em inglês) pode precisar de mais tempo para aprovar o ETF de futuros de Bitcoin.

Segundo o executivo, a decisão pode ficar apenas para 2022 porque os reguladores ainda estariam inseguros sobre alguns aspectos específicos do mercado de criptomoedas, como a disparidade nos preços dos mercados à vista e futuro de Bitcoin, por exemplo.

“É uma questão de tempo”, disse Rosenbluth à CNBC. “É possível – na verdade, achamos que é provável – que veremos um atraso de um ETF de futuros de Bitcoin até 2022, até que o ambiente regulatório esteja mais claro”, afirmou.

Para o executivo especializado em derivativos de criptomoedas, existe a possibilidade de os reguladores liberarem diversos pedidos de uma vez, de modo que um não obtenha vantagem sobre o outro por ser listado antes nas bolsas americanas. Atualmente, existem mais de 20 pedidos de aprovação para ETFs de Bitcoin nos EUA.

Por outro lado, o analista Eric Balchunas, da Bloomberg, segue confiante de que o ETF de futuros de Bitcoin receba aval ainda este mês. Para ano que vem, a SEC já prepararia a liberação de um ETF com exposição direta à criptomoeda, acredita.

Binance anuncia investimento de US$ 1 bilhão em rede de contratos inteligentes

PUBLICIDADE

A Binance, maior corretora de criptoativos do mundo, anunciou na terça-feira (12) um aporte de US$ 1 bilhão na plataforma de contratos inteligentes Binance Smart Chain (BSC).

O montante será dividido em quatro grupos: US$ 100 milhões em desenvolvimento de talentos; US$ 100 milhões em incentivos de liquidez; US$ 300 milhões em programas de incubação e hakathons; e US$ 500 milhões de investimento em soluções de computação descentralizada, jogos, metaverso, realidade virtual, inteligência artificial e serviços financeiros de blockchain em geral.

O investimento é 10 vez maior do que o realizado cerca de um ano atrás e que foi responsável por acelerar mais de 40 projetos de finanças descentralizadas (DeFi) na BSC.

Na ocasião, a blockchain se tornou a principal alternativa ao Ethereum para rodar smart contracts, impulsionando um rali que fez a moeda digital nativa deste ecossistema, a Binance Coin (BNB), explodir mais de 21 vezes, de US$ 30 para a máxima de aproximadamente US$ 675, em sete meses.

Banco suíço anuncia produtos de rendimento e empréstimo com criptomoedas

O banco suíço SEBA Bank AG, especializado em ativos digitais, anunciou nesta quarta-feira (13) que começará a oferecer produtos de empréstimos e rendimentos com criptomoedas.

Clientes poderão depositar Bitcoin ou Ethereum para receber juros de volta, ou solicitarem empréstimos nestas criptomoedas pagando um prêmio que será destinado aos investidores do produto.

“À medida que o interesse institucional em ativos digitais se acelera, os investidores têm um apetite mais amplo por ativos de criptomoedas, com um interesse particular em obter serviços como depósito, DeFi e empréstimo centralizado de cripto”, disse o CEO do SEBA Bank, Guido Buehler.

O SEBA Bank AG foi o primeiro banco suíço a receber licença de custódia de criptomoedas na Suíça, no final de setembro. No entanto, a instituição, especializada em ativos digitais, está envolvida no setor pelo menos desde 2018.

PUBLICIDADE

O banco já oferece acesso a programas de staking, em que usuários participam da rede de validação de uma criptomoeda em troca de uma recompensa. Atualmente, é possível depositar e receber rendimentos nesta modalidade com Cardano (ADA), Tezos (XTZ) e Polkadot (DOT), mas outras moedas compatíveis devem ser disponibilizadas em breve.

FMI alerta para impacto na economia global e pede regulação de criptomoedas

O Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgou relatório na terça-feira (12) em que alerta para possíveis impactos negativos das criptomoedas sobre a estabilidade econômica global.

A instituição também engrossou apelo pela regulação do setor, mencionando o suposto risco trazido pelas stablecoins (criptos que têm paridade com moeda fiduciária) e dizendo que a definição de normas para o setor deve ter “prioridade na agenda política global”.

O documento diz que reguladores devem enfrentar desafios como: “riscos de integridade operacional e financeira de provedores de criptoativos, riscos de proteção do investidor para criptoativos e DeFi, e reservas e informes inadequados de algumas stablecoins.”

As medidas estão em linha com declarações de congressistas americanos e com a política do governo Biden, que pretende apertar o cerco ao redor do “velho-oeste” das criptomoedas. Por outro lado, o presidente do banco central americano (Federal Reserve) deixou claro que, embora um esforço regulatório seja necessário, não há intenção de banir os ativos digitais.

Coinbase anuncia nova plataforma de negociação de NFTs

A corretora de criptomoedas Coinbase vai entrar no ramo dos tokens não-fungíveis (NFT). A empresa anunciou nesta quarta-feira (13) que está trabalhando em uma nova plataforma de negociação de NFTs alternativa à OpenSea, líder do setor que registrou volume de transações recorde de US$ 3,4 bilhões em agosto.

A solução irá conectar vendedores e compradores no estilo P2P (ponto-a-ponto), ou seja, sem a intermediação ativa da Coinbase, que se dedicará a oferecer uma interface amigável para “tornar cunhagem, compra, exibição e a descoberta de NFTs mais fácil do que nunca”, explicou a exchange em comunicado.

A plataforma também terá um “feed pessoal” com base nos interesses e preferências do usuário por NFTs, e oferecerá suporte apenas para ativos criados na rede Ethereum, com a promessa de integrar outras no futuro.

O anúncio vem após a corretora rival FTX também anunciar um marketplace próprio para NFTs, porém focado no ecossistema da blockchain Solana, da qual é a principal patrocinadora. Além disso, a Coinbase havia anunciado em setembro o investimento na Eternal, que comercializa vídeos de jogos em NFT.

(Com CNBC e Bloomberg)

Maiores especialistas do Brasil te ensinam a investir melhor nessa classe de ativos: conheça o curso Criptoinvestidor!