Consumidor que não escolher direito plano de telefone sentirá mudança no bolso

Segundo a Pro Teste, os clientes que não levarem em conta o perfil de uso poderão ter prejuízo com o sistema de minutos

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – De acordo com a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Pro Teste), os consumidores que não escolherem o novo plano para a conta de telefone baseados em seu perfil de uso sentirão a mudança de pulso para minutos no bolso.

Segundo a Pro Teste, os clientes devem solicitar formalmente à operadora a conta detalhada para poderem avaliar o consumo e optar pelo melhor plano: básico ou o Pasoo.

Diferença entre os planos

O sistema de cobrança, na prática, não será feito de minuto em minuto, mas a cada seis segundos: a primeira contagem será efetuada em um período de até 30 segundos da chamada e as demais, normalmente, de seis em seis segundos. Por isso, para quem usa pouco o telefone a cobrança será menor.

No horário reduzido, a franquia possibilitará a realização de cem ligações, sendo que o pagamento será o equivalente a dois minutos por chamada, independemente do tempo utilizado. Uma vez que as cem ligações da franquia já tiverem sido feitas, o cliente passará a pagar o valor correspondente ao minuto excedente.

No Pasoo, a cada chamada será cobrada uma taxa de completamento, equivalente a quatro minutos, além dos minutos efetivamente utilizados. Por isso, o plano compensa para quem usa mais o telefone. Durante o horário reduzido, serão também cem ligações no valor fechado de quatro minutos.








Configuração do Plano Básico Alternativo
Franquia da assinatura200 minutos400 minutos
Valor do minuto excedenteR$ 0,09557R$ 0,03667

O horário reduzido, em todos os casos, aos seguintes períodos: de segunda a sexta-feira, da meia-noite às 6h; aos sábados, das 14h à meia-noite; e aos domingos e feriados, o dia todo.

Compartilhe