Comprar no supermercado fica 2,17% mais caro em agosto; cesta passa R$ 220

Entre os itens que mais influenciaram no resultado estão o tomate, o leite em pó integral e o queijo prato

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – Os preços praticados pelos supermercados no oitavo mês do ano tiveram um crescimento real de 2,17% frente a julho. Já na comparação com agosto de 2006, houve aumento real de 11,80%.

Conforme divulgou a Abras (Associação Brasileira de Supermercados) nesta terça-feira (25), a cesta básica fechou o mês passado cotada a R$ 221,12, ultrapassando a marca de R$ 220 pela primeira vez.

Vale lembrar que as variações do Índice ABRASMercado, que mede o preço de uma cesta com 35 itens, são deflacionadas pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), medido pelo IBGE no período.

Preços dos produtos

Entre os itens que mais influenciaram o resultado na comparação mensal, a Abras destaca o tomate (+27,73%), o leite em pó integral (+17,61%) e o queijo prato (+6,68%).

Considerando as quedas de preço, as mais significativas ocorreram com a cebola (-19,05%), biscoito maisena (-4,57%) e farinha de mandioca (-3,33%).

Análise regional

Na avaliação regional, o Nordeste apresentou o menor valor no oitavo mês do ano: R$ 182,41. Em seguida, vêm o Centro-Oeste (R$ 212,17), Sudeste (R$ 216,56), Norte (R$ 235,75) e o Sul (R$ 250,20), com o maior valor.

Ainda segundo o levantamento, outros destaques ficaram com Brasília (R$ 259,77) e Grande Porto Alegre (R$ 255,83). Por outro lado, Goiânia (R$ 172,85) e Fortaleza (R$ 178,45) apresentaram os menores valores para a cesta.

Metodologia

Para acompanhar os gastos familiares nos supermercados do País, a Abras leva em conta a variação dos preços dos produtos de largo consumo, distribuídos pelos segmentos de alimentos (o que inclui cerveja e refrigerante), higiene, beleza e limpeza doméstica.

Compartilhe