Como as ações da Embraer (EMBR3) reagiram à boa notícia vinda do México?

A Mexicana de Aviación será a primeira companhia aérea a operar E2s no México

Equipe InfoMoney

Publicidade

Em meio às notícias sobre o resultado da eleição presidencial no México, outra notícia vinda do país chamou a atenção do mercado, principalmente dos investidores em Embraer (EMBR3).

A Mexicana de Aviación, transportadora estatal do México, encomendou 20 aeronaves Embraer E2. O acordo é para 10 jatos E190-E2 e 10 E195-E2, e as entregas começarão no segundo semestre de 2025, segundo a fabricante de aeronaves brasileira, que não informou o valor do contrato.

As ações EMBR3 tiveram um dia de ganhos nesta segunda-feira (3) e fecharam em alta de 1,38%, a R$ 36,73, enquanto o Ibovespa caiu 0,05%. No ano, EMBR3 acumula alta de 64%, a maior alta do Ibovespa no período.

Continua depois da publicidade

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de crescimento para os próximos meses e anos

As entregas começarão no 2T25 e o Itaú BBA prevê que o pedido seja refletido na carteira de pedidos do 2T24. Com base nos preços de tabela e nos níveis históricos de descontos da Embraer, o banco estima que este pedido possa valer cerca de US$ 800 milhões.

O banco destaca que a notícia é positiva e que a Mexicana de Aviación será a primeira companhia aérea a operar E2s no México.

Continua depois da publicidade

“Saudamos esta notícia, pois reforça a competitividade dos E2 no mercado de aviação regional. Novos pedidos e fluxo de notícias positivas poderão continuar a sustentar a recuperação do ADR [recibo de ações negociado na Bolsa de Nova York) ERJ da Embraer”, avalia o banco, que mantém recomendação outperform (desempenho acima da média, equivalente à compra) para o ADR, com preço-alvo de US$ 36 (potencial de alta de 28% frente o fechamento desta segunda-feira).