Saída da crise

Cogna e Yduqs fazem promoções agressivas de Black Friday e analistas projetam ainda mais concorrência no setor

Descontos anunciados devem compensar impactos em programas de financiamento e no adiamento do Enem, mas revela um 2021 desafiador

SÃO PAULO – Em um contexto de pandemia, poucas empresas sofreram tanto quanto as do setor educacional. Com quedas de 55,56% e 32,06% respectivamente em 2020, as ações de Cogna (COGN3) e Yduqs (YDUQ3) refletem a paralisação das aulas durante o período de isolamento social e as incertezas para o futuro após um ano tão desafiador na educação.

Hoje, segundo levantamento da Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), as aulas presenciais estão autorizadas a serem retomadas em 21 estados, enquanto cinco (Alagoas, Bahia, Paraíba, Roraima e Paraná) estão com propostas para reabertura e um (Amapá) está sem data para voltar a ter ensino presencial.

Neste contexto, as duas maiores companhias do setor listadas em Bolsa apostam em descontos de até 50% na mensalidade dos cursos de graduação durante a Black Friday para atraírem mais alunos no curto superior, através da Kroton, da Cogna (COGN3), e da Estácio (YDUQ3). A promoção vale tanto para ensino presencial quanto à distância.

Em um País no qual o preço de mensalidades de cursos nas universidades é frequentemente um impeditivo para o ingresso de pessoas no ensino superior, os valores de R$ 199 de mensalidade e R$ 59 de matrícula divulgados pela Cogna parecem muito atrativos. Esses preços estão disponíveis dos dias 26 a 30 de novembro e os novos alunos poderão se matricular até o dia 6 de dezembro.

Segundo a equipe de análise do Bradesco BBI, a estratégia da Cogna deve impulsionar o processo de admissão antecipada para o próximo semestre em cursos de baixo custo. Vale lembrar que a maior parte das empresas do setor espera um atraso no primeiro semestre de 2021 por conta do adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Outro ponto positivo, de acordo com os analistas, é que a entrada de mais estudantes pode ajudar a compensar a redução do Parcelamento Especial Privado (PEP), o programa de financiamento que a Cogna planejava para os próximos trimestres.

“Apesar do ticket menor, deve contribuir para um balanço mais saudável, pois a empresa já provisionava 58% das receitas futuras com o PEP”, escreve a equipe do Bradesco.

Por outro lado, o movimento da empresa seria um sinal de uma concorrência mais pesada nos cursos de graduação de ticket mais baixo, que foram os mais impactados pela crise.

O Bradesco BBI manteve sua recomendação neutra para os papéis COGN3, com preço-alvo de R$ 6,50 para o final de 2021.

PUBLICIDADE

A Yduqs não ficou para trás e também cortou em 50% a mensalidade de diversos cursos de graduação. O destaque no caso dessa companhia é que os estudantes que fizerem a matrícula durante a promoção da Black Friday ainda estarão aptos a fazerem parte do programa Diluição Solidária da Estácio (DIS), que permite o pagamento de R$ 49 nas três primeiras mensalidades, com a diferença para o valor cheio sendo diluída nos pagamentos posteriores.

Para o Bradesco, a Yduqs também ganha com a admissão antecipada, que serve para compensar os impactos do adiamento do Enem.

“Como esta é uma época do ano com entradas sazonalmente mais baixas, o impacto geral dessa mudança na empresa é que o tíquete líquido consolidado deve ser menor, embora acreditemos que esses movimentos possam apontar para uma concorrência de preços mais intensa para 2021 a fim de compensar um 2020 e um primeiro semestre de 2021 mais fracos”, argumentam os analistas.

A recomendação do Bradesco BBI para Yduqs é outperform (desempenho acima da média do mercado) com preço-alvo de R$ 46 ao final de 2021.

Em relatório recente, quando comentou o balanço de Cogna do terceiro trimestre, a equipe de análise do BBI destacou esperar que os resultados para a companhia ainda devem estar sob pressão no curto prazo, em um contexto de reestruturação do ensino superior da companhia através  do foco em segmento premium e hibridização.

Demais analistas, como do Credit Suisse, destacam o movimento como correto, mas ainda mantendo cautela com a empresa até perceberem mais sinais de recuperação, enquanto veem a Yduqs mais preparada em termos de ensino à distância e entrada no segmento premium, como de medicina (veja mais clicando aqui e aqui).

Confira na tabela abaixo o compilado de recomendações dos analistas para as ações da Cogna e da Yduqs de acordo com dados da Reuters.

EmpresaTickerRecomendações de compraRecomendações neutrasRecomendações de vendaPreço-alvo médioUpside (valorização) esperado sobre o preço atual*
CognaCOGN3264R$ 7,1139,69%
YduqsYDUQ31110R$ 44,3142,02%

*Com base nas cotações das ações às 16h (horário de Brasília) de quinta-feira (26/11).

PUBLICIDADE

Invista no ativo com maior potencial de valorização: o seu conhecimento. Aproveite descontos de até R$ 1.319 nos cursos do InfoMoney e Xpeed – vagas limitadas!