C&A: o que a varejista faz de diferente que leva ao salto de 250% da ação em 12 meses

Santander avalia impacto dos meios de pagamento nas varejistas e vê C&A se destacando positivamente

Ana Paula Ribeiro

Fachada de loja da C&A em shopping (Foto: Divulgação)

Publicidade

As vendas na C&A (CEAB3) registram um crescimento acima da média do mercado e também superior ao dos concorrentes como Lojas Renner (LREN3) e Guararapes (GUAR3), dona da Riachuelo. Parte desse desempenho deve-se às operações de financiamento ao consumidor, mesmo em um ambiente que ainda é restritivo ao crédito.

Na C&A, as vendas cresceram 19% no quarto trimestre de 2023 ante igual período de 2022, superior aos 7% de Renner e 5% da Riachuelo. No mesmo período as vendas do varejo têxtil da pesquisa mensal do comércio (PMC) do IBGE tiveram um incremento de 6%, segundo compilação de dados feita pelo Santander.

Os analistas do banco fizeram um recorte em relação aos meios de pagamento e parte do incremento das vendas da C&A veio do financiamento ao consumidor (cartão próprio ou carnê), que subiram 51% no quarto trimestre, superior aos 6% desse meio de pagamento no varejo de itens têxtil e da Riachuelo e da queda de 10% registrada na Renner.

Continua depois da publicidade

“Na C&A, desempenho de vendas permanece forte em todas as formas de pagamento, mas notamos que a crescente carteira de crédito da empresa continuou a ajudar a apoiar as vendas garantidas por financiamento ao consumidor antes das vendas de cartão de crédito garantidas por terceiros”, avaliaram, em relatório.

As vendas mais robustas se refletem nos resultados, que têm impulsionado os papéis da C&A nos últimos meses. A alta acumulada em 12 meses é de 248%, ante 70% da Guararapes e queda de quase 12% na Renner.

Os analistas do Santander lembram que as políticas de concessão de crédito por parte dos varejistas estão mais rígidas desde 2022, mas o efeito sobre cada empresa se deu de forma diferente.

Continua depois da publicidade

E no caso da Renner, embora as vendas que dependem do financiamento ao consumo continuem em queda, os analistas viram uma desaceleração entre o terceiro e quarto trimestre. Na varejista, a maior desempenho por meio de pagamento foi registrado no cartão de crédito de terceiro, com alta de 16%, acima dos 8% de C&A e estabilidade na Riachuelo.

“Vemos uma diferença de crescimento de vendas de aproximadamente nove pontos percentuais entre as vendas no varejo da Renner pagas via cartões de crédito de terceiros versus o crescimento total das vendas, considerando todos os meios de pagamento, inclusive o próprio divisão de crédito ao consumo, que é a Realize”, explicam.