Criptoativos

Carteira atribuída a criador do Bitcoin transfere 50 criptomoedas paradas há 11 anos e preço cai 5%

Esta foi a primeira vez desde 2017 que algum endereço da blockchain movimentou bitcoins tão antigos

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Após registrar uma queda repentina na tarde de quarta, o Bitcoin engatou um movimento de perdas nesta quinta-feira (21), ameaçando perder o patamar dos US$ 9 mil.

Isso ocorre após a informação de que um grande investidor, que alguns acreditam ser o próprio Satoshi Nakamoto, transferiu 50 bitcoins (cerca de US$ 455 mil na cotação atual) na manhã de ontem.

Às 13h15 (horário de Brasília) desta quinta, o Bitcoin era negociado a US$ 9.080, uma queda de 5,05% no acumulado de 24 horas. No Brasil, o recuo era de 6,70%, para R$ 50.819.

Aprenda a investir na bolsa

A transferência dos 50 bitcoins aconteceu às 9h54 da manhã de ontem, mas o movimento de queda da criptomoeda só aconteceu cerca  de duas horas depois, quando a conta de Twitter Whale Alerts – famosa por rastrear grandes movimentações de criptoativos – apontou a transferência.

Esta movimentação foi feita por uma carteira que não tinha nenhuma atividade desde fevereiro de 2009, um mês após a criação do primeiro bloco do Bitcoin, e por isso analistas e investidores acreditam que seja de uma carteira controlada pelo próprio criador da moeda digital, conhecido apenas pelo pseudônimo de Satoshi Nakamoto.

Esta foi a primeira vez desde 2017 que algum endereço da blockchain movimentou bitcoins tão antigos.

Apesar de não ser possível ter certeza, especialistas acreditam que 980 mil bitcoins estão em carteiras controladas por Satoshi, o que equivale a cerca de 4,7% de toda a oferta da criptomoeda que poderá existir. Segundo o protocolo de criação do Bitcoin, só serão criadas 21 milhões de moedas digitais.

Diante desta grande concentração de controle, mesmo uma movimentação pequena, como estes 50 bitcoin transferidos ontem, acaba gerando uma grande pressão no mercado.

Não existe certezas sobre quem é o dono da carteira que fez esta movimentação, e muitos especialistas afirmam que não é Satoshi. De qualquer forma, a quantidade exerceu pressão nos preços, o que também pode ter levado a uma realização de ganhos por alguns investidores após a forte alta das últimas semanas.

PUBLICIDADE

Vale lembrar que recentemente aconteceu o chamado halving, com o corte de 50% da recompensa dos mineradores, levando a uma choque de oferta no Bitcoin. Analistas acreditam que este evento deve favorecer os preços, com uma possível alta expressiva da criptomoeda nos próximos 12 meses.