Balanços do 2T22

Carrefour (CRFB3): varejo e banco surpreendem, Atacadão continua sólido; ação fecha com alta de mais de 7%

Divisão de varejo no 2T22 apresentou números melhores do que o esperado, com a rentabilidade voltando a patamares históricos

Por  Felipe Moreira -

O Carrefour Brasil (CRFB3) registrou lucro ajustado ao acionista controlador de R$ 600 milhões no segundo trimestre de 2022 (2T22), informou a varejista em divulgação de resultados nesta terça-feira (26).

Os números relatados pelo varejista foram classificados com fortes pelos times de research da Eleven, XP Investimentos e do Itaú BBA. Com isso, as ações tiveram um dia de fortes ganhos por toda a sessão, fechando com salto de 7,28%, a R$ 17,98.

Para a XP, os resultados vieram acima das expectativas uma vez que a rentabilidade do varejo e do Banco surpreendeu positivamente, enquanto a performance do Atacadão permaneceu sólida. “O principal destaque foi a performance de vendas, com vendas mesmas Lojas (SSS, na sigla em inglês) crescendo duplo dígito tanto no Atacarejo como no segmento alimentar do varejo.”

A equipe de análise da Eleven ressalta que “mesmo diante de um cenário macroeconômico desafiador, com um quadro inflacionário que comprime o poder de compra da população, o Carrefour reportou um resultado positivo no 2T22 e acima das expectativas”.

Em relatório, o Itaú BBA escreveu que os números do Carrefour Brasil no 2T22 superaram estimativas de cima (receita) para baixo (lucro). A divisão Cash & Carry (C&C) foi o destaque, apresentando forte dinamismo de vendas e elasticidade preço-demanda positiva.

Já a divisão de varejo apresentou números melhores do que o esperado, com a rentabilidade voltando a patamares históricos. O banco apresentou rentabilidade sólida, em linha com as expectativas. O resultado final foi 17% acima da estimativa do BBA de uma melhor alíquota efetiva de imposto.

Segundo o BBA, a divisão  de varejo apresentou vendas sólidas (aumento de SSS de 10,5%), levando a rentabilidade de volta aos níveis históricos (margem EBITDA ajustada de 5,8%, 80 pontos-base acima das estimativas).

Por outro lado, a Eleven destaca que as vendas no segmento não alimentar ainda são impactadas pelos desafios enfrentados no segmento dos eletroeletrônicos com a piora da economia.

As vendas líquidas (ex-BIG) subiram 25% na base anual, “puxadas por uma performance sólida em todos segmentos, com o alimentar reportando vendas mesmas lojas em nível de duplo dígito e o Banco escalando seus novos produtos financeiros”, explica XP.

O Atacadão foi novamente o destaque, na opinião da XP, com crescimento de vendas em +30% na comparação ano a ano puxado por um forte crescimento orgânico (+22.4% A/A), frente ao aniversário do Atacadão, crescimento de volumes e inflação, e o plano de expansão da companhia (+24 lojas nos últimos 12 meses).

A Eleven também sinaliza que mais uma vez o destaque do trimestre ficou para o desempenho do Atacadão, com crescimento de mesmas vendas e da receita bruta, “resultado de seu formato mais competitivo em preço, performance na campanha de aniversário da bandeira e boa execução de seu plano de expansão de lojas”.

Entretanto, a margem Ebitda (Ebitda sobre receita) tenha ficado levemente pressionada (-0,2 ponto percentual na base anual) “uma vez que a alavancagem operacional não foi suficiente para compensar a queda na margem bruta”, comenta XP.

Apesar da operação de varejo ser mais exposta ao macro, com queda de margem em 1,4 ponto percentual (p.p.) ano a ano para sustentar crescimento de vendas, a margem Ebitda veio acima do esperado, em 5,8% uma vez que a alavancagem operacional compensou parte desse efeito. Já para o Banco Carrefour, o Ebitda também veio acima do esperado, em R$ 290 milhões, uma vez que a carga de risco veio mais controlada enquanto a companhia sinalizou uma estabilização / pequena queda para frente.”

O Itaú BBA e Eleven reiteram avaliação outperform (equivalente à compra) para Carrefour, e preço-alvo de R$ 24 frente a cotação de terça-feira (26) de R$ 16,76, um potencial de valorização de 43,2%. Já XP mantém recomendação neutra dado o nível de valuation do papel, com um preço alvo de R$ 19,0, o que representa potencial de alta de 13,6% em relação ao preço de fechamento da véspera.

“O resultado da empresa inaugura com o pé direito a temporada de resultados do setor de varejo alimentar, elevando as expectativas sobre os resultados do seu principal concorrente, o Assaí ASAI3, que divulgará seus números nesta quarta-feira (27). As ações do Carrefour acumulam alta de 10,8% no ano, versus uma alta de 20,7% do Assaí”, destaca a Levante Ideias de Investimento.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

 

Compartilhe