5 assuntos

Bolsas mundiais sobem com repercussão da ata do Fed; IBC-Br e mais assuntos do mercado hoje

Agenda de indicadores é movimentada nesta quinta-feira, enquanto que, na política nacional, votação da PEC dos Auxílios será monitorada

Por  Felipe Moreira -

Os índices futuros de Nova York e bolsas da Europa sobem, mesma direção de fechamento dos mercados asiáticos nesta manhã de quinta-feira (7), enquanto investidores analisam a última ata do Federal Reserve (Fed), divulgada na quarta-feira.

Autoridades do Fed reiteraram uma postura dura contra a inflação, dizendo que outra alta de 50 ou 75 pontos-base “provavelmente seria apropriada” na reunião de 26 a 27 de julho.

Ainda assim, as preocupações com a recessão continuam a pairar em Wall Street e os participantes do mercado anteciparam o que muitos esperam ser uma temporada de lucros volátil este mês.

O Banco Central Europeu publicará a ata de sua última reunião nesta quinta-feira, enquanto os ministros das Relações Exteriores do Grupo dos 20 se reúnem em Bali.

Na China, Xangai registrou o maior número de infecções por Covid desde o final de maio, alimentando a preocupação de que possa voltar aos bloqueios impostos por sua política de Covid Zero. A cidade de Pequim disse que as vacinas contra a Covid serão necessárias para entrar em centros esportivos, locais de entretenimento e muito mais a partir da próxima semana.

Em indicadores, nos EUA, sai o dado semanal de auxílio-desemprego, com previsão de 230 mil pedidos. E tem ainda a balança comercial norte-americana, com previsão de déficit de US$ 84,9 bilhões. Já o ADP anunciou que irá reformular a metodologia da pesquisa de criação de vagas no setor privado, não havendo divulgação nesta quinta.

No Brasil, às 8h, sai o IGP-DI de junho, com previsão de alta de 0,59%, e o Consumo de Energia (CCEE) semanal. Também merece atenção a divulgação do IBC-Br (16h30).

Do lado político, a PEC dos auxílios deve ser votada hoje na Comissão Especial e, provavelmente, no plenário da Câmara.

 

Confira mais destaques:

1.Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA estenderam os ganhos da sessão passada e operam em alta nesta quinta-feira (7), com investidores digerindo a ata da reunião mais recente do Federal Reserve.

O Fed citou os riscos da inflação, mas os mercados deslocam seu foco para a ameaça de recessão e já esperam um juro final mais baixo do que projetavam em meados de junho. Nesse contexto, o investidores acreditam que a ata veio um pouco desatualizada e espera agora pelo payroll, amanhã (8), para avançar em suas apostas à reunião do Fomc do final deste mês.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), +0,24%
  • S&P 500 Futuro (EUA), +0,24%
  • Nasdaq Futuro (EUA), +0,41%

Ásia

Os mercados asiáticos fecharam no azul, liderados pelo ganhos na Coreia do Sul, enquanto investidores também reagiram a ata Fed.

As ações da Samsung subiram 3,19% depois que a empresa divulgou o guidance de ganhos para o segundo trimestre de 2022 . O lucro operacional provavelmente subiu para 14,1 trilhões de won (US$ 10,8 bilhões) no trimestre de abril a junho, acima dos 12,57 trilhões de won um ano atrás.

A bolsa chinesa de Xangai teve alta modesta, após preocupações com a Covid voltarem ao foco. A cidade de Pequim disse que as vacinas contra a Covid serão necessárias para entrar em centros esportivos, locais de entretenimento e muito mais a partir da próxima semana.

Ainda em destaque, segundo a Bloomberg, o Ministério das Finanças da China está considerando permitir que os governos locais vendam 1,5 trilhão de yuans (US$ 220 bilhões) em títulos especiais no segundo semestre, uma aceleração sem precedentes do financiamento de infraestrutura destinado a sustentar a economia do país.

  • Shanghai SE (China), +0,27%
  • Nikkei (Japão), +1,47%
  • Hang Seng Index (Hong Kong), +0,26%
  • Kospi (Coreia do Sul), +1,84%

Europa

Os mercados europeus operam em alta nesta manhã, com investidores digerindo a última ata do Fed, divulgada ontem (6), nas quais as autoridades do banco central reiteraram uma postura dura contra a inflação, dizendo que outro movimento de 50 ou 75 pontos-base “provavelmente seria apropriado” na reunião de 26 a 27 de julho.

A libra esterlina subiu com relatos não confirmados de que o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, deve renunciar na quinta-feira, após mais de 50 renúncias de seu governo à luz de uma série de escândalos.

  • FTSE 100 (Reino Unido), +0,63%
  • DAX (Alemanha), +1,36%
  • CAC 40 (França), +1,46%
  • FTSE MIB (Itália), +1,88%

Commodities

As cotações do petróleo viraram para alta após registrarem perdas mais cedo nesta quinta-feira, com temores de uma potencial recessão global estimulando preocupações sobre a demanda por petróleo.

  • Petróleo WTI, +0,83%, a US$ 99,35 o barril
  • Petróleo Brent, +0,84%, a US$ 101,54 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve alta de 3,91%, a 756,50 iuanes, o equivalente a US$ 112,86

Bitcoin

  • Bitcoin, +1,51% a US$ 20.483,67 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

Nos EUA, às 9h30, sai o dado semanal de auxílio-desemprego, com previsão de 230 mil. E tem ainda a balança comercial norte-americana, com previsão de déficit de US$ 84,9 bilhões.

Já o ADP anunciou o cancelamento da divulgação de relatório de emprego no setor privado dos EUA marcada para hoje e para 3 de agosto. O ADP pretende reformar a metodologia e incorporar mudanças estruturais no mercado de trabalho com o impacto de novas tecnologias.

No Brasil, às 8h, sai o IGP-DI de junho, com previsão de alta de 0,59%, e o Consumo de Energia (CCEE) semanal.

Brasil

8h: Índice IGP-DI de junho, consenso Refinitiv aponta para alta de 0,59%

8h: Pesquisa eleitoral – Exame/Ideia

10h30: Leilão de títulos do Tesouro Nacional

15h: Relatório de poupança de maio

16h30: IBC-Br de março e abril

EUA

9h30: Balança comercial de maio, consenso Refinitiv espera déficit de US$ 84,9 bilhões

9h30: Pedidos de seguro-desemprego semanal, consenso Refinitiv projeta 230 mil solicitações

12h30: Estoques petróleo -EIA semanal

3. PEC dos auxílios deve ser votada hoje

Após pedido vista, a Câmara dos Deputados volta se reunir nesta quinta-feira (7), a partir das 9 horas, quando poderá ser votada o texto da PEC dos auxílios.

Em entrevista coletiva, o relator da proposta, Danilo Forte (União-CE), descartou alterações no texto. Segundo o deputado, a ideia é acelerar a promulgação da proposta do Palácio do Planalto e, consequentemente, os pagamentos dos benefícios. Na prática, ao evitar modificar o texto já aprovado no Senado, o parlamentar acelera a tramitação ao evitar nova análise pelos senadores.

Pacheco lê requerimento de instalação de CPIs

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, leu, na noite de hoje (6), em Plenário, os requerimentos de quatro comissões parlamentares de inquérito (CPI). A leitura, pelo presidente da Casa, é etapa obrigatória para tirar a CPI do papel. Foram lidos os requerimentos para a criação das comissões sobre denúncias de irregularidades no MEC, desmatamento ilegal na Amazônia, ações do narcotráfico e obras inacabadas de creches e escolas.

Mesmo diante da leitura do requerimento, qualquer uma das CPIs só deverá iniciar seus trabalhos após as eleições.

Congresso deve votar LDO de 2023 na sexta-feira

O Congresso Nacional deve fazer sessão na sexta-feira (8) para votar o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2023. Ontem, os parlamentares já “limparam a pauta” e votaram todos os vetos presidenciais que impediam a aprovação de projetos orçamentários.

A LDO precisa ser votada até o dia 17 para que os parlamentares possam sair de recesso neste mês, mas eles decidiram antecipar a análise por causa das campanhas eleitorais.

4. Covid

Na última quarta-feira (6), o Brasil registrou 335 mortes e 74.309 casos de covid-19 em 24h, segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, às 20h.

A média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 234, elevação de 53% em comparação com o patamar de 14 dias antes.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 57.399, o que representa alta de 24% em relação ao patamar de 14 dias antes.

Chegou a 167.848.116 o número de pessoas totalmente imunizadas contra a Covid no Brasil, o equivalente a 78,13% da população.

O número de pessoas que tomaram ao menos a primeira dose de vacinas atingiu 179.233.608 pessoas, o que representa 83,43% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 96.320.931 pessoas, ou 44,84% da população.

5. Radar Corporativo

Tim (TIMS3)

Hoje cedo, a TIM Italia, controladora da TIM Brasil (TIMS3) divulgou um comunicado à imprensa sobre seu plano de
transformação, que será apresentado ao mercado durante a Capital Market Day Conference Call de hoje.

O Conselho de Administração da TIM Italia (TI BoD) conferiu mandato ao CEO, Pietro Labriola, para realizar
todas as atividades necessárias para realizar a integração vertical e reduzir o nível de endividamento da empresa, por meio da transferência e valorização de certas ativos do Grupo TIM.

A administração da TIM Italia apresentou ao TI BoD um plano de transformação que prevê a potencial separação de ativos de infraestrutura de rede fixa (NetCo) de serviços (ServiceCo com TIM Consumer, TIM Enterprise e TIM Brasil) e delineia para cada entidade o modelo de negócios apropriado, o perímetro de negócios e as prioridades estratégicas, bem como a forma como poderão competir nos mercados relevantes para gerar mais valor.

BR Properties (BRPR3)

O Conselho de Administração da BR Properties (BRPR3) aprovou a convocação de AGE, em 28 de julho, para analisar a proposta de redução do capital social da companhia no valor de R$ 1,125 bilhão, por considerá-lo excessivo.

A redução está condicionada ao fechamento da venda à Brookfield de 12 edifícios localizados em São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro, negócio anunciado em maio, por R$ 5,920 bilhões, e que ainda depende do trânsito em julgado da aprovação do Cade.

A operação ocorrerá sem o cancelamento de ações de emissão da empresa, mediante a restituição aos acionistas de aproximadamente, R$ 2,4232 por ação, considerando um total de 464.243.333 de ações ordinárias (ex-tesouraria). Em fato relevante, a companhia diz entender que a liquidez gerada pelas operações deva ser utilizada para amortizar todas suas emissões de dívida.

Unipar (UNIP3)

Unipar (UNIP3) aprovou a distribuição de dividendos intermediários no valor de R$ 125 milhões a partir de 5 de agosto. As ações serão negociadas ex a partir de 27 de julho.

Do total, R$ 40,9 milhões serão pagos aos titulares de ações ordinárias, sendo R$ 1,1345 por papel. Outros R$ 81,2 milhões serão destinados aos detentores de PNB e R$ 2,7 milhões aos de PNA, o preço por ação é de R$ 1,2479.

(Com Estadão, Reuters e Agência Brasil)

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe