5 assuntos

Bolsas mundiais sobem com atenção a balanços; IPCA, vendas no varejo e mais assuntos que vão movimentar o mercado hoje

Por aqui, atenção também ao noticiário corporativo, com repercussão dos números do Bradesco e à espera de julgamento da venda da Oi móvel pelo Cade

Por  Equipe InfoMoney -

Os futuros americanos operam em alta na manhã desta quarta-feira (9), com investidores atentos à outra rodada de resultados corporativos. Os números impulsionaram a alta na terça-feira, após um início de semana sem muitas divulgações. Harley-Davidson , Chegg , DuPont e Centene subiram após reportarem lucros acima do esperado.

Os investidores também estão se preparando para o relatório do Índice de Preços ao Consumidor de quinta-feira, que deve fornecer uma atualização sobre o quadro de inflação. 

Estima-se que os dados de inflação mostrem que os preços subiram 0,4% em janeiro, para uma alta de 7,2% em relação a um ano atrás, segundo a Dow Jones.

O mercado asiático fechou em alta também acompanhando as bolsas de Nova York na véspera, com as ações de Hong Kong liderando os ganhos regionalmente. Ontem, Wall Street encerrou em alta, com impulso de Apple e Microsoft, enquanto um salto nos rendimentos dos títulos do governo norte-americano elevou ações de bancos antes da divulgação do indicador de inflação. 

No Brasil, o noticiário corporativo será movimentado pela reação ao balanço do Bradesco, em linha com as projeções, e pela expectativa com o relatório de produção e vendas da Petrobras no 4T21, após o fechamento do mercado. Klabin divulga seus resultados antes do início do pregão, enquanto Suzano revela seus números após o fechamento. Além disso, o Cade julga hoje (10h) a compra da Oi Móvel pela Claro, TIM e Vivo, cercada de polêmicas e que deve ser aprovada com restrições. 

Na agenda econômica, às 9h, saem as vendas no varejo em dezembro e o IPCA de janeiro, após o Banco Central fortalecer na ata do Copom o recado de que o ciclo de aperto da monetário vai durar mais tempo.

Confira os destaques:

1. Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA avançam nesta manhã, com investidores se preparando para outra rodada de resultados corporativos.

No encerramento da terça-feira, quase 60% de todas as empresas do S&P 500 reportaram lucros no quarto trimestre e cerca de 77% superaram as estimativas de lucros de Wall Street, segundo a FactSet.

CVS Health , Fox Corp. , GlaxoSmithKline e Yum Brands divulgam resultados antes do gongo. Disney , Mattel , MGM Resorts e Uber Technologies divulgarão os resultados após o fechamento do mercado nesta quarta-feira.

Do lado econômico, os dados de inflação devem mostrar que os preços subiram 0,4% em janeiro, para um ganho de 7,2% em relação a um ano atrás, que seria o maior em quase 40 anos. A leitura segue um relatório de empregos de janeiro mais forte do que o esperado, o que levou à especulação de que o Federal Reserve poderia ser mais agressivo quando se trata de aumentar as taxas.

O BofA disse na segunda-feira que o Fed poderia implementar sete aumentos de taxa de 0,5 ponto percentual este ano.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), +0,52%
  • S&P 500 Futuro (EUA), +0,63%
  • Nasdaq Futuro (EUA), +0,74%

Ásia

Os mercados asiáticos fecharam em terreno positivo, com destaque para alta do índice Hang Seng em Hong Kong, que subiu 2,06%, fechando em 24.829, com as ações de tecnologia chinesas se recuperando das perdas de terça-feira. As ações da Alibaba saltaram 6,83%, enquanto as da Tencent subiram 2,72% e da Netease avançaram 4,88%.

No Japão, o Nikkei 225 fechou em alta de 1,08%, a 27.579,87, enquanto o índice Topix subiu 0,94%, a 1.952,22. As ações do SoftBank Group subiram 5,85% depois que o conglomerado japonês anunciou na terça-feira planos de abrir o capital da Arm após o colapso de uma venda planejada da unidade para a Nvidia.

  • Shanghai SE (China), +0,79% (fechado)
  • Nikkei (Japão), +1,08% (fechado)
  • Hang Seng Index (Hong Kong), +2,06% (fechado)
  • Kospi (Coreia do Sul), +0,81% (fechado)

Europa

As ações europeias avançam na manhã de quarta-feira, acompanhando os ganhos globais, enquanto os investidores aguardam os principais dados de inflação dos EUA, que devem ser divulgados na quinta-feira.

Foi um dia agitado para o noticiário corporativo na Europa, com L’Oreal, Deutsche Boerse, Siemens Energy, ABN Amro, Adyen, AkzoNobel, Barratt Developments e GSK reportando números do quarto trimestre.

Na agenda econômica, atenção para os dados da balança comercial da Alemanha. As exportações do país subiram em dezembro de 2021, mas em ritmo significativamente menor do que as importações. As exportações tiveram alta mensal de 0,9% em dezembro, ao passo que as importações saltaram 4,7% no mesmo período.

O superávit comercial da Alemanha, por sua vez, somou 6,8 bilhões de euros em dezembro, considerando-se tanto ajustes sazonais quanto de calendário. O número ficou bem abaixo do saldo positivo de 12,8 bilhões de euros esperado por analistas consultados pelo The Wall Street Journal. Em todo o ano de 2021, a Alemanha acumulou superávit na balança comercial de 173,3 bilhões de euros.

  • FTSE 100 (Reino Unido), +0,61%
  • DAX (Alemanha), +1,24%
  • CAC 40 (França), +1,60%
  • FTSE MIB (Itália), +1,64%

Commodities

  • Petróleo WTI, -0,25%, a US$ 89,09 o barril
  • Petróleo Brent, -0,23%, a US$ 90,54 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve queda de 5,90%, a 781 iuanes, o equivalente a US$ 122,79

Bitcoin

  • Bitcoin, -0,23% a US$ 43.579,27 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

Após o Copom ajustar ontem (8) o tom de sua comunicação, imprimindo à ata da reunião uma linguagem mais dura se comparada à do comunicado após a reunião, os investidores aguardam os dados da inflação de janeiro, com expectativa de 0,55%.

O Copom reforçou que deve reduzir o ritmo da alta da taxa Selic na próxima reunião, mas sem sinalizar o tamanho do ajuste.

Brasil

9h: IBGE divulga IPCA de janeiro, com projeção de alta de 0,55% na comparação mensal e alta de 10,39% na anual, segundo consenso Refinitiv

9h: Vendas Varejo de dezembro, com expectativa de recuo de 0,5% na base mensal, segundo analistas ouvidos pela Reuters, e queda de 3,3% na base anual

14h30: Banco Central divulga fluxo cambial semanal

EUA

12h: Estoques no atacado de dezembro

12h30: Dados estoque de petróleo divulgados pela AIE (semanal), com perspectiva de adição de 657 mil barris

3. Flávio Bolsonaro endossa PEC “Kamikaze”

O senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, decidiu apoiar o projeto da PEC dos Combustíveis do Senado, chamada por Paulo Guedes de ‘PEC kamikaze’. A PEC cria um auxílio diesel de R$ 1.200 para caminhoneiros e eleva de 50% para 100% o subsídio ao gás de cozinha para famílias de baixa renda.

Fávaro defende votação da PEC “Kamikaze” ainda em fevereiro e rebate críticas de Guedes

O autor da PEC dos combustíveis no Senado, Carlos Fávaro, defendeu a votação da medida ainda neste mês, mas afirmou que o texto passará antes pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). 

A PEC foi criticada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, por provocar um rombo de R$ 100 bilhões na arrecadação e criar gastos de R$ 17,7 bilhões fora das regras fiscais. “Estou fazendo meu papel pela inércia do ministro da Economia. Ele falou que é kamikaze, mas não apresentou uma solução”, disse Fávaro em entrevista coletiva após reunião com Rodrigo Pacheco. O senador Alexandre Silveira, um dos formuladores da proposta, é cotado para relatar o texto no Senado.

Presidente da Câmara defende aprovar lei que congela ICMS antes de debater PEC dos combustíveis

Em meio à divisão no governo quanto às propostas para reduzir os preços dos combustíveis, o presidente da Câmara, Arthur Lira, defendeu que seja primeiramente aprovado o projeto que congela a cobrança de ICMS sobre combustíveis para depois debater PECs que alterem tributos federais. “A gente deveria focar no texto do PLP 11, que a Câmara votou e está no Senado”, disse à Folha de S. Paulo.

TSE aprova fusão de DEM e PSL, que passam a formar um único partido, o União Brasil

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou ontem (8) a fusão dos partidos DEM e PSL. Por unanimidade, o órgão permitiu que ambas as siglas convergissem para apenas uma, o partido União Brasil.

O número do novo partido será 44 e ele já poderá participar das Eleições 2022 como uma sigla unificada.

Atualmente, o PSL já tem a maior bancada da Câmara, com 55 deputados. O DEM possui 26. Mas com a unificação das siglas em um único partido, parte dos 81 parlamentares deve procurar uma nova filiação. No Senado, atualmente o DEM possui 5 representantes e o PSL, dois.

4. País volta a registrar mais de 1 mil mortes por covid-19 em 24h

O Brasil voltou a registrar mais de 1 mil mortes por Covid-19. A última vez que isso aconteceu foi na sexta-feira passada. Nas últimas 24 horas, foram 1.174 mortes, elevando para 633.894 o total de óbitos desde o início da pandemia.

No Brasil, a média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 823, elevação de 123% em comparação com o patamar de 14 dias antes, segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, às 20h. 

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 164.327, o que representa alta de 2% em relação ao patamar de 14 dias antes. 

Chegou a 151.535.535 de pessoas totalmente imunizadas contra a Covid no Brasil, o equivalente a 70,54% da população.

O número de pessoas que tomaram ao menos a primeira dose de vacinas atingiu 167.363.542 pessoas, o que representa 77,91% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 52.535.614 pessoas, ou 24,45% da população.

5. Radar Corporativo

Petrobras (PETR3;PETR4)

A Petrobras (PETR3;PETR4) divulgará hoje (9) seu relatório de produção referente ao quarto trimestre de 2021. 

Equatorial (EQTL3)

A Equatorial (EQTL3) precificou sua oferta subsequente de ações a R$ 23,50 e movimentou R$ 2,782 bilhões, mediante a emissão de 118.395.000 ações ordinárias.

Em razão do aumento do capital social da companhia no âmbito da oferta restrita, o novo capital social da elétrica passará a ser de R$ 7,471 bilhões, dividido em 1.128.934.585 ações ordinárias.

Azul (AZUL4

A Azul (AZUL4) registrou aumento de 19,5% no tráfego total de passageiros (RPKs) no primeiro mês do ano de 2022, no comparativo anual.

Já a oferta de assentos avançou 12,3% em janeiro deste ano. Com isso, a taxa de ocupação foi de 83,8%, aumento de 5,1 pontos percentuais na comparação com igual mês de 2021

O tráfego doméstico de passageiros (RPKs) da Azul aumentou 11,6% em relação a janeiro de 2021, frente a um aumento de 4,8% da capacidade doméstica (ASKs), resultando em uma taxa de ocupação de 84,4%, um aumento de 5,1% pontos percentuais comparado com o mesmo período em 2021.

Bradesco (BBDC3;BBDC4

O Bradesco (BBDC3;BBDC4) registrou um lucro líquido recorrente de R$ 6,613 bilhões no balanço do quarto trimestre deste ano, representando uma queda de 2,8% sobre o mesmo período do ano passado.

Segundo consenso da Reuters, a expectativa era de um lucro de R$ 6,919 bilhões. O lucro contábil somou R$ 3,170 bilhões, significado uma queda de 42% na comparação anual.

Quando a comparação entre o quarto e o terceiro trimestre do ano passado, o lucro recorrente recuou 2,3% e o contábil caiu 52,3%.

XP Inc. (XPBR31)

A XP Inc. registrou um lucro líquido ajustado de R$ 1,086 bilhão no quarto trimestre de 2021, valor que representa uma alta de 51% sobre os R$ 721 milhões apresentados um ano atrás. Na comparação com o terceiro trimestre do ano passado, o lucro subiu 5%.

No acumulado do ano passado, por sua vez, o resultado positivo subiu 76%, passando de R$ 2,27 bilhões em 2020 para R$ 4,003 bilhões em 2021. A divulgação dos resultados aconteceu na noite desta terça-feira (8).

A receita líquida avançou 36% nos últimos três meses do ano na comparação anual, passando de R$ 2,395 bilhões para R$ 3,26 bilhões. O valor é 3% superior ao apresentado no terceiro trimestre de 2021, de R$ 3,171 bilhões. Em 2021, a receita líquida saltou 48%, indo de R$ 8,152 bilhões para R$ 12,077 bilhões.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe