Bolsas de NY fecham em alta, com techs apoiadas por IA na véspera do payroll nos EUA

Investidores operaram em compasso de espera do relatório de emprego dos EUA, o payroll

Estadão Conteúdo

Publicidade

Os mercados acionários de Nova York fecharam em alta nesta sessão de quinta-feira (7), com Nasdaq avançando mais de 1% com ajuda da Alphabet após notícias relacionadas a inteligência artificial (IA). Investidores operaram em compasso de espera pela divulgação do relatório de emprego dos EUA, o payroll, amanhã.

O índice Dow Jones subiu 0,17%, aos 36.117,38 pontos, o S&P 500 avançou 0,80%, aos 4.585,59 pontos e o Nasdaq fechou em alta de 1,37%, aos 14.339,99 pontos.

Segundo André Galhardo, do Remessa Online, as bolsas conseguiram driblar a expectativa de abertura em queda, diante do protagonismo de empresas de tecnologia. A Alphabet subiu 5,31%, após a empresa afirmar que desenvolveu o software Gemini, que seria superior à tecnologia da OpenAI.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Advanced Micro Devices (AMD) saltou 9,89%, diante das indicações de que Microsoft, Meta e OpenAI devem usar o chip da empresa voltado para a inteligência artificial, que concorre com o da Nvidia (+2,40%).

Na contramão, a notícia de que a Merck fechou suas pesquisa para desenvolvimento de medicamento para câncer de pulmão levou seus papéis a caírem 1,67%, reduzindo ímpeto do Dow Jones.

Galhardo também afirma que a alta expressiva do iene ante o dólar durante a tarde mexeu com outros mercados, diminuindo o movimento de aversão ao risco.

Continua depois da publicidade

Investidores também aguardavam a divulgação do relatório de empregos (payroll) de novembro, o último antes da reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC, na sigla em inglês) do Fed.

Na visão de Craig Erlam, da Oanda, o relatório será “significativo”, com destaque para os salários. Segundo o projeções Broadcast, a expectativa é que haja um avanço de 0,21% em novembro ante outubro, mas alta de 4,0% na leitura anual.

Ainda entre notícias corporativas, a Boeing registrou alta de 0,19%, após sinalizar aos fornecedores que a produção dos jatos deve se mover cerca de dois meses mais lenta do que originalmente antecipado.