5 assuntos

Bolsas da Ásia sobem com techs, enquanto Europa e futuros dos EUA recuam: os assuntos do mercado hoje

Investidores seguem na expectativa por dados da inflação dos EUA, a serem divulgados na sexta; dado da indústria alemã decepcionou nesta manhã

Por  Equipe InfoMoney -

Os mercados asiáticos fecharam em alta em sua maioria, com Hong Kong liderando os ganhos regionalmente, enquanto índices futuros dos EUA e bolsas da Europa recuam na manhã desta quarta-feira (8), à medida que investidores se preparam para a última leitura da inflação dos EUA na sexta-feira.

Todos os olhos estarão na leitura do índice de preços ao consumidor americano de sexta-feira para maio. Muitos analistas acreditam que o dado será crucial para o caminho da política do Federal Reserve e se o banco central continuará aumentando as taxas em 50 pontos-base a partir de setembro.

Além disso, uma série de varejistas e empresas de consumo dos EUA divulgarão resultados trimestrais nesta quarta-feira, incluindo Campbell Soup, Ollie’s Bargain Outlet e Five Below.

No Brasil, investidores acompanham as movimentações no Congresso para aprovar as medidas propostas pelo governo para reduzir os preços dos combustíveis. O senador Fernando Bezerra apresenta nesta quarta-feira (8) o seu parecer do projeto que limita a 17% a alíquota do ICMS, já aprovado na Câmara, e também há expectativa de que revele as linhas gerais da PEC que promete o ressarcimento das perdas aos Estados que zerarem o imposto, incluindo a definição de um valor.

Do lado corporativo, hoje (8) estão marcadas assembleias de acionistas da Aliansce Sonae (ALSO3) e da brMalls (BRML3), para tratar da fusão entre as duas operadoras de shopping centers. O conselho de administração da brMalls recomenda a aprovação da operação. Acaba nesta quarta ao meio-dia o prazo para solicitar comprar ações da Eletrobras com parte do FGTS no âmbito da oferta de ações da companhia para sua desestatização.

Confira mais destaques:

1. Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA recuam nesta manhã após dois dias seguidos de ganhos em Wall Street.

Investidores ignoraram alguns sinais de desaceleração econômica antes de uma leitura importante da inflação. O S&P 500 teve alta de quase 1%, subindo pelo segundo dia consecutivo. O Dow teve alta de 0,80% na terça-feira, enquanto o Nasdaq Composite, de alta tecnologia, subiu 0,9%.

A Target cortou seu guidance de lucro na terça-feira, dizendo que planeja se livrar do excesso de estoque. O relatório apontou os riscos sobre o crescimento econômico em meio ao aumento da inflação. Enquanto isso, o rastreador GDPNow do Federal Reserve de Atlanta mostrou uma  taxa de crescimento de apenas 0,9% no segundo trimestre , abaixo dos 1,3% da semana passada.

O mercado segue aguardando os dados de inflação a serem divulgados na próxima sexta-feira para entender qual caminho será seguido pelo Fed.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), -0,39%
  • S&P 500 Futuro (EUA), -0,34%
  • Nasdaq Futuro (EUA), -0,24%

Ásia

Os mercados asiáticos encerraram a sessão com ganhos em sua maioria, destaque para alta da bolsa de Hong Kong, puxada por ações de tecnologia: Alibaba subiu 10,12%, enquanto Tencent subiu 6,47% e NetEase ganhou 5,66%. Os ganhos das “techs” ocorrem após autoridades da China terem autorizado a certificação de títulos de videogame. Ainda em destaque, Pequim comunicou ontem não ter registrado, pelo quarto dia seguido, casos de coronavírus fora dos locais de quarentena.

O Banco Central da Índia aumentou a taxa de juros em 50 pontos base para 4,9% com efeito imediato.

Já a economia do Japão encolheu 0,5% anualizado no primeiro trimestre, mostraram dados revisados ​​do governo na quarta-feira – uma melhora em relação à estimativa inicial de contração de 1%.

  • Shanghai SE (China), +0,68%
  • Nikkei (Japão), +1,04%
  • Hang Seng Index (Hong Kong), +2,24%
  • Kospi (Coreia do Sul), -0,01%

Europa

Os mercados europeus operam cautelosos com os investidores se preparando para os dados de inflação dos EUA.

Espera-se que o índice de preços ao consumidor de maio nos EUA seja apenas um pouco mais baixo do que abril, e alguns economistas esperam que isso possa confirmar que a inflação atingiu o pico.

O índice de confiança do consumidor da Universidade de Michigan, também previsto para sexta-feira, também será observado de perto pelos investidores.

Entre os dados econômicos de destaque desta manhã, o Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro subiu 0,6% no primeiro trimestre de 2022 em relação ao trimestre anterior, para uma expansão de 5,4% na base anual. Os números foram significativamente revisados para cima em relação a uma estimativa anterior divulgada em meados de maio, quando o crescimento trimestral da zona do euro foi estimado pelo Eurostat em 0,3% e a expansão anual era esperada em 5,1%.

Por outro lado, e contribuindo para o mau humor dos mercados, a produção industrial da Alemanha subiu em abril, mas menos do que o esperado devido à intensificação dos problemas da cadeia de suprimentos e aos preços mais altos dos insumos.

A produção industrial total – que compreende a produção em manufatura, energia e construção – teve alta de 0,7% em abril em comparação com o mês anterior em termos ajustados, informou nesta quarta-feira o escritório nacional de estatísticas Destatis. Economistas consultados pelo The Wall Street Journal previam um aumento de 1,0%.

  • FTSE 100 (Reino Unido), +0,10%
  • DAX (Alemanha), -0,17%
  • CAC 40 (França), -0,29%
  • FTSE MIB (Itália), -0,09%

Commodities

Os preços do petróleo avançam nesta quarta-feira antes dos dados sobre os estoques de petróleo dos EUA, com os futuros de petróleo apoiados por menor oferta e recuperação da demanda de combustível, à medida que as principais cidades da China relaxam as restrições à Covid-19.

  • Petróleo WTI, +0,72%, a US$ 120,27 o barril
  • Petróleo Brent, +0,59%, a US$ 121,28 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve baixa de 0,48%, a 926,50 iuanes, o equivalente a US$ 138,44

Bitcoin

  • Bitcoin, +2,85% a US$ 30.482,30 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

O IGP-DI de maio será divulgado nesta quarta-feira. “Esperamos alta mensal de 0,70%, levando a taxa anual para 10,6%, ante 13,5% em abril. A leitura será pressionada pelo atacado agrícola, enquanto os preços dos combustíveis podem desacelerar”, avalia o Itaú.

Brasil

8h: IPC-S semanal

8h: IGP-DI mensal

8h: Pesquisa eleitoral – Quaest/Genial

9h: IBGE divulga levantamento sistemático da produção agrícola

12h15: Jair Bolsonaro se reúne com empresários no Rio de Janeiro

13h: Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, almoça com João Pedro Barroso do Nascimento, nomeado presidente da CVM 

14h30: Fluxo cambial mensal

15h: Paulo Guedes, ministro da Economia, tem reunião com o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Álvaro

16h: Guedes tem reunião com o ministro do Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira

17h: Guedes se reúne com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga

EUA

11h: Estoques no atacado mensal

11h30: Variação de estoques de petróleo semanal – EIA

3.  ICMS em destaque

O governador do RJ, Cláudio Castro, afirmou que os governadores querem chegar a um consenso sobre o projeto de lei que fixa um teto de 17% para o ICMS sobre energia elétrica e combustíveis nesta quarta-feira (8), após uma nova reunião dos Estados com Pacheco. Castro frisou que os governadores estão dispostos a “sacrificar” parte da arrecadação, mas que o texto aprovado na Câmara “não dá”. Segundo ele, na reunião de hoje foi discutido apenas o projeto que cria o teto do ICMS e não a PEC para compensar a perda de arrecadação dos Estados que zerarem o ICMS sobre diesel e gás de cozinha.

Gasolina e impostos federais

O preço do litro da gasolina cairia R$ 0,79 se os impostos federais fossem zerados (PIS, Cofins e Cide), afirmou o presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), nesta terça-feira (7). Segundo dados da Petrobras, no entanto, essa redução seria de R$ 0,69 (uma diferença de R$ 0,10).

O governo anunciou, na segunda, uma proposta para abrir mão da tributação federal sobre a gasolina se o projeto que limita o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre os combustíveis em 17% for aprovado no Senado (o texto já teve o aval da Câmara).

Câmara aprova projeto que prevê reembolso na tarifa de energia

A Câmara dos Deputados aprovou na última terça-feira um projeto de lei que define os procedimentos para a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) devolver ao consumidor os valores do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) pagos a mais pelas distribuidoras por meio de revisão das tarifas de energia. O texto segue para sanção.

Pela proposta, a Aneel deverá promover revisão tarifária extraordinária neste ano, quando os valores a devolver vierem de decisões judiciais anteriores à vigência da futura lei. Essa situação só não abrange duas distribuidoras de energia elétrica. A revisão também será aplicada às distribuidoras com processos tarifários homologados a partir de janeiro de 2022.

Segundo dados da Aneel, dos R$ 60,3 bilhões em créditos a devolver pela União às distribuidoras, R$ 47,6 bilhões ainda não foram restituídos aos consumidores.

Câmara avança em negociações para votar projeto sobre mercado de criptoativos

O projeto de lei que regulamenta o mercado de criptoativos no País pode ser votado ainda neste mês na Câmara, antes do “recesso informal” em que os parlamentares vão se dedicar à campanha para a eleição de outubro. Segundo o autor da proposta, Aureo Ribeiro (Solidariedade-RJ), o presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), já deu aval para que o texto vá a plenário, depois de ter sido modificado no Senado.

O relator, deputado Expedito Netto (PSD-RO), ainda trabalha nos detalhes de seu parecer, mas a expectativa é que haja poucas mudanças em relação ao que os senadores aprovaram. Com o avanço das negociações, o projeto, que tramita em regime de urgência, entrou na pauta semanal da Câmara.

4. Covid

Na última terça-feira (7), o Brasil registrou 294 mortes e 80.603 casos de covid-19 em 24h, segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, às 20h.

A média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 96, recuo de 9% em comparação com o patamar de 14 dias antes.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 35.271, o que representa alta de 144% em relação ao patamar de 14 dias antes.

Chegou a 166.532.469 o número de pessoas totalmente imunizadas contra a Covid no Brasil, o equivalente a 77,52% da população.

O número de pessoas que tomaram ao menos a primeira dose de vacinas atingiu 178.660.321 pessoas, o que representa 83,16% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 94.615.747 pessoas, ou 44,04% da população.

5. Radar Corporativo

Petrobras (PETR3;PETR4)

A Petrobras (PETR3;PETR4) confirma que o Conselho do PPI opinou favoravelmente à inclusão da companhia no PPI, com o objetivo de coordenar estudos e ações necessários para a avaliação da desestatização da empresa, e submeteu o tema à deliberação ao presidente Jair Bolsonaro.

Com base na Resolução no 240/2022, caso aprovado por Bolsonaro, será instituído Comitê Interministerial, ao qual caberá coordenar os estudos e ações mencionados.

CPFL Energia (CPFE3)

A CPFL (CPFE3) distribuirá R$ 400 milhões em dividendos no dia 14 de junho, montante equivalente a R$ 0,347145549 por ação ordinária. Ainda serão distribuídos dividendos no valor de R$ 375,9 milhões, correspondentes a R$ 0,326287361 por ação ordinária, até 30 de junho de 2022.

Além disso, a segunda parcela de dividendos, de R$ 1,867 bilhão, equivalente a R$ 1,621140258 por ação ordinária, será paga até 30 de dezembro de 2022.

Lembrando que fazem jus aos dividendos os acionistas detentores de ações em 29 de abril de 2022, sendo que a partir de 2 de maio de 2022 as ações passaram a ser negociadas “ex-dividendo”.

Indústrias Romi (ROMI3)

A Indústria Romi aprovou JCP no valor bruto de R$ 14,6 milhões. A cifra equivale a R$ 0,20 por ação, cujo pagamento será realizado no dia 24 de agosto aos acionistas inscritos nos registros da companhia em 13 de junho, sem atualização monetária, com a retenção de Imposto de Renda, resultando em JCP líquidos de R$ 0,17 por ação.

Banrisul (BRSR6)

O Banrisul (BRSR6) aprovou JCP no valor de R$ 156,9 milhões, montante bruto corresponde a R$ 0,37647002 por ação ON, R$ 0,37647002 por ação PNA e R$ 0,37647002 por ação PNB.

(Com Estadão, Reuters e Agência Brasil)

Transforme seu FGTS em investimento: use até 50% do seu FGTS para investir na Eletrobras, a maior empresa de energia da América Latina.

Compartilhe