OPA em risco?

Assembleia da Brookfield sobre OPA não ocorre por falta de quórum

Não sendo instalada, a incorporadora informou que haverá uma segunda convocação, em data a ser oportunamente divulgada pela companhia

Por  Paula Barra

SÃO PAULO – A Brookfield (BISA3) informou na tarde desta sexta-feira (14) que a AGE (Assembleia Geral Extraordinária) com acionistas marcada para hoje, às 10h (horário de Brasília) que iria deliberar sobre sua saída na Bolsa não ocorreu. O motivo alegado pela empresa, em comunicado enviado à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) foi falta de quórum legal mínimo para definir o assunto.

Além da OPA, seria colocado em discussão a escolha da empresa para elaboração do laudo de avaliação: Santander, HSBC ou BES Investimentos do Brasil. 

Não sendo instalada, a incorporadora informou que haverá uma segunda convocação, em data a ser oportunamente divulgada pela companhia. 

Em fevereiro, a empresa anunciou que sua controladora Brookfield Brasil Participações iria fazer uma OPA (Oferta Pública de Aquisição) para retirá-la da bolsa de valores. O preço máximo a ser pago pela ação será de R$ 1,60. 

Compartilhe