Criptos no mês

As maiores altas e baixas de criptomoedas de maio; GMT, cripto que paga para você fazer exercícios, desaba 67%

Bitcoin cai 15% em mês marcado pela derrocada da Terra (LUNA) e apenas uma criptomoeda dentre as 100 maiores tem alta

Por  Rodrigo Tolotti

Apesar da recuperação registrada nesta terça-feira (31), maio termina como mais um mês bastante negativo para o mercado de criptomoedas, depois que o Bitcoin (BTC) atingiu o recorde de nove semanas seguidas de perdas.

A maior criptomoeda do mundo em valor de mercado encerra este mês com queda de 15%, a US$ 32.064, segundo cotação das 15h (horário de Brasília). O Ethereum (ETH), por sua vez, caiu 28% no período, valendo atualmente US$ 1.964.

Se o clima de aversão ao risco já dominava o mercado há várias semanas diante da alta de juros nos Estados Unidos e os impactos da guerra na Ucrânia, a crise desencadeada pela Terra (LUNA) e sua stablecoin TerraUSD (UST) pesaram ainda mais para o mercado cripto em maio.

E entre as maiores altas deste mês, mais um alerta, já que a Tron (TRX) disparou em um cenário muito parecido com a Terra, após lançar uma stablecoin própria.

Já na ponta negativa, maio acabou marcado pela derrocada de algumas criptos que haviam chamado atenção positivamente no mês passado, mas que sofreram uma correção mais forte com a queda geral do mercado.

Confira abaixo as maiores altas e baixas de maio (lembrando que o mercado de criptomoedas não fecha, podendo haver variações até a virada do mês):

Maiores altas do mês

Neste cenário apenas uma criptomoeda dentre as 100 maiores em valor de mercado registrou valorização este mês. A Tron (TRX) subiu mais de 20% em maio, mas a visão geral sobre o ativo é de muito medo após o que aconteceu com a Terra.

Isso porque muitos fatores que levaram à derrocada da Terra estão presentes na Tron. No dia 2 de maio, o projeto, focado em finanças descentralizadas (DeFi) também lançou sua stablecoin própria, a USDD, sob a promessa de oferecer rendimentos fixos de 30% ao ano (a UST oferecia 20%).

E esse lançamento tem ajudado a dar impulso para o ecossistema da Tron, apesar de criar um cenário parecido de demanda artificial visto com a Terra. Por isso, apesar do bom mês da cripto, especialistas estão reticentes em ver isso como sustentável.

A criptomoeda com a maior alta do mês de maio (até às 15h do dia 31):

CriptomoedaFechamento do mêsVariação
Tron (TRX)US$ 0,0807+28,56%

Maiores quedas do mês

Em um mês de queda generalizada entre as criptomoedas, as maiores perdas ficaram exatamente com ativos que vinham performando bem, com três ativos tendo aparecido entre os ganhos de abril, e que acabaram sentindo a correção mais forte agora.

O pior desempenho ficou com a Stepn (GMT), uma criptomoeda de um jogo que se propõe a pagar pela realização de exercícios físicos – quanto mais o usuário corre usando o app do projeto, mais moedas GMT ganha. Para participar, o interessado deve comprar um NFT que pode custar milhares de dólares.

A queda da GMT já ocorria desde o início do mês, mas piorou nos últimos dias após a empresa por trás do projeto anunciar que irá bloquear o app na China em possível cessão à pressão regulatória. A disputa ocorre sobre os dados armazenados pelo aplicativo, que, segundo regras regulatórias da China, não podem ser exportados para outros países, mesmo que as sedes das companhias não fiquem em território chinês. A Stepn fica registrada na Austrália.

Na sequência aparece a ApeCoin (APE), que havia disparado 56% em abril, mas, atualmente, vale quase um terço de um mês atrás. O anúncio do lançamento do metaverso Otherside ajudou a impulsionar os preços no mês passado, mas uma série de problemas e confusões após o projeto ser lançado oficialmente acabou pesando na comunidade, com o ativo desabando nas últimas semanas.

Em meio a esses problemas, nos últimos dias, os desenvolvedores da Avalanche (AVAX), uma rede rival do Ethereum e que também registrou uma das maiores quedas de maio, pediram à comunidade da ApeCoin que considerem criar o metaverso do Bored Ape Yacht Club (BAYC) em uma sub-rede da Avalanche.

A proposta argumenta que o Otherside poderia se beneficiar das taxas mais baixas e alta velocidade da Avalanche, que também forneceria acesso a um programa de incentivo de US$ 290 milhões para apoiar os custos de desenvolvimento.

As criptomoedas com as maiores baixas do mês de maio (até às 15h do dia 31):

CriptomoedaFechamento do mêsVariação
Stepn (GMT)US$ 1,15-67,33%
ApeCoin (APE)US$ 6,84 -65,82%
Kyber Network Crystal v2 (KNC)US$ 2,17-55,71%
Convex Finance (CVX)US$ 10,34-55,02%
Avalanche (AVAX)US$ 26,61-53,36%

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe