Fique de Olho

As 10 ações para monitorar na abertura da Bovespa nesta terça-feira

Setor de educação, bancos, elétricas, além de Vale, Telefónica, TIM e ALL, estão no radar do investidor nesta manhã

Por  Leonardo Silva

SÃO PAULO – Em meio a um noticiário corporativo agitado e à espera da divulgação da pesquisa eleitoral, 10 ações devem chamar atenção na abertura do pregão desta terça-feira (26). Entre os destaques, vale monitorar as ações das educacionais – Kroton (KRT3), Anhanguera (AEDU3), Estácio (ESTC3), Ser Educacional (SEER3) e Anima (ANIM3) – após o Ministério Público abrir um crédito extraordinário de R$ 5,4 bilhões para financiamento estudantil, segundo informações publicados no Diário Oficial.

Bancos
Além das educacionais, as ações do setor bancário seguem no radar com a divulgação dos dados sobre crédito e inadimplência do sistema financeiro nacional referentes a julho, nesta terça-feira. Destaque na Bolsa para os papéis do Itaú Unibanco (ITUB4), Santander (SANB11), Bradesco (BBDC3; BBDC4) e Banco do Brasil (BBAS3).

Vale
No radar da Vale (VALE3, VALE5), o preço do minério de ferro – maior produto da mineradora – exportado pelo Brasil atingiu, na média do acumulado de agosto, o menor valor desde o início de 2010, quando a economia global ainda se recuperava da crise financeira de 2008-2009.   

Telefônica
A Telefónica (VIVT4), dona da Vivo, avalia subir oferta pela GVT para até 8 bilhões de euros, disseram fontes à Bloomberg. Segundo a pessoa, o conselho da companhia iria se reunir esta semana. A notícia pode refletir ainda na TIM, uma vez que sua controladora, Telecom Italia, havia confirmado há duas semanas interesse na empresa. Mercado especulava que a italiana faria uma oferta de até 7 bilhões de euros pela GVT, superando a primeira oferta da Telefónica (de 6,7 bilhões de euros), mas abaixo da apontada agora. 

Cielo 
A Cielo (CIEL3) deve anunciar parceria com uma nova bandeira de cartões no quarto trimestre deste ano, segundo informações do presidente da companhia, Rômulo de Mello Dias. 

ALL
A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) autorizou três novos pátios em trechos de ferrevias concedidas à ALL (ALLL3). O projeto contempla a implantação dos pátios, Visconde do Rio Claro, Washington Luis e Guimarães Rosa, todos com extensão de 1.700 metros.

Elétricas
A Santo Antônio Energia deixou de apresentar garantias financeiras de R$ 898 milhões à CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica) e deverá abrir um novo rombo no setor.

Todos os meses, antes do pagamento, a CCEE exige que os agentes de mercado apresentem uma comprovação – como seguro-garantia ou carta de fiança bancária – de que os recursos estão disponíveis. No caso de Santo Antônio, as garantias cobradas chegavam a R$ 1,018 bilhão, no entanto, a empresa só entregou o referente a R$ 120 milhões.

Se for confirmada a inadimplência, o rombo terá que ser rateado pelos demais agentes do setor. Segundo a equipe de análise da XP Investimentos, ficam expostas as geradoras que possuem energia descontratada, em especial Cemig (CMIG4), Cesp (CESP6) e Copel (CPLE6), além da Tractebel (TBLE3) que possui a maior parte dos contratos de venda de energia com consumidores, ou seja, contratos bilaterais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ainda sobre a Cemig deve pesar a notícia de que o JPMorgan rebaixou a recomendação das ações da companhia. O banco de investimentos revisou a classificação de neutra para underweight (desempenho abaixo da média), com preço-alvo para os próximos três meses de R$ 18 – abaixo do preço de fechamento de R$ 19,96 dos papéis ontem.

Compartilhe