Em mercados / acoes-e-indices

CSN adia divulgação de resultado; lucro da JBS, prejuízo da Even e mais 6 resultados no radar

Confira as principais notícias corporativas da noite desta segunda-feira (15)

fundição 2
(Peter Andrews/Reuters)

SÃO PAULO - A temporada de resultados do primeiro trimestre chega ao fim na noite desta segunda-feira (15) com as últimas empresas apresentando seus números do início do ano, confira os destaques:

JBS (JBSS3)
A gigante de alimentos JBS encerrou o primeiro trimestre com lucro líquido consolidado de R$ 486,2 milhões, revertendo resultado negativo de R$ 2,64 bilhões apurado um ano antes, de acordo com dados divulgados pela maior processadora de carne bovina do mundo.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado somou R$ 2,14 bilhões nos primeiros três meses do ano, acréscimo de 0,2% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

CSN (CSNA3)
A Companhia Siderúrgica Nacional informou o adiamento da divulgação de seu balanço do primeiro trimestre por conta "da revisão do tratamento contábil acertado à operação realizada pela companhia em 30 de novembro de 2015, que resultou na combinação de negócios das atividades de mineração e logística correlata".

Segundo a empresa, esta revisão impacta as demonstrações financeiras do exercício encerrado em 31 de dezembro de 2015 e, consequentemente impacta os saldos de abertura dos números das demonstrações financeiras referentes ao exercício do fim do ano passado e do primeiro trimestre deste ano.

Apesar disso, a empresa decidiu divulgar os principais indicadores operacionais dos três primeiros meses deste ano, sem a revisão dos auditores. As vendas de aço da companhia recuaram 4% em um ano, para 1,19 milhão de toneladas, enquanto as vendas de minério de ferro caíram 13% ante o primeiro trimestre do ano passado, fechando em 7,24 milhões de toneladas. 

A receita líquida da CSN, por sua vez, subiu 15%, passando de R$ 3,84 bilhões para R$ 4,41 bilhões. Enquanto isso, o Ebitda ajustado teve um salto de 82%, saindo de R$ 733 milhões no início de 2016 para R$ 1,33 bilhão entre janeiro e março deste ano.

Cesp (CESP6)
A Cesp fechou o primeiro trimestre com lucro líquido de R$ 62,5 milhões, um recuo de 36% em relação a um ano antes. A receita líquida, por sua vez, caiu 24,6% no mesmo período, para R$ 362,3 milhões. O principal motivo da queda foi o fim da operação assistida das usinas de Jupiá e Ilha Solteira.

Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, na sigla em inglês) teve queda de 13,7% no trimestre, para R$ 167,4 milhões. O Ebitda ajustado pelas provisões operacionais apresentou baixa de 17,8% no período, para R$ 242,4 milhões.

Even (EVEN3)
A construtora Even reverteu o lucro líquido de R$ 24,69 milhões do primeiro trimestre do ano passado em um prejuízo líquido de R$ 39,95 milhões de janeiro a março. A receita líquida caiu 39,5%, para R$ 513,27 milhões, enquanto a margem bruta recuou de 19,2% para 14,3%.

Em relatório, a Even informou que o balanço teve impacto negativo da margem dos distratos, de 43,8% no trimestre, ao hiato na composição da receita decorrente de menos lançamentos em 2015 e no primeiro semestre do ano passado, e da margem bruta pressionada pelo estoque reprecificado. "Os três fatores devem perder relevância já a partir do ano que vem, quando esperamos recuperação dos resultados", disse a companhia.

Guararapes (GUAR3)
A Guararapes, dona da varejista Riachuelo, fechou com lucro líquido de R$ 110,6 milhões no primeiro trimestre, ante R$ 11,1 milhões em igual período de 2016. De acordo com a empresa, o resultado foi impulsionado pela reversão de provisão referente à exclusão do ICMS da base de cálculos do PIS/Cofins, após decisão do STF (Supremo Tribunal Federal), com efeito de R$ 108,4 milhões sobre Ebitda. Sem esse efeito, a Guararapes estima que teria um lucro líquido de R$ 39,6 milhões.

A receita líquida ficou em R$ 1,27 bilhão de janeiro a março, uma alta de 4,6% em um ano. No critério "mesmas lojas", houve um crescimento de 4,0%. O Ebitda, por sua vez, subiu 226%, a R$ 271,7 milhões, enquanto o Ebitda ajustado excluindo efeito não recorrente cresceu 89,2%, a R$ 163,3 milhões.

Metalrio (FRIO3)
A Metalfrio registrou lucro líquido de R$ 15 milhões no primeiro trimestre, queda de 4,6% em um ano, enquanto a receita líquida da companhia somou R$ 199,3 milhões de janeiro a março, recuo de 31,5%. O Ebitda, por sua vez, teve queda de 30% a R$ 20,1 milhões. Segundo a companhia, a variação se deve principalmente "à mudança no momento de colocação dos pedidos e evolução cambial".

Springs Global (SGPS3)
A Springs Global encerrou o primeiro trimestre com um prejuízo líquido de R$ 12 milhões, uma queda de 46% nas perdas de R$ 22,2 milhões de um ano antes. O resultado foi beneficiado por uma queda de 24,6% na despesa financeira líquida, que passou de R$ 64,1 milhões para R$ 48,3 milhões, devido a efeito de variação cambial.

A receita líquida ficou em R$ 516,2 milhões de janeiro a março, queda de 14,3%, O Ebitda, por sua vez, fechou o período em R$ 55 milhões, retração de 13,4% na base anual.

Unipar Carbocloro (UNIP6)
A Unipar registrou lucro líquido de R$ 34,47 milhões no primeiro trimestre, uma queda de 5% ante os R$ 36,17 milhões do mesmo período do ano passado. A receita líquida, por sua vez, ficou praticamente estável, saindo de R$ 236,75 milhões para R$ 238,22 milhões. Já o Ebitda da companhia ficou em R$ 74,09 milhões, uma alta de 18% ante um ano antes, quando ficou em R$ 62,55 milhões.

Veja também: Caso Unipar: quando uma briga societária ofusca todo o potencial de uma empresa

Linx (LINX3)
A Linx registrou lucro líquido de R$ 26,706 milhões no primeiro trimestre, um aumento de 77,5% ante igual intervalo de 2016. A receita líquida avançou 13,6% no intervalo, para R$ 134 milhões, enquanto o Ebitda ficou em R$ 34,75 milhões, avanço de 11,2% no comparativo anual.

“Reforçamos que apesar da recente recuperação nos indicadores de confiança de consumidores e empresas, a performance da economia real e do varejo ainda seguiu fraca no trimestre”, disse a companhia em release de resultado.

 

Contato