Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa cai 1,42% puxado por queda da Petrobras e questão política; dólar sobe

Ibovespa fecha em queda em meio a cenário político conturbado, com "divórcio" de Cunha com o governo, relatório Focus mostra piora das expectativas para PIB e inflação

SÃO PAULO - Ibovespa fechou em queda de 1,42%, a 51,600 pontos nesta segunda-feira (20) com o quadro político voltando a se sobrepôr à melhora no cenário externo depois que os bancos gregos reabriram, apesar de ainda com controle de capitais. Por aqui ficou no radar o rompimento do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB) com o governo e os elogios do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), ao presidente da Câmara: "Ele tem sido um bom presidente da Câmara, implementando um ritmo de votações. Acho que a atuação dele, a sua independência, colaborou muito para este momento do Congresso Nacional".

Com isso, a revolta de Eduardo Cunha já faz o índice cair 2,77% em dois pregões. O volume negociado na Bovespa hoje foi de R$ 6,869 bilhões. Enquanto isso, o dólar comercial subiu, apesar de ter ficado longe da máxima. Do lado do câmbio, o mercado espera pela participação de Tony Volpon, diretor de Assuntos Internacionais do Banco Central (BC) em encontro com investidores promovido pela CM Capital Markets, no Hotel Unique, em São Paulo, às 17h. O dólar fechou em leve alta de 0,21%, a R$ 3,199 na compra e a R$ 3,200 na venda. 

Para Elad Revi, analista da Spinelli, as questões de cunho político atrapalharam o desempenho das ações em duas frentes. Primeiro porque aumentam a imprevisibilidade, o que costuma afastar o investidor estrangeiro, que é dono de pelo menos metade dos ativos que são negociados na Bovespa. A segunda frente é a do ajuste fiscal, já que aprovar medidas impopulares de contenção de gastos torna-se ainda mais difícil com um Congresso rachado e um presidente da Câmara que já se diz de oposição. 

Isso tudo, ele lembrou, ocorreu em meio à visita da agência de classificação de risco Moody's ao Brasil. "Eu acredito que essa confusão política enquanto a agência está aqui piora as perspectivas para o rating", afirma o analista. "Se eles entenderem que com este ocorrido o ajuste fiscal poderá não mais ser feito da maneira adequada, talvez isso pese mais na decisão de cortar o rating do Brasil", explica. 

O Relatório Focus também teve algum peso por aqui, com a mediana das projeções de diversos economistas, casas de análise e instituições financeiras para os principais indicadores macroeconômicos. A previsão para o PIB (Produto Interno Bruto) em 2015 oscilou de uma retração de 1,50% para uma de 1,70%. Já no caso do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que é o medidor oficial de inflação utilizado pelo governo, as projeções são de que haja um avanço de 9,15% este ano.

Ainda no cenário doméstico e segundo a BM&FBovespa, o exercício das opções sobre ações movimentou R$ 2,05 bilhões nesta segunda-feira. Deste total, R$ 1,165 bilhão veio do exercício de opções de venda e os R$ 886,894 milhões restantes vieram de opções de compra.

Petrobras despenca
Ações da Petrobras (PETR3, R$ 11,86, -6,02%PETR4, R$ 10,79, -5,35%) registraram fortes perdas e trouxeram pessimismo para o mercado. Essa é a terceira queda nas últimas quatro sessões. Além das tensões políticas internas, os papéis acompanham o movimento dos preços do petróleo no mercado internacional. O Brent, negociado em Londres e usado como referência pela estatal, caía 0,65%, a US$ 56,73. 

No radar, a empresa contratou Citi, Banco do Brasil, Itaú BBA, Bradesco BBI e BTG Pactual para coordenar a oferta pública inicial de ações da BR Distribuidora, disseram duas fontes a par do assunto nesta sexta-feira. O Citi, disseram as fontes à Reuters, será o coordenador líder da operação, uma das alternativas da companhia para levantar recursos e reduzir a elevada alavancagem. O grupo de bancos pode ainda incluir um banco estrangeiro, disse uma das pessoas, falando na condição de anonimato.  No começo do mês, a Petrobras informou que analisava atrair sócio estratégico e abrir o capital da BR Distribuidora, dentro de seu plano de desinvestimentos e reestruturação de negócios no valor de US$ 57,7 bilhões até 2018.

As maiores baixas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1 Links
 GOAU4 GERDAU MET PN 4,03 -8,41 -64,03 34,89M  
 GOLL4 GOL PN ES N2 6,15 -7,24 -59,49 15,87M  
 PETR3 PETROBRAS ON 11,86 -6,02 +23,67 170,15M  
 PETR4 PETROBRAS PN 10,79 -5,35 +7,68 522,09M  
 BRKM5 BRASKEM PNA 12,26 -5,18 -26,24 14,21M  


Os papéis de bancos ajudaram a queda da Bolsa. Itaú Unibanco (ITUB4, R$ 31,00, -0,61%) e Bradesco (BBDC3, R$ 27,70,-0,72%BBDC4, R$ 28,20, -1,81%) registraram perdas em meio às tensões políticas no Brasil. Vale lembrar que Itaú Unibanco, Bradesco e Petrobras compõe quase 30% da carteira teórica.

As ações da Vale (VALE3, R$ 17,31, -0,80%VALE5, R$ 14,42, -1,23%) fecharam em queda depois de operar perto da estabilidade durante a tarde. O movimento de baixa aconteceu mesmo com a alta do minério de ferro. A commodity spot no porto de Qingdao subiu 3,41%, a US$ 52,39. 

As maiores altas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód.AtivoCot R$% Dia% AnoVol1Links
 SUZB5 SUZANO PAPEL PNA 14,48 +3,43 +29,82 69,10M   
 BRPR3 BR PROPERT ON 11,60 +2,65 +15,61 7,25M   
 QUAL3 QUALICORP ON 21,85 +2,44 -20,03 23,32M   
 LAME4 LOJAS AMERIC PN 18,22 +2,07 +6,13 30,01M   
 FIBR3 FIBRIA ON 40,53 +1,20 +25,46 41,14M   

Já os papéis da Sabesp (SBSP3, R$ 18,60, +0,38%) operam entre perdas e ganhos. Em crise, a companhia irá promover três medidas para arrecadar dinheiro, informou o jornal Folha de S.Paulo. Entre elas, a companhia colocará terrenos e imóveis à venda; abrirá até setembro um "feirão" com condições atraentes para que devedores públicos e privados possam renegociar seus débitos; e forçará as prefeituras com contas de água em atraso a quitar suas dívidas.

As ações do setor de papel de celulose, Suzano (SUZB5, R$ 14,48, +3,43%) e Fibria (FIBR3, R$ 40,53, +1,20%), fecharam o pregão entre as altas e finalmente puderam respirar depois de desabarem na sexta-feira em meio à notícia de que compradores chineses estariam pressionando os preços da celulose nos últimos dias. Os papéis são beneficiados por um dólar mais alto já que suas receitas são atreladas à moeda americana.

Além disso, relatório do Bank of America Merill Lynch destacou que a queda das companhias do setor está ligada a fatores sazonais que impactam os preços da celulose, de modo que as perspectivas para as empresas continuam boas, principalmente com um uso da capacidade menor que o esperado e múltiplos atrativos. 

As ações mais negociadas, dentre as que compõem o índice Bovespa, foram:

 CódigoAtivoCot R$Var %Vol1Vol 30d1Neg 
 PETR4 PETROBRAS PN 10,79 -5,35 522,09M 486,72M 43.101 
 VALE5 VALE PNA 14,42 -1,23 299,71M 292,42M 22.305 
 CIEL3 CIELO ON 45,43 +0,09 265,82M 155,18M 10.356 
 ITUB4 ITAUUNIBANCO PN EB 31,00 -0,61 261,31M 304,60M 24.853 
 ABEV3 AMBEV S/A ON 19,68 -0,20 178,41M 184,06M 24.413 
 PETR3 PETROBRAS ON 11,86 -6,02 170,15M 192,04M 23.236 
 BVMF3 BMFBOVESPA ON 11,50 -2,71 155,34M 93,05M 24.832 
 BBAS3 BRASIL ON 22,03 -2,52 130,04M 121,14M 18.239 
 BBDC4 BRADESCO PN 28,20 -1,81 125,41M 194,17M 12.888 
 KROT3 KROTON ON 10,95 -2,93 107,31M 125,98M 13.389 

* - Lote de mil ações 
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão) 

Bancos gregos reabrem
Na China, havia notícias melhores, já que os preços de moradias subiram pelo segundo mês consecutivo em junho, indicando que os esforços do governo para impulsionar o mercado imobiliário em dificuldades começaram a ganhar tração. As ações chinesas aparentemente escaparam da recente queda livre em meio a uma leva de medidas de reguladores e de compras por corretoras e fundos mútuos, com o índice de Xangai encerrando o pregão em alta.

Enquanto isso, para as principais bolsas europeias o dia foi de alta, com a Grécia reabrindo os bancos, apesar das restrições, enquanto a chanceler alemã, Angela Merkel, pediu que as negociações para um resgate do país sejam rápidas, para que Atenas possa suspender os limites a saques bancários. Apesar da abertura dos bancos, a bolsa grega continua fechada. O decreto emitido no sábado e que permitiu a reabertura dos bancos, não estabelece que o mercado acionista volte a transacionar esta segunda-feira.

A reabertura cautelosa dos bancos, e o aumento a partir de hoje do imposto sobre valor agregado incidente nas refeições em restaurantes e no transporte público, visam restaurar a confiança dentro e fora da Grécia, após um acordo de ajuda em troca de reformas na semana passada ter evitado a falência do país.

Ontem, Merkel disse ser possível falar sobre alterar os vencimentos e reduzir os juros da dívida da Grécia após a primeira revisão bem sucedida do novo pacote de resgate. "Já foi dado um alívio à Grécia. Tivemos uma redução da dívida voluntária por parte dos credores privados e então estendemos os prazos e reduzimos os juros", disse Merkel para a emissora pública alemã ARD.

Agenda fraca
Em um dia de agenda fraca de indicadores, saiu hoje o resultado da balança comercial, que registrou superávit de US$ 1,195 bilhão na terceira semana de julho. De acordo com o MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), as exportações somaram US$ 4,667 bilhões e as importações US$ 3,472 bilhões no período. 

 

Contato