Em mercados / acoes-e-indices

Bancos e varejistas foram as principais decepções nessa temporada de resultados

Autopeças e logística também mostraram balanços piores que o esperado no 3º trimestre,segundo levantamento da Coinvalores

SÃO PAULO - A temporada de resultados corporativos do terceiro trimestre chegou ao fim e o que foi visto é que os setores financeiro e de varejo foram as principais decepções em termos de análise de balanço, revela levantamento apresentado pela Coinvalores. O estudo mostra também que apenas 17,9% das 84 empresas acompanhadas pela Coin tiveram um desempenho trimestral acima do esperado.

Segundo a corretora, das 12 empresas do setor financeiro acompanhadas por ela, apenas duas delas tiveram os balanços classificados como acima da expectativa - Banco Daycoval (DAYC4) e Itaú Unibanco (ITUB4). Já outros cinco bancos mostraram uma performance trimestral pior que a esperada: ABC Brasil (ABCB4), Banco do Brasil (BBAS3), BicBanco (BICB4), Banco Paraná (PRBC4) e Santander Brasil (SANB11). Os outros cinco bancos cobertos pela Coin tiveram resultados dentro do esperado.

Já dentre as varejistas, a equipe da corretora mostra que duas das seis companhias desse setor tiveram resultados piores do que o esperado: Marisa (AMAR3) e Lojas Renner (LREN3). Vale mencionar que os balanços das outras quatro empresas desse segmento acompanhadas pela Coin -  B2W (BTOW3), Lojas Americanas (LAME4), Pão de Açúcar (PCAR4) e Hering (HGTX3) - foram avaliados como dentro do esperado.

Logística e autopeças também decepcionam
No setor de logística, os balanços do Log-In (LOGN3) e Santos Brasil (STBP4) foram vistos como fracos e também abaixo do esperado pelos analistas. As outras três empresas cobertas pela Coin - JSL (JSLG3), CCR (CCRO3) e ALL (ALLL3) - mostraram números dentro do previsto.

Por fim, no setor de autopeças, os balanços da Iochpe-Maxion (MYPK3) e da Randon (RAPT4) foram considerados piores que o esperado, ao passo que o da Autometal (AUTM3) trouxe números dentro do esperado pela corretora. O único destaque positivo do setor ficou com a Marcopolo (POMO4), que trouxe números trimestrais melhores que do que era previsto.

 

Contato