Destaques da bolsa

Ações de Petrobras, Vale e Gerdau fecham em alta com alívio após anúncio da OMS; Ânima sobe após follow-on

Confira os destaques da B3 na sessão desta quinta-feira (30)

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Ibovespa  teve uma sessão de fortes emoções nesta quinta-feira: o índice chegou a ter perdas de 2,22% na mínima do dia, perdendo os 113 mil pontos. Contudo, após a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarar o novo coronavírus uma emergência internacional, mas sem recomendar restrições de viagens à China, os ativos amenizaram fortemente as perdas, com destaque para empresas de petróleo, Vale e siderúrgicas.

Apesar do petróleo brent ter fechado em queda de cerca de 2,5%, a US$ 58,29 o barril, a aversão ao risco global diminuiu depois do anúncio da OMS. Com isso, os ativos ordinários da Petrobras (PETR3) subiram cerca de 2%, enquanto os papéis preferenciais (PETR4) fecharam quase estáveis, com leve alta de 0,31%.

Gerdau (GGBR4) e Metalúrgica Gerdau (GOAU4) fecharam com ganhos, enquanto CSN (CSNA3) e Usiminas (USIM5) fecharam com quedas bem menores em relação à mínima do dia, quando caíram cerca de 5%. As ações da Vale (VALE3), por sua vez, fecharam na máxima, com alta de 1,48%.

Aprenda a investir na bolsa

Fora do índice, Ânima (ANIM3) chegou a subir 4,51% após oferta de ações, mas diminuiu os ganhos e fechou com alta de 1,62%. Confira os destaques:

Maiores altas

AtivoVariação %Valor (R$)
GGBR42.9791520.74
GOAU42.378499.9
PETR32.075130.99
HYPE32.0143935.45
CIEL31.867827.09

Maiores baixas

AtivoVariação %Valor (R$)
WEGE3-3.3498540.97
BRKM5-3.1963531.8
ECOR3-2.702718.36
ELET6-2.6569541.4
RADL3-2.55852125.3

Petrobras (PETR3;PETR4

A Petrobras pediu, na noite de ontem, sua desvinculação do Programa de Governança Corporativa das Estatais de B3. A empresa informou que faz parte do programa desde 2017 e que já se aperfeiçoou na matéria, obtendo a nota máxima do governo no assunto. Em outro comunicado enviado à CVM, a Petrobras informou que suas reservas provadas em 2019 atingiram 9,59 bilhões de barris de óleo equivalente (boe) em 31 de dezembro do ano passado.

Houve uma pequena queda em relação a 2018, quando a estatal petrolífera brasileira informou ter 9,60 bilhões de barris de óleo equivalente. Segundo a Petrobras, durante o ano passado a empresa realizou vários desinvestimentos. As operações “proporcionaram a monetização antecipada de 0,072 bilhão de boe, referentes à venda de toda a participação da Petrobras nos campos de Pargo, Carapeba, Vermelho e Maromba, na Bacia de Campos, e em 34 campos terrestres, na Bacia Potiguar, e venda de 505 de participação da empresa nos campos de Tartaruga Verde e Espadarte, na Bacia de Campos”.

O Bradesco BBI avaliou positivamente as reservas provadas de petróleo da Petrobras. “A Petrobras continua a ter reservas saudáveis, embora tenha vendido vários ativos em 2019. Baseado nos critérios da SEC, a vida das reservas está em 10,5 anos (em linha com a média da América Latina) e a taxa de substituição das reservas é de 106%, excluindo os desinvestimentos”, avaliou.

Já um relatório da Platts Analytics calcula que, se o surto do coronavírus for tão grave como a epidemia da SARS (Síndrome Respiratória Aguda, na sigla em inglês) de 2002-2003, a demanda por petróleo poderá cair entre 700 mil e 800 mil barris diários no mundo, que são equivalentes a mais da metade do crescimento da demanda projetado para este ano.

JBS (JBSS3) e BRF (BRFS3

O Bradesco BBI manteve sua recomendação como de desempenho acima da média (outperform) para os papéis dos frigoríficos JBS e BRF, mesmo após o avanço do surto do coronavírus na China e com declarações de executivos das empresas de que a exportação de carnes aumentará para o país asiático, enquanto os preços da proteína animal subirão no mercado brasileiro.

PUBLICIDADE

“Não assumimos nenhum impacto do coronavírus na nossa cobertura do setor. Notamos que as ações da JBS e BRF tiveram performance abaixo da média na B3, nesta semana, em 4% e 6%, respectivamente. Mantemos nossa recomendação, com preço-alvo de R$ 37,00 para a JBS e de R$ 47,00 para a BRF”, avaliou.

Qualicorp (QUAL3)

Em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) realizada nesta quinta-feira, 30, os acionistas da Qualicorp aprovaram a potencial venda da participação da companhia na QSaúde para José Seripieri Filho, fundador da Qualicorp. O valor final estimado da operação é de R$ 75 milhões.

A venda foi aprovada por acionistas que representam 68,94% dos votos válidos na AGE.

Outro ponto aprovado na assembleia foi a liberação parcial e restrita das obrigações de não competição e não aliciamento de clientes, fornecedores, distribuidores e parceiros comerciais assumida por Seripieri em contrato fechado com a Qualicorp em 2018.

O acordo dizia respeito à atividade como operadora de planos de saúde pela QSaúde. E foi aprovado ainda um acordo para que a Qualicorp ofereça produtos da nova operadora controlada por Seripieri.

Ânima Educação (ANIM3)

O conselho de administração da Ânima Educação aprovou no âmbito da oferta pública primária de ações (follow on), com esforços restritos de colocação, o preço de R$ 36,25 por ação. Desse modo, a oferta coordenada pela XP Investimentos (coordenador líder), Bradesco BBI, JP Morgan e Itaú BBA, movimentou R$ 1,1 bilhão, mediante a emissão de 30.350.720 novas ações ON. O valor representa um desconto de aproximadamente 0,41% em relação ao fechamento da ação no pregão de quarta-feira, 29, de R$ 36,40.

Por conta da demanda, além do lote principal de 22.482.015 ações ON, também foi vendido o lote adicional (35%), de 7.868.705 ações ON.

Conforme fato relevante divulgado na manhã desta quinta-feira (30) pela empresa, os recursos serão destinados para novas aquisições estratégicas e investimentos nas atuais linhas de negócio.

PUBLICIDADE

Com a oferta, o capital social da Ânima passará a ser de R$ 1,631 bilhão, dividido em 110.559.237 ações ON. As ações da oferta passarão a ser negociadas na B3 amanhã, dia 31.

Invepar (IVPR4B)

A Invepar, concessionária que tem a metade do Aeroporto de Guarulhos (SP), informou em dados preliminares que o movimento de passageiros no local subiu para 43 milhões de pessoas em 2019, dos 42,2 milhões em 2018. A empresa também informou que o movimento de cargas e de aeronaves tiveram pequenas quedas no ano passado. A empresa publicou apenas dados operacionais, não financeiros. Segundo a Invepar, o movimento de cargas em 2019 foi de 285,6 mil toneladas, queda de 6,4% sobre as 305,2 mil toneladas de 2018. Já o número de aeronaves que usaram o aeroporto em 2019 foi de 292 mil, em leve queda de 0,7% sobre as 293,9 mil em 2018.

Fleury  (FLRY3

Os Laboratórios Fleury anunciaram que aumentarão o capital social da empresa, com a emissão de 43.750 ações ordinárias. O capital passará a ser de R$ 1,449 bilhão, dividido em 316.788.210 ações ordinárias. O aumento de capital foi pequeno, de R$ 884,6 mil.

 

Seja sócio das melhores empresas da Bolsa: abra uma conta na Clear com taxa ZERO para corretagem de ações

(Com Agência Estado)