Destaques da bolsa

Ações da Gafisa saltam 8% após venda de participação na Alphaville; Petrobras sobe quase 3% com petróleo

Confira os destaques da B3 na sessão desta terça-feira (22)

arrow_forwardMais sobre
(divulgação)

SÃO PAULO – Em mais uma sessão de renovação de máxima histórica para o Ibovespa, acima dos 107 mil pontos, algumas ações ganharam destaque. Foi o caso do setor de frigoríficos, com Marfrig (MRFG3) e JBS (JBSS3) subindo mais de 1% com a China podendo conceder mais licenças de importação para as carnes do Brasil.

Já a Gol (GOLL4) liderou os ganhos do índice ao disparar 6,00%, ao passo que a Azul (AZUL4) avançou 3,19%, ambas favorecidas pela queda do dólar.

A Gafisa (GFSA3), por sua vez, saltou 7,89%, a R$ 6,15, após anunciar a venda de sua participação de 21,20% na Alphaville Urbanismo por R$ 100 milhões. Confira os destaques:

PUBLICIDADE

Petrobras (PETR3;PETR4)

O Sindicato Nacional das Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) informou que a Petrobras anunciou às distribuidoras aumento do preço do GLP residencial e empresarial a partir de hoje. O GLP residencial terá aumento entre 4,8% e 5,3% e o GLP empresarial entre 2,9% e 3,2%.

“O preço do GLP empresarial e do GLP residencial está praticamente igual, o que é um bom sinal para o mercado”, disse o Sindigás em nota sobre uma antiga reivindicação da indústria.

Segundo os distribuidores de GLP, por se tratar da mesma molécula, não havia sentido para a diferença expressiva de preço entre os dois produtos.

A estatal também foi favorecida pela alta do petróleo, que refletiu a perspectiva de um corte na produção de petróleo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e de seus aliados em dezembro. O petróleo WTI para dezembro fechou em alta de 1,81%, a US$ 54,48 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para o mesmo mês subiu 1,26%, a US$ 59,70 o barril.

O grupo chamado Opep+ considera aumentar os cortes na produção em seu próximo encontro oficial, segundo a Reuters. A decisão seria por conta da preocupação com o crescimento modesto da demanda previsto para 2020.

Vale (VALE3)

A Vale suspendeu temporariamente a disposição de rejeitos na barragem Itabiruçu, localizada no Complexo de Itabira, enquanto conduz avaliações sobre as caraterísticas geotécnicas da barragem.

PUBLICIDADE

Segundo a empresa, o impacto da paralisação da barragem Itabiruçu estará limitado a 2019 com cerca de 1,2 Mt, uma vez que o plano de produção de 2020 já previa a paralisação momentânea desta barragem em grande parte de 2020. Deste modo o plano de retomada da produção paralisada de aproximadamente 50 Mt permanece inalterado, conforme apresentado no Relatório de Produção e Vendas do terceiro trimestre.

A Vale reafirmou seu guidance de vendas de minério de ferro e pelotas de 307-332 milhões de toneladas. No entanto, em função da paralisação de Itabiruçu e pela revisão do seu plano de vendas, espera que estas se situem entre o limite inferior e o centro da faixa

Durante a paralisação, a barragem adotará o protocolo de emergência em Nível 1, de acordo com a Agência Nacional de Mineração (ANM), que não requer evacuação da população a jusante. A barragem Itabiruçu teve sua Declaração de Condição de Estabilidade (DCE) emitida em 30 de setembro de 2019, que permanece válida.

A decisão de paralisar as atividades dessa barragem derivou de avaliação da própria Vale, acordada com órgãos de fiscalização externos, sobre a necessidade de realizar estudos complementares sobre suas caraterísticas geotécnicas. Os estudos serão realizados por empresa contratada pela Vale, durante o prazo de 30 dias.

A avaliação do Itaú BBA para a suspensão da disposição de rejeitos na barragem de Itabiruçu é neutra, em termos de volume, mas ligeiramente positiva para os preços.

Sobre o guidance, a analista Daniel Sasson e sua equipe, a mudança não é material o suficiente para provocar alterar significativa na dinâmica da oferta versus demanda até o final do ano.

Para o Itaú BBA, o principal fator a direcionar os preços são os níveis de produção de aço chineses e dos possíveis impactos que os cortes de inverno da produção chinesa terão (ou não) mercado.

“Reconhecemos que os preços de curto prazo podem reagir positivamente ao evento, ajustando-se gradualmente a esse novo desenvolvimento nos próximos dias”, destacou.

Suzano (SUZB3) e Klabin (KLBN11)

Os preços da celulose de fibra curta (BHKP) na China atingiram US$ 462,02 a tonelada, recuando US$ 1,88 na semana, segundo relatório do Bradesco BBI. Já a fibra longa (NBSK) na China atingiu US$ 565,27, registrando alta em uma semana de US$ 2,07. Na Europa, o preço BHKP atingiu US$ 700,10, significando uma queda semanal de US$ 2,39, enquanto o preço NBSK ficou em US$ 825,76 (-US$ 0,77%).

Para o Bradesco BBI, a recuperação dos preços segue gradual, sendo que o pequeno aumento na China na celulose NBSK ficou em linha com as expectativas, já que alguns participantes do mercado estavam implementando aumentos de US$ 10-30 a tonelada. “Seguimos cautelosos com o setor de papel e celulose”, destacaram os analistas Thiago Lofiego e Isabella Vasconcelos.

Carrefour (CRFB3)

O Carrefour Brasil registrou vendas brutas, sem considerar gasolina, de R$ 14,442 bilhões no terceiro trimestre, segundo prévia operacional, representando alta de 8,9%, impulsionadas pela estratégia multicanal, iniciativas comerciais e expansão contínua do atacarejo (Cash & Carry). As vendas mesmas lojas brutas, sem gasolina, tiveram expansão de 3,8%, enquanto o porcentual de alta considerando expansão ficou em 5%.

Apenas as operações do Atacadão avançaram 9,0%, atingindo um faturamento de R$ 10,316 bilhões. Desse total, houve alta de 1,8% em mesmas lojas e de 6,9% advindo de expansão. Nas operações Carrefour, o faturamento somou R$ 4,125 bilhão, significando um incremento de 8,9%. Em mesmas lojas, a alta foi de 8,8% e com expansão de 0,2%.

Para o Itaú BBA, os resultados do Carrefour vieram mistos. “O mercado esperava uma desaceleração das vendas mesmas lojas do Atacadão devido a uma base de comparação difícil, inflação de alimentos mais fraca e aumento da concorrência de players regionais. No entanto, a desaceleração foi pior do que o esperado”, escreveu a analista Helena Villares e a equipe de varejo.

Pelo lado positivo, o Itaú BBA destaca o segmento de varejo, que registrou um forte crescimento de vendas mesmas lojas de 8,8% (ou 7,2% excluindo o comércio eletrônico), “superando o desempenho do mercado geral”. Adicionalmente, o relatório destacou ainda o potencial da operação bancária do Carrefour, que “continua impressionando”.

O Grupo Carrefour Brasil divulgará seus resultados completos referentes ao terceiro trimestre no dia 6 de novembro, após o fechamento do mercado, com teleconferência no dia seguinte, às 10h00, no horário de São Paulo.

Eletrobras (ELET3;ELET6)

O Bradesco BBI iniciou a cobertura de Eletrobras, com recomendação de Outperform, e preço-alvo para 2020 de R$ 54 (ELET3) e R$ 55 (ELET6).

Segundo o relatório assinado por Francisco Navarrete, a “mais atraente e complexa” companhia elétrica da América Latina conta com uma probabilidade de 60% de ser privatização (ou seja, capitalizada), implicando um potencial de valorização de 41%.

O documento aponta que o projeto de lei necessário para a “capitalização” da Eletrobras deve chegar em breve ao Congresso e pode ser aprovado no primeiro semestre de 2020.

Além dos riscos do atraso na capitalização, o Navarrete destaca que os passivos de empréstimo compulsório podem seguir subindo; dividendo prioritário das ações PNb poderia ser eliminado dentro da cisão da empresa; o alto capex à construção da usina nuclear de Angra 3.

Marfrig (MRFG3), BRF (BRFS3) e JBS (JBSS3)

O Ministério da Agricultura do Brasil fornecerá informações adicionais às autoridades chinesas, que estarão nesta semana no Brasil, sobre as plantas de produção de carnes, segundo a Bloomberg. O diretor Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Ricardo Santin, avalia que após a apresentação o Brasil poderá obter autorização para exportações adicionais ao mercado chinês.

Em setembro, a China autorizou importações de plantas adicionais, aumentando o número de instalações aprovadas para 89 de 64. A Bloomberg informa que algumas unidades que não foram liberadas no mês passado podem receber permissão agora, de acordo com a ABPA. A demanda de importação da China atualmente é maior para carne de porco do que outras proteínas.

Para o Bradesco BBI, com a abertura de mais plantas aptas à venda à China, os produtos brasileiros deverão deslocar uma parte maior da produção, que iria ao mercado interno, para a exportação. A última rodada de autorizações, pelos cálculos do Bradesco, permitirá que 4% das cerca de 8 milhões de toneladas de consumo de carne bovina seja realocada à exportação.

Os analistas Leandro Fontanesi, Tiago Mello e João Grandi pontuam que, embora existam gargalos para elevar a produção, as empresas devem se beneficiar dos preços mais altos, não necessariamente dos volumes gerais mais altos. “Podemos ver um benefício adicional para BRF, JBS e Marfrig”, escreveram.

A recomendação do Bradesco BBI para BRF é outperform, com preço-alvo de R$ 50; para JBS, neutra, com preço-alvo de R$ 35; e para Marfrig também neutra, com preço-alvo de R$ 12.

Embraer (EMBR3)

A Embraer acordo com a Flexjet, empresa americana que oferece leasing e propriedade compartilhada de jatos particulares, que inclui uma frota de jatos executivos fabricados pela Embraer, como os Praetor e o Phenom 300, e tem valor total de até US$ 1,4 bilhão.

Gafisa (GFSA3)

A Gafisa anunciou a venda de sua participação de 21,20% na Alphaville Urbanismo, por R$ 100 milhões, que serão pagos por meio de uma compensação de créditos e entrega de ativos.

“O fechamento da transação está sujeito ao cumprimento de condições precedentes usuais, incluindo uma reorganização societária de determinados ativos da Alphaville, a obtenção de anuências de terceiros e aprovações societárias”, informou a construtora em fato relevante.

A transação foi realizada com o fundo de Private Equity AE Investimentos e Participações (PEAE) e afiliadas do PEAE.

Anima (ANIM3)

O Morgan Stanley elevou o preço-alvo das ações da empresa de educação Anima de R$ 21,50 para R$ 23,50, mantendo a recomendação de overweight. “A Anima ainda é uma das peças mais atraentes do setor de educação”, escreveram os analistas Javier Martinez de Olcoz Cerdan e Caio S Moscardini.

De acordo com o relatório do Morgan Stanley, três pontos precisam ser observados na Anima: impulso dos lucros; fusões e aquisições; e operações iniciadas recentemente.

“Reconhecemos que ações de baixa liquidez geralmente não atraem a atenção de muitos investidores, mas acreditamos que o ANIM3 pode ser um nome para se concentrar no tema da Medicina”, destacaram.

(Com Agência Estado e Bloomberg)

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos