Disparada dos papéis

Ações da PDG (PDGR3) fecham em disparada de 95% após construtora sair da recuperação judicial

O processo permitiu à PDG reestruturar dívidas de R$ 5,3 bilhões devidas à 22 mil credores, afirmou a companhia em fato relevante na véspera

SÃO PAULO – A ação da construtora PDG (PDGR3) teve uma sessão de disparada na B3 nesta sexta-feira (15). Os papéis fecharam com um salto de 95,12%, a R$ 3,20, a maior alta da Bolsa.

O movimento ocorre após a companhia sair do seu processo de recuperação judicial bilionário, iniciado em 2017, depois que o grupo cumpriu obrigações previstas no plano de reestruturação.

O processo permitiu à PDG reestruturar dívidas de R$ 5,3 bilhões devidas à 22 mil credores, afirmou a companhia em fato relevante.

O encerramento do processo foi proferido pelo Juízo da 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais da Comarca da Capital de São Paulo na quinta-feira (14).

A PDG afirmou que a conclusão da recuperação judicial permitirá “às companhias a manutenção da normalidade operacional em bases sólidas, a superação da crise” e dará “condições para continuidade ao pagamento do saldo do passivo concursal e retomar o plano de crescimento”.

Nos seis primeiros meses de 2021, a companhia registrou um prejuízo líquido de R$ 505 milhões, elevando suas perdas em 39,6% na comparação com o mesmo intervalo de 2020.

A Guide destacou a notícia como positiva, apontando que sair do processo de recuperação judicial pode ajudar a empresa a cumprir seu plano de pagamento aos credores e melhorar sua reputação no mercado financeiro.

Curso inédito “Os 7 Segredos da Prosperidade” reúne ensinamentos de qualidade de vida e saúde financeira. Faça sua pré-inscrição gratuita.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE