Destaques da bolsa

Ação do IRB salta 14% e Cielo cai quase 19% na semana; só 4 ações do Ibovespa fecham em alta na sessão

Confira os destaques da B3 na sessão desta sexta-feira (26)

O Ibovespa registrou uma sessão de queda nesta sexta-feira (26), de 2,24%, com os investidores monitorando o aumento dos casos de coronavírus pelo mundo. Durante a tarde, as perdas aumentaram e nem mesmo as ações de exportadoras conseguiram sustentar os ganhos registrados no início da sessão em meio à forte alta do dólar. Apenas 4 ações do Ibovespa fecharam a sessão com ganhos.

A maior alta ficou para o IRB (IRBR3, R$ 11,86, +5,42%), que viu suas ações subirem até 8%, mas depois amenizaram a alta, fechando com ganhos de 5,42%: a companhia informou que identificou os responsáveis por disseminar a informação de que a Berkshire Hathaway teria comprado participação na resseguradora (veja mais clicando aqui). Além de IRB, Weg (WEGE3, R$ 50, +1,58%), Klabin (KLBN11, R$ 20,51, 0,74%) e Notre Dame (GNDI3, R$ 66,52, +0,03%) viram suas ações fecharem em alta.

Na semana, as ações do IRB foram destaque de alta no Ibovespa, com valorização de 14,15%, enquanto que, na ponta oposta, a Cielo (CIEL3, R$ 4,63, -4,93%) amargou as maiores perdas do índice, com baixa de 18,77% no período, depois de subir forte na semana passada. O grande fator para a queda das ações foi o impedimento pelo Banco Central e pelo Cade do uso do WhatsApp para pagamentos e transferências no Brasil, o que impacta diretamente a Cielo (veja mais clicando aqui).

PUBLICIDADE

Na sessão desta sexta, as ações de bancos, como Santander Brasil (SANB11, R$ 28,34, -3,08%), Itaú (ITUB4, R$ 25,71, -1,68%), Banco do Brasil (BBAS3, R$ 31,82, -3,60%) e Bradesco (BBDC3, R$ 19,08, -2,80%; BBDC4, R$ 20,69, -3,09%) tiveram baixa expressiva em meio ao cenário de maior aversão ao risco do mercado.

Os ativos da Petrobras (PETR3, R$ 21,88, -2,19%;PETR4, R$ 20,84, -2,93%), por sua vez, caíram mais de 2%, com os investidores também monitorando os casos de coronavírus em alta e os impactos no mercado de petróleo: o WTI fechou em queda de cerca de 0,6%, a US$ 38,49 o barril, enquanto o brent tinha baixa mais modesta, de cerca de 0,34%, a US$ 40,90 o barril. Na semana, a baixa foi de 3,1% para o brent e de 3,6% para o WTI.

Confira os destaques:

Maiores altas

AtivoVariação %Valor (R$)
IRBR35.4222211.86
WEGE31.5847250
KLBN110.7367420.51
GNDI30.0300866.52

Maiores baixas

AtivoVariação %Valor (R$)
CCRO3-5.7324814.8
AZUL4-5.6603820
BPAC11-5.5006572.67
BRML3-5.49029.64
CYRE3-5.3131721.92

Petrobras (PETR3, R$ 21,88, -2,19%;PETR4, R$ 20,84, -2,93%)

A Petrobras anunciou ontem (25) o início da produção de petróleo e gás natural da jazida compartilhada de Atapu, por meio da plataforma P-70, na porção leste do pré-sal da Bacia de Santos, próximo ao Campo de Búzios. De acordo com a companhia, Atapu deverá contribuir para o crescimento da produção no pré-sal.

A P-70 é plataforma própria da Petrobras e a quinta unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência de petróleo e gás (FPSO, do nome em inglês) da série dos replicantes. Tem capacidade para processar diariamente até 150 mil barris de óleo e tratar até 6 milhões de metros cúbicos (m³) de gás natural. A unidade vai operar a cerca de 200 quilômetros (km) da costa do estado do Rio de Janeiro, em lâmina d’agua de 2,3 mil metros, com previsão de interligação de até oito poços produtores e oito poços injetores, informou a assessoria de imprensa da Petrobras.

A jazida compartilhada de Atapu compreende os campos de Oeste de Atapu, Atapu e uma parcela de área não contratada da União, tendo sido o processo de individualização da produção concluído em setembro de 2019.

PUBLICIDADE

A Petrobras detém 89,257% dos direitos da jazida em parceria com Shell Brasil Petróleo Ltda (4,258%), Total E&P do Brasil Ltda (3,832%), Petrogal Brasil S.A (1,703%) e Pré-Sal Petróleo SA (PPSA), representando a União (0,950%).

Ainda no radar da companhia, o Cade declarou que a venda da Liquigás é complexa e pediu mais informações sobre a operação. Em decisão, o órgão disse que a “instrução realizada até o momento apontou que a operação resulta em concentrações elevadas nos mercados de distribuição de GLP envasado e a granel em alguns estados” e que existem “elevadas barreiras à entrada, tais como necessidade de escala, de implantação de bases de produção economicamente viáveis, de acesso a botijões e ao sistema de distribuição da Petrobras, além de questões relacionadas à marca”.

Para o Cade, a operação envolve arranjos societários complexos e transferências de ativos entre diferentes agentes, cujos potenciais efeitos ao ambiente concorrencial demandam análise mais detalhada. A compra da Liquigás por Copagaz, Itaúsa e Nacional Gás Butano foi anunciada pela Petrobras em novembro do ano passado.

IRB (IRBR3, R$ 11,86, +5,42%)

O IRB informou que a KPMG Assessores e o Felsberg Advogados concluíram investigação e identificaram os responsáveis por disseminação de informação inverídica sobre a composição da base acionária da empresa.

Essa investigação, independente, foi feita após notícias de que a Berkshire Hathaway teria comprado participação no IRB, o que foi desmentido na sequência.

Os nomes dos envolvidos não foram revelados, mas o IRB afirmou que o ato foi cometido em caráter irregular “fora de seus mandatos e de seus poderes regulares de gestão”.

A diretoria da companhia identificou ainda irregularidades no pagamento de supostos bônus a ex-diretor e outros colaboradores, em montante já identificado de aproximadamente R$ 60 milhões. Também foi verificado a recompra de ações em fevereiro e março em quantidade superior ao que autorizou o Conselho de Administração. Veja mais clicando aqui. 

Carrefour (CRFB3, R$ 19,50, -2,50%)

O Banco Carrefour, controlado pelo Carrefour Brasil, recebeu autorização do Banco Central para operar como um banco múltiplo, segundo o jornal “O Estado de São Paulo”. A partir de agora, a instituição poderá oferecer novos produtos como investimentos, previdência privada e novas opções de crédito.

PUBLICIDADE

O primeiro passo dessa autorização é que o banco agora pode fazer todo o processamento das cobranças internamente, desde a emissão de boletos até a liquidação dos pagamentos.

Azul (AZUL4, R$ 20,00, -5,66%)

O presidente da Azul, John Rodgerson, afirmou que é errada a ideia de que o governo irá dar recursos ao setor aéreo. “Eles estão dando dinheiro com um grande retorno, com juros, e estão salvando imposto para o futuro”, disse, segundo reportagem do jornal “Folha de S.Paulo”.

O executivo afirmou ainda que o compartilhamento de voos anunciados entre Latam e Azul é só uma estratégia para salvar a indústria e não encerra a rivalidade da dupla.

Forjas Taurus (TASA3, R$ 6,24, +1,30%;TASA4, R$ 7,00, -4,11%)

A Forjas Taurus, por sua vez, conseguiu junto aos credores uma carência para posterior reescalonamento de suas dívidas. Esse “waiver”, que é a dispensa do cumprimento de uma obrigação, dispensa do pagamento de prestações de junho de 2020 até 31 de agosto de 2020

Com isso, a companhia faz um novo aditamento para sua dívida e reescalonamento do pagamento do principal, que ocorreria em junho de 2020, no valor aproximado de R$ 123 milhões. “O montante será adequado ao fluxo de caixa futuro da companhia e diluído nos próximos 31 meses”, informou, em comunicado.

Ambev (ABEV3, R$ 13,95, -1,62%)

Em coletiva nesta sexta-feira (26), o governo do estado de São Paulo anunciou a ampliação da quarentena no estado de 28 de junho para 14 de julho, além de informar o avanço da cidade de São Paulo e região metropolitana para a fase 3 do Plano São Paulo (amarela), que permite maior flexibilização.

Bruno Covas, prefeito de São Paulo, contudo, afirmou que será permitida a reabertura de bares e restaurantes da capital somente a partir de 6 de julho, após assinatura de protocolos e confirmação da cidade na etapa de maior flexibilização.

Segundo Patrícia Ellen, secretária de desenvolvimento econômico, os estabelecimentos poderão funcionar apenas em horário reduzido de seis horas e 40% da capacidade total permitida, além de seguir obrigatoriamente os protocolos de higiene e segurança.

PUBLICIDADE

Os analistas do Bradesco BBI apontam que as notícias sobre a reabertura de bares são positivas para a ação da Ambev, uma vez que esse segmento é muito relevante para o consumo de cerveja no Brasil (cerca de 60% do total) e é onde a empresa apresenta vantagens competitivas, dada a sua rede de distribuição mais robusta. Na véspera, a ação subiu 3,66%.

“Dito isso, somos mais cautelosos do que o mercado em relação à recuperação do consumo em bares e restaurantes a médio e longo prazo, pois pode haver alguma persistência no hábito de ficar mais em casa depois que a agitação com a reabertura diminuir, além da desaceleração econômica, que historicamente leva as pessoas a saírem menos no Brasil”, afirmam.

AES Tietê (TIET11, R$ 15,10, -0,85%)

A AES Tietê informou à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) que recebeu comunicação da BNDES Participações sobre a contratação de uma assessoria financeira, a BR Partners.

A BNDESPar é acionista minoritária da AES Tietê (fatia de 28,41%) e quer vender a sua participação. A BR Partners irá fazer a prospecção de interessados em adquirir essa fatia.

Segundo a AES, a correspondência tem data de 24 de junho e foi enviada em 25 de junho.

Burger King (BKBR3, R$ 10,35, -1,99%)

O Morgan Stanley reduziu a recomendação das ações do BK Brasil, que administra a rede Burger King no Brasil, para “equal-weight”. O preço-alvo foi revisado de R$ 13 para R$ 13,50.

Apesar da revisão para baixo, os analistas reconhecem que a estratégia de crescimento orgânico deve ser retomada de forma rápida em relação aos concorrentes.

“A BK Brasil possui um balanço mais forte, ótima execução e deve poder retomar as aberturas mais rapidamente do que outras, dependendo principalmente das condições do mercado”, avaliaram, em relatório.

Qualicorp (QUAL3, R$ 27,68, -3,89%)

A Qualicorp desembolsou R$ 20 milhões na compra da carteira de clientes do Clube Care, que conta com cerca de 14 mil inscritos.  Essa carteira é referente ao segmento coletivo por adesão e é operado pelo Grupo Assim Saúde, que atua na capital fluminense e Grande Rio de Janeiro.

“Com a aquisição, nós queremos fortalecer cada vez mais a atuação da companhia, com oferta de produtos de qualidade e mais acessíveis para diferentes segmentos da população”, destacou, em nota, Bruno Blatt, presidente da Qualicorp.

Na avaliação dos analistas do Bradesco BBI, embora pequena (a empresa tem um portfólio de 1,3 milhão de vidas), a aquisição foi considerada positiva. “A Qualicorp deve conseguir ganhos operacionais e melhorar as margens deste portfólio”, disseram, em relatório, acrescentando que há a possibilidade de novos movimentos de fusões e aquisições ao longo do ano

Vale (VALE3, R$ 55,62, -0,68%)

Vale e MPT fecham acordo de proteção para Covid-19 em Itabira. A Vale diz estar confiante na capacidade de expandir produção e avalia que o valor de US$ 100 para o minério não se sustentará diante da oferta, segundo analistas do Credit Suisse que citam conversa com executivos da mineradora; o minério de ferro recua 0,2%, a US$ 102,81 por tonelada em Singapura.

Notre Dame (GNDI3, R$ 66,52, +0,03%)

A Notre Dame Intermédica anunciou a compra do Grupo Santa Mônica por R$ 233 milhões, segundo comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Ao todo, são 265 leitos (65 UTIs).

A empresa adquirida opera em Minas Gerais em uma região com 1,1 milhão de habitantes, sendo 340 mil beneficiários de planos de saúde.

O Grupo Santa Mônica tem uma carteira com cerca de 41 mil beneficiários na região, sendo 88% deles no segmento corporativo.

A conclusão da operação depende da aprovação dos órgãos reguladores.

Para os analistas do Itaú BBA, a aquisição é neutra. “Acreditamos que a transação reforça a posição do Grupo Intermédica Notre Dame na região sudeste. Também esperamos que a empresa possa encontrar ganhos de sinergia operacional atraentes decorrentes dessa transação”, explicaram em relatório a clientes.

Instituições financeiras

Ontem, o aumento de 3,6 pontos percentuais no imposto corporativo COFINS para instituições financeiras foi removido da MP 944. “Nossa visão é positiva, uma vez que o aumento poderia acarretar em queda nos lucros projetados para 2021 em aproximadamente 4,5%”, destaca Marcel Campos, analista da XP Investimentos.

Invista na carreira mais promissora dos próximos 10 anos: aprenda a trabalhar no mercado financeiro em um curso gratuito do InfoMoney!

(Com Agência Brasil e Bloomberg)