Vice-presidente do BCE vê a inflação a caminho da meta de 2% em 2025

Luis de Guindos destacou que a inflação básica está em 2,4% e a inflação subjacente está abaixo de 3% na área da moeda comum; BCE deve fazer um corte de juros na reunião de 6 de junho

Reuters

O vice-presidente do BCE, Luis de Guindos (Reuters/Wolfgang Rattay)

Publicidade

Madrid (Reuters) – As pressões dos preços na zona do euro continuam a diminuir, dando às autoridades do Banco Central Europeu maior confiança de que a inflação voltará à meta no próximo ano, disse o vice-presidente do BCE, Luis de Guindos, nesta sexta-feira (17).

“A inflação básica está em 2,4% e a inflação subjacente está abaixo de 3%. Acreditamos que nos próximos meses ela irá flutuar em torno desses valores”, disse De Guindos em um evento financeiro.

“No médio prazo, no ano de 2025, vamos avançar de forma constante em direção ao nosso objetivo de estabilidade de preços, que é de 2%”, acrescentou.

Continua depois da publicidade

O BCE prometeu um corte na taxa de juros em 6 de junho, de modo que a discussão passou a ser sobre a rapidez com que o próximo passo deve ser dado e quais condições devem ser atendidas para um maior afrouxamento.