Atraso no cadastro

Prefeitura de SP diz que vacinas contra a Covid não foram aplicadas fora de validade

Secretaria de Saúde investigou a vacinação de 968 pessoas

Por  Agência Brasil

A Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo informou hoje (14) que, após investigar o caso das 968 pessoas que teriam sido imunizadas com vacinas supostamente vencidas no município, foi constatado que todas tomaram o imunizante dentro da validade.

“O resultado do rastreamento evidenciou apenas que ocorreu um atraso no cadastramento, não resultando na aplicação de vacinas vencidas”, disse a secretaria em nota.

“Após identificar as 968 pessoas, a relação foi enviada às respectivas unidades básicas de Saúde (UBSs), quando foi iniciado o contato com cada munícipe para realizar a checagem final entre a informação cadastrada no sistema e o momento de aplicação. O resultado comprovou apenas o atraso no cadastro”, acrescentou a pasta.

Suspeita

A suspeita da aplicação de vacinas fora do prazo de validade surgiu após publicação de uma reportagem do jornal Folha de S. Paulo. Segundo a publicação, cerca de 26 mil doses de vacinas da AstraZeneca poderiam ter sido aplicadas após o vencimento em 1.532 municípios.

O Ministério da Saúde afirmou que nenhuma dose vencida de vacina contra a Covid-19 é repassada aos estados e ao Distrito Federal e acrescentou que o prazo de validade dos imunizantes é rigorosamente acompanhado desde o recebimento até a distribuição.

Segundo a prefeitura de São Paulo, a data de validade de todos os imunizantes passa por uma tripla checagem: no recebimento, na distribuição e na aplicação da vacina, inclusive, com a apresentação do frasco ao cidadão.

Quer entender o que é o mercado financeiro? Assista à série gratuita “Carreira no Mercado Financeiro” e conheça o setor da economia que paga os melhores salários de 2021.

Compartilhe