Coronavírus

Paulo Guedes: governo já liberou quase R$ 800 bi e vai rolar dívida de municípios

Dos R$ 800 bilhões, metade é crédito para estimular a economia, afirmou o ministro em videoconferêcia realizada pela XP Investimentos neste sábado

SÃO PAULO – O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou neste sábado que o governo vai anunciar a rolagem de dívida de municípios, assim como fez com os Estados.

“Ainda não anunciamos, mas vamos também rolar a dívida de municípios”, afirmou o ministro, enquanto destacava as medidas econômicas que o governo está trazendo para combater a crise causada pelo coronavírus.

PUBLICIDADE

Segundo Guedes, o valor de todas as medidas anunciadas até aqui já totalizam quase R$ 800 bilhões ou cerca de 4,8% do PIB brasileiro.

“Desta quantia, metade é crédito para estimular a economia. A outra metade está dividida em adiamento de impostos, para trazer impacto de liquidez, e gasto primário — com folha de pagamento, com Bolsa Família, auxílio dos informais e outros”, afirmou em videoconferêcia realizada pela XP Investimentos neste sábado (28).

Segundo o ministro, o desafio agora é fazer esses valores chegarem aos mais pobres. “O desafio é essa execução. Se parte desse dinheiro não chegar aos mais pobres em duas semanas, não vai adiantar“, disse. 

Guedes continua no governo

Durante a entrevista, o ministro da economia também afirmou que não existe qualquer possibilidade de ele deixar o governo. “O presidente tem total confiança em nosso trabalho. Ainda que esteja no Rio de Janeiro, estou trabalhando o tempo inteiro”, afirmou.

Ainda sobre o presidente Jair Bolsonaro, Guedes afirmou que “é perfeitamente cabível o comportamento do presidente” em relação ao coronavírus. “Em uma democracia, todo mundo tem direito a uma opinião. Se ficarmos tempo demais no isolamento, vem uma segunda onda, que é a depressão econômica. Ele está preocupado com essa segunda onda”, afirmou.

A retomada pós-crise

Guedes também relatou que o governo está tomando todas as medidas econômicas necessárias para que o país tenha uma recuperação econômica rápida após o fim dos problemas de saúde.

PUBLICIDADE

“Daqui três, quatro meses quando a crise de saúde acabar, vamos voltar rapidamente com obras de infraestrutura, destravando o saneamento e privatizações. É isso o que vai nos tirar da crise”. afirmou.

Em outra vídeoconferência realizada mais cedo, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, declarou que está trabalhando em um “pacote pós-crise”.

Segundo Guedes, antes do avanço da pandemia, o governo vinha tendo uma arrecadação de impostos 20% maior do que o previsto. “Do ponto de vista da receita, tínhamos um PIB de quase 3%”, disse. “Vamos trabalhar para recuperar essa retomada o mais rápido possível”, completou.

Aprendizados em tempos de crise: uma série especial do Stock Pickers com as lições dos principais nomes do mercado de ações. Assista – é de graça!